SIRESP estará a 100% no verão: “Nem que a Altice tenha de pagar do seu bolso”

André Kosters / Lusa

Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal

O presidente da Altice Portugal assegurou o funcionamento do Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) durante o verão, nem que a empresa “tenha que pagar do seu bolso”.

“O que a SIRESP SA e a Altice como fornecedora pode garantir é que, no que depender de nós, a redundância [do sistema, no período mais crítico dos incêndios] “vai estar ativa durante o verão e vamos garantir o funcionamento”, afirmou aos jornalistas o presidente da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, em Ponte de Sor.

À margem da 3.ª cimeira Portugal Air Summit, na qual foi um dos oradores convidados, o mesmo responsável insistiu nesta garantia, frisando: “Nem que para isso a Altice Portugal tenha que pagar do seu bolso o investimento e os custos associados para manter esta rede a funcionar”. “Acreditamos, uma vez mais, que a palavra daqueles que se comprometerem pessoalmente com o ressarcimento deste investimento vão cumprir essa palavra, vão ser pessoas de bem e honradas e vamos receber, com certeza, aquilo que é devido, a seu tempo”, argumentou.

As declarações de Alexandre Fonseca surgem um dia depois de a Altice Portugal, através de comunicado, quando o tema SIRESP foi discutido no parlamento, se ter comprometido a garantir os serviços de rede necessários à segurança das populações. Nesse comunicado, a Altice também assegurou que “não é nem será responsável por um eventual “desligamento” do SIRESP.

A rede é atualmente detida em 52,1% pela Altice Portugal, 33% pelo Estado e 14,9% pela Motorola Solutions. Há mais de duas semanas, que decorrem negociações entre o Governo a entidade gestora da rede com o objetivo de o Estado assumir uma posição de controlo da empresa. “Estamos em negociações com o Governo, a bola está do lado do Governo há algumas semanas e nós estamos a aguardar”, disse Alexandre Fonseca, frisando que, do lado da Altice, “os reptos lançados” pelo executivo “foram alvo de respostas em horas, com propostas efetivas”.

“A Altice Portugal, que fique claro, não negoceia nacionalizações, nem em Portugal, nem em qualquer parte do mundo. O que manifestámos foi uma disponibilidade para equacionar aquilo que é a alienação da nossa participação no SIRESP, dentro de condições que sejam justas e também com o outro acionista privado envolvido (Motorola) e na mesma perspetiva. Esta é a negociação que está a acontecer neste momento”, afirmou.

Questionado hoje pela agência Lusa, Alexandre Fonseca afiançou que a dívida do Estado à entidade gestora do SIRESP “é conhecida” e que “o valor que está neste momento em cima da mesa”, fruto dos investimentos que foram feitos, para garantir a redundância do sistema, “ronda os 12 milhões de euros“.

Segundo Alexandre Fonseca, hoje em dia, com a Rede de Transmissão via Satélite e de Redundância de Energias do SIRESP, “qualquer pessoa em Portugal percebe que rede está muito melhor, está mais robusta”.

“Eu diria que ainda continua a haver uma pequena margem de infoexcluídos do SIRESP que gostam de falar sem conhecer e que dizem umas coisas que não são verdade, mas que são populistas e que causam alarme nas pessoas””, apontou, dando-os como uma exceção.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Conquistadores espanhóis usaram técnicas indígenas para construir as suas armas

Um novo estudo concluiu que os invasores espanhóis foram obrigados a aprender com os indígenas da Mesoamérica sobre a produção de cobre. Descobertas arqueológicas em El Manchón, no México, apoiam a ideia de que invasores espanhóis, desesperados …

Açambarcamento de medicamentos por Portugal? "É um total absurdo", diz Infarmed

O Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde reagiu à acusação feita por uma organização belga, que dizia que Portugal está a fazer um armazenamento excessivo de medicamentos essenciais para o tratamento …

Descoberto âmbar com 40 milhões de anos com duas moscas a acasalar

Há 40 milhões de anos, no supercontinente Gonduana, duas moscas que se encontravam a acasalar viram-se, inesperadamente, numa situação complicada. De alguma forma, este par de moscas de pernas longas (Dolichopodidae) ficou preso na seiva pegajosa …

40 marinheiros do porta-aviões Charles de Gaulle com sintomas de covid-19

Quarenta marinheiros do porta-aviões francês Charles de Gaulle apresentaram recentemente "sintomas compatíveis" com os da infeção pelo novo coronavírus e estão sob "observação médica reforçada", anunciou o Ministério da Defesa. "A partir de hoje, uma equipa …

Medidas para as prisões, apoios às empresas, suspensão de tarifas. Parlamento discute mais de 100 iniciativas

Medidas excecionais para prisões e banca, mais apoios às empresas ou à cultura ou a suspensão de propinas e das tarifas de gás e luz são alguns dos temas que vão passar esta quarta-feira pelo …

Trump tem "interesse financeiro" em farmacêutica que produz hidroxicloroquina (a sua "cura" para a Covid-19)

Donald Trump falou da hidroxicloroquina como uma potencial "cura milagrosa" para a Covid-19, apesar das recomendações contrárias de especialistas e da falta de estudos científicos válidos que confirmem os benefícios da substância. O The New …

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …

Telescópio russo apanha o despertar de um buraco negro

O telescópio russo ART-XC do observatório espacial Spektr-RG detetou uma fonte brilhante de raios-X no centro da Via Láctea, que acabou por revelar ser o "despertar" do buraco negro 4U 1755-338. A descoberta ocorreu no passado …

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …