“SNS não vai ao encontro das necessidades da população”, diz a revista The Lancet

Portugal é um dos únicos quatro países, entre os 33 países analisados pela Organização Mundial de Saúde, que reduziu a despesa pública de saúde entre 2000-2017, alerta a revista The Lancet no seu editorial publicado a 12 de outubro.

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) português “não vai ao encontro das necessidades de uma parte substancial da população”, conclui a The Lancet, uma das mais prestigiadas revistas médicas do mundo, destacando os equipamentos médicos obsoletos, as más condições de trabalho e a falta de modernização num editorial publicado a 12 de outubro.

De acordo com a publicação, desde a criação do Serviço Nacional de Saúde, houve um progresso “impressionante” nos indicadores de saúde em Portugal – dando como exemplo a diminuição da taxa de mortalidade infantil ou o aumento do esperança média de vida. Segundo o Observador, a revista britânica refere que está a dar-se uma mudança.

“Após a crise económica, os cortes nas despesas públicas trouxeram novos desafios. Segundo a OMS, Portugal é um dos quatro países (dos 33 analisados) que reduziram as despesas em saúde pública entre 2000 e 2017”, lê-se no editorial.

Para a revista, este “investimento em queda está a impedir a modernização de hospitais e a substituição de equipamentos médicos obsoletos”, o que faz com que o setor privado se esteja a “expandir” e que “os trabalhadores do SNS, desencorajados pelas más condições de trabalho”, estejam a “procurar emprego no setor privado e no exterior”.

A publicação alerta ainda que os políticos portugueses “enfrentam desafios em ambas as extremidades da faixa etária: as taxas de pobreza infantil estão acima da média da União Europeia e o envelhecimento da população prejudica a saúde”.

O editorial termina a defender que “o Governo reeleito deve aproveitar esta nova oportunidade para priorizar a saúde e tornar a assistência médica acessível a todos”.

Para o SIM (Sindicato Independente dos Médicos), o alerta está em linha com o que referiu, no sábado, o Presidente da República, acrescenta o Jornal Económico.

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que há que esperar para ver “qual a prioridade dada à saúde” no Orçamento do Estado para 2020, apontando este setor como “uma das prioridades sensíveis” para a generalidade dos portugueses.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Eu diria que o SNS está a sofrer um retrocesso em termos de qualidade e quantidade de serviços prestados a População em geral. O recurso a um Medico, é em muitos dos casos, uma questão de vida ou de morte, é inadmissível que o atendimento dado a um Doente seja diferenciado por depender do SNS ou do Sector Privado. Tempo de atendimento reduzido, prescrições de exames e medicamentos com quotas limitadas e tempo de espera para consultas que desafiam qualquer entendimento, levam a que os que mais posses económicas tem se dirigem ao sector privado. Quanto aos restantes, terão que sofrer injustamente desta triste situação !

RESPONDER

Comer muitas refeições takeaway pode aumentar a probabilidade de morte

Comer demasiadas vezes refeições takeaway pode afetar negativamente a saúde das pessoas. Isto porque, muitas vezes, a comida em causa é fast food. A pandemia de covid-19 veio intensificar a adoração das pessoas pelas refeições takeaway. …

Fezes de morcego ajudam a decifrar o passado da humanidade

Uma equipa de investigadores australianos usou fezes de morcego para ajudar a entender uma parte do passado dos nossos ancestrais. Para perceber melhor como é que artefactos antigos são alterados pelo sedimento em que estão enterrados …

"É como fogo". Dezenas de pessoas morreram na República Dominicana após ingestão de álcool ilegal

Depois de dezenas de pessoas morreram por intoxicação nas últimas semanas, as autoridades da República Dominicana acabaram por fechar várias lojas de bebidas alcoólicas. As lojas de bebidas clandestinas situavam-se sobretudo na capital, Santo Domingo, mas …

Eis AlphaDog, a resposta da China para o cão-robô norte-americano Spot

A empresa de tecnologia Weilan, sediada em Nanjing, na China, desenvolveu o AlphaDog, um cão-robô que usa sensores e inteligência artificial (IA) para realizar uma série de aplicações, incluindo entrega de encomendas e orientação para …

E se a vacina contra a covid-19 se chamasse Trumpcine? O "sir" sugeriu e Donald Trump gostou

No fim de semana passado, durante um encontro do Comité Nacional Republicano, o ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que alguém sugeriu que as vacinas disponíveis contra a covid-19 deveriam receber o seu nome. …

O custo da paz mundial é bastante inferior ao custo da guerra

Um recente relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) conclui que o custo dos países com a violência é bem superior ao custo com a paz mundial. O Instituto de Economia e Paz estima que, …

Malta vai pagar aos turistas que visitarem a ilha durante o verão

Numa altura em que pandemia não tem dado tréguas ao setor do turismo, Malta anunciou um conjunto de medidas com o objetivo de encorajar os viajantes a visitarem o país e a ficarem hospedados nos …

Pentágono confirma que filmagens de OVNI em forma de pirâmide são autênticas

Uma nova série de imagens e vídeos de OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) filmados pela Marinha dos Estados Unidos foi agora confirmada como autêntica pelo Pentágono. Enquanto muitas pessoas geralmente se referem a avistamentos misteriosos …

Irão vai aumentar produção de urânio enriquecido em resposta ao “terrorismo nuclear” de Israel

O Irão justificou esta quarta-feira a decisão de enriquecer urânio a 60% como resposta ao “terrorismo nuclear” e à “maldade” israelita, referindo-se ao alegado ataque contra a central de Natanz, no domingo. “A decisão de enriquecer …

Possibilidade de ser reinfetado baixa 84% para quem já teve covid-19

Um novo estudo indica que a infeção prévia por SARS-CoV-2 protege a maioria dos indivíduos contra a reinfecção durante uma média de sete meses As probabilidades de reinfeção não descem até zero, mas um novo estudo, …