Soldados russos enviaram para casa 58 toneladas de artigos roubados da Ucrânia

2

Atef Safadi / EPA

Os soldados russos que combatem na Ucrânia enviaram para casa pelo menos 58 toneladas de mercadorias roubadas, desde o início da guerra.

De acordo com a investigação do site de notícias independente Mediazona, os soldados russos têm levado para casa artigos roubados da Ucrânia.

A investigação parte de uma análise de pacotes enviados por 46 filiais da empresa de entregas SDEK, localizadas perto da fronteira ucraniana entre a Rússia e Bielorrússia, bem como na Crimeia, anexada pela Rússia em 2014.

As encomendas alegadamente enviadas por soldados russos eram frequentemente identificadas pelo seu peso, sendo que cada encomenda ultrapassava em geral várias vezes o tamanho de uma encomenda média.

Ao analisar as imagens de vídeo de um posto de controlo SDEK na cidade fronteiriça russa de Valuyki, os jornalistas da Mediazona repararam que os soldados enviavam para casa sapatilhas, comida enlatada, televisões, pneus de carros e até tendas.

A 29 de abril, um oficial russo não identificado enviou alegadamente um drone militar Orlan-10, provavelmente roubado do seu próprio exército.

Os jornalistas descobriram ainda que o maior número de encomendas foi enviado entre finais de março e inícios de abril — depois de as tropas russas terem deixado as suas posições no norte da Ucrânia, perto de Kiev.

Só a 4 de Abril, os soldados enviaram 4 toneladas de encomendas, que se acreditava estarem cheias de mercadorias roubadas.

A cidade de Urga, na região da Sibéria, recebeu o maior número de pacotes — um total de 5,8 toneladas. A Mediazona ligou o elevado número de entregas à 74ª Brigada de Espingardas Motorizadas de Urga, que foi destacada para as cidades ucranianas de Bucha, Hostomel e Irpin, onde ocorreram atrocidades em massa, cometidas pelo exército russo.

De acordo com os jornalistas, a cidade de Chebarkul na região de Chelyabinsk, Kyzyl, a capital da República de Tyva e Novosibirsk, a capital da Sibéria, foram outras cidades russas que receberam um grande número de artigos roubados.

  Alice Carqueja, ZAP //

2 Comments

  1. Pelo registo das encomendas é fácil saber quem são os ladrões e assassinos, assim como de que parte da Federação Russa foram mobilizados. Lembram as invasões bárbaras dos séculos passados! A História contará isto tudo, com mais clareza, às gerações vindouras.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.