Siza Vieira admite possibilidade de “alargar” funcionamento das atividades económicas

Manuel de Almeida / Lusa

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira

O ministro de Estado e da Economia disse que o Conselho de Ministros desta quinta-feira vai analisar “todas as medidas restritivas” atualmente em vigor e terá a possibilidade de “alargar” o funcionamento das atividades económicas.

“Eu julgo que amanhã [quinta-feira] no Conselho de Ministros vamos ter a possibilidade de revisitar todas as medidas restritivas que temos neste momento em vigor e de alargar, digamos assim, aquilo que é a possibilidade do funcionamento das atividades económicas”, referiu Pedro Siza Vieira, à margem do evento de celebração dos 150 anos de água das Pedras Salgadas, em Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real.

O governante destacou que, à medida que vai avançando a vacinação contra a covid-19 em Portugal, vai diminuindo o impacto em termos de saúde e dos sintomas mais severos que a doença vai causando na população, defendendo a possibilidade de “passar a ter um conjunto de mecanismos distintos de gerir o contágio e a doença”.

Pedro Siza Vieira apontou ainda que os certificados digitais são “uma boa maneira” de permitir que “um conjunto grande de atividades funcionem sem pôr em risco a saúde da população”.

“Com um certificado digital nós podemos perceber que uma pessoa que acede a um restaurante, estabelecimento hoteleiro ou casino representa um baixo risco para os outros porque precisamente comprova a vacinação ou a testagem para as pessoas que não estão vacinadas”, sublinhou.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) defendeu o levantamento de restrições ao funcionamento dos estabelecimentos, como a limitação horária, na sequência das conclusões apresentadas por especialistas na reunião do Infarmed.

Na reunião do Infarmed, na terça-feira, os especialistas concluíram haver condições para se começar a aliviar algumas das medidas restritivas em vigor e sugeriram que se avalie a possibilidade de ser aumentado o número de pessoas por mesa no caso da restauração.

“A AHRESP saúda as medidas desta natureza, que promovam o funcionamento responsável dos estabelecimentos, pelo que deverá também ser equacionado o alívio de outras restrições, nomeadamente a limitação horária, bem como se deve prever a forma como poderão funcionar os estabelecimentos de animação noturna ainda este verão”, defendeu a associação, em comunicado.

Ao mesmo tempo, a AHRESP propõe a implementação de um plano já apresentado ao primeiro-ministro que permita a sustentabilidade das empresas e que foi elaborado com o apoio das confederações patronais.

O plano, “de aplicação imediata, reúne 10 medidas essenciais em seis áreas de intervenção — Consumo, Liquidez, Financiamentos, Fiscalidade, Emprego e Qualificação — destinadas a garantir a sobrevivência dos setores mais fustigados pela crise pandémica”, como o do alojamento turístico e o da restauração e similares.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.179.675 mortos em todo o mundo, entre mais de 195,2 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.320 pessoas e foram registados 960.437 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …