Sonda Cassini inicia a sua “missão suicida” nos anéis de Saturno

A sonda Cassini da NASA está de volta ao contacto com a Terra depois do seu primeiro mergulho bem-sucedido, através da estreita abertura entre o planeta Saturno e os seus anéis, no passado dia 26 de abril.

A nave espacial encontra-se no processo de transmissão de dados científicos e de engenharia recolhidos durante essa passagem, via Complexo Goldstone da DSN (Deep Space Network) da NASA no Deserto de Mojave, na Califórnia, EUA.

A DSN adquiriu o sinal da Cassini às 07h56 de dia 27 de abril (hora portuguesa) e os dados começaram a aparecer às 08h01 do mesmo dia.

“Na maior tradição de exploração, a sonda Cassini da NASA, mais uma vez, abriu novos caminhos, mostrando-nos novas maravilhas e demonstrando onde a nossa curiosidade nos pode levar quando nos atrevemos,” comenta Jim Green, diretor da Divisão de Ciência Planetária na sede da NASA em Washington.

Enquanto mergulhava através da divisão, a Cassini passou a três mil quilómetros do topo das nuvens de Saturno (onde a pressão do ar é de 1 bar – comparável à pressão atmosférica da Terra ao nível do mar) e a cerca de 300 quilómetros da orla mais interna e visível dos anéis.

Apesar dos gerentes da missão estarem confiantes de que a Cassini ia passar com sucesso pela lacuna, tomaram precauções extra neste primeiro mergulho, pois a região nunca tinha sido explorada antes.

Nenhuma nave espacial jamais esteve tão perto de Saturno. Só podíamos contar com previsões, baseadas na nossa experiência com os outros anéis de Saturno, com o que pensávamos que essa divisão entre os anéis e Saturno seria,” comenta Earl Maize, gestor do projeto Cassini no JPL da NASA em Pasadena, na Califórnia.

“Fico muito contente em informar que a Cassini passou pela divisão exatamente como planeado e saiu do outro lado em excelente forma”, acrescentou.

A distância que separa os anéis e o topo da atmosfera de Saturno ronda os dois mil quilómetros. Os melhores modelos para a região sugeriam que se houvesse partículas do anel na área onde a Cassini cruzava o plano anular, que estas seriam minúsculas, na escala de partículas de fumo.

A nave espacial passou por esta região a velocidades que rondam os 124 mil km/h em relação ao planeta, de modo que quaisquer partículas pequenas que atingissem uma área sensível podiam, potencialmente, ter desativado a nave espacial.

Como medida protetora, a sonda usou a sua grande antena parabólica de alto ganho (4 metros de diâmetro) como escudo, orientando-a na direção das partículas do anel em aproximação. Isto fez com que a sonda estivesse fora de contacto com a Terra durante a travessia do plano dos anéis, que ocorreu às 10h00 (hora portuguesa) de dia 26 de abril.

A Cassini estava programada para recolher dados científicos enquanto passava bem próximo do planeta e para, cerca de 20 horas depois, orientar-se para a Terra e fazer contacto.

O próximo mergulho da Cassini, através da lacuna que separa o planeta dos anéis, está agendado para o dia 2 de maio.

Lançada em 1997, a Cassini chegou a Saturno em 2004. Após o último “flyby” pela grande lua Titã, no dia 22 de abril, a sonda começou o que os técnicos da missão chamam de “Grand Finale”.

Durante este último capítulo, a Cassini orbitará Saturno aproximadamente uma vez por semana, fazendo um total de 22 mergulhos entre os anéis e o planeta. Os dados deste primeiro mergulho vão ajudar os engenheiros a compreender se e como precisarão de proteger a nave durante as próximas travessias do plano dos anéis.

Nos próximos quatro meses, a NASA espera obter informações para responder a grandes questões sobre Saturno, como saber o que está na sua estrutura interna, quanto dura um dia no planeta e em que velocidade gira o seu núcleo. Os investigadores também esperam verificar com detalhe os anéis do planeta, quando estes se formaram e do que são feitos. Esta será também a primeira vez na história em que serão feitas análises das partículas de gelo dos anéis principais e das camadas externas da atmosfera do gigante gasoso.

A sonda está numa trajetória que, eventualmente, a levará a mergulhar na atmosfera de Saturno – e assim terminar a sua histórica missão – no dia 15 de setembro de 2017.

ZAP // CCVAlg / Canal Tech

PARTILHAR

RESPONDER

Dois satélites "reformados" podem estar prestes a colidir na órbita da Terra

Dois satélites desativados passarão muito próximos um do outro em 29 de janeiro e, de acordo com a empresa de rastreamento de satélites LeoLabs Inc, há uma probabilidade de 1 em 100 de colidirem. Embora a …

FC Porto 2-1 Gil Vicente | “Dragão” afasta crise com reviravolta

O FC Porto voltou a sorrir. Após dois desaires – ambos diante do Braga – nos últimos três jogos, os “azuis-e-brancos” regressaram aos triunfos e derrotaram o Gil Vicente por 2-1 esta terça-feira, num embate …

Aeroporto de Southampton tem uma equipa canina para acalmar os passageiros

O Aeroporto de Southampton, no Reino Unido, tem uma equipa canina para acalmar os nervos dos passageiros que não gostam muito de andar de avião. Se alguma vez aterrar em Southampton, no Reino Unido, não se admire …

"Padres-robôs" dão bênçãos, fazem casamentos e até funerais

A Inteligência Artificial está a pavimentar o seu caminho em várias religiões espalhadas pelo mundo. "Padres-robôs" são capazes de dar bênçãos, fazer casamentos e até funerais. Há um novo padre em Kodaiji, um templo budista com …

Livro sugeria que o 11 de setembro tinha sido "orquestrado pela CIA". Editora obrigada a corrigir

A editora francesa Ellipses Publications teve que corrigir um livro de História no qual era sugerido que os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos (EUA), foram "orquestrados pela CIA". Segundo noticiou …

Paulo Coelho vai destruir rascunho de livro infantil escrito com Kobe Bryant

O escritor brasileiro Paulo Coelho anunciou hoje que pretende apagar o rascunho de um livro infantil que se encontrava a escrever em conjunto com o antigo basquetebolista norte-americano Kobe Bryant, que morreu no domingo num …

Encontrado famoso navio que desapareceu misteriosamente no Triângulo das Bermudas há 95 anos

Os destroços de um navio que desapareceu misteriosamente no Triângulo das Bermudas há 95 anos foram descobertos na costa da Florida, nos Estados Unidos. O SS Cotopaxi - um navio mercante norte-americano - deixou Charleston, na …

Ana Gomes diz que diretiva europeia sobre branqueamento de capitais é aplicável a Rui Pinto

A ex-eurodeputada socialista Ana Gomes disse hoje em Lisboa que pode aplicar-se ao ‘hacker’ Rui Pinto a diretiva europeia sobre branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo, sem esperar pela transposição de legislação sobre o …

"Há grandes chances de Jesus sair em maio para o FC Porto", diz Carlos Alberto

Carlos Alberto, atual comentador desportivo e antigo jogador do FC Porto, acredita que os 'dragões' vão avançar para a contratação de Jorge Jesus, em maio. Recentemente, a ideia de Jorge Jesus no FC Porto tem ganho …

Raras lesmas cor-de-rosa fluorescente sobreviveram aos incêndios na Austrália

Uma rara espécie de lesma cor-de-rosa fluorescente (Triboniophorus aff. graeffei) conseguiu sobreviver aos incêndios que assolaram a Austrália no início de janeiro e que deixaram milhões de animais mortos e outros tantos sem abrigo. Tratam-se …