Sintomas depressivos podem aumentar o risco de AVC

Ao longo dos anos os investigadores têm detetado uma correlação consistente entre os sintomas depressivos e um grave risco de AVC. Um novo estudo mostra agora mais evidências desta ligação.

Tem sido um desafio para os especialistas entender a ligação frequentemente observada entre depressão e risco de AVC. A depressão pode levar a comportamentos não saudáveis ​​que aumentam o risco de desenvolver doenças como diabetes e hipertensão, que podem causar um risco maior de ter um acidente vascular cerebral.

Contudo, uma análise de 2012 sugeriu que o efeito da depressão no risco de AVC era “independente de outros fatores de risco, incluindo hipertensão e diabetes”. Uma revisão sistemática de 2014 confirmou a ideia de que a depressão pode aumentar o risco de AVC, independentemente de estarem presentes “doenças cerebrovasculares e cardiovasculares”.

As evidências da relação entre depressão e AVC são vistas como uma condição chamada depressão pós-AVC. Um em cada três pacientes com AVC é classificado com esta condição, que pode aumentar o risco de morte até 10 vezes, diz o New Atlas.

Virginia Howard, autora principal do novo estudo, explica que “há uma série de fatores de risco bem conhecidos que estimulam o AVC, como é o caso da hipertensão, diabetes e doenças cardíacas, mas agora estamos a começar a entender que também existem fatores de risco não tradicionais, e os sintomas depressivos ocupam um lugar importante nessa lista”.

A nova pesquisa surge de um estudo longitudinal chamado Razões para diferenças geográficas e raciais no AVC, que começou em 2003. Um dos objetivos do projeto era entender o papel da depressão na estimulação de AVC, sobretudo na população negra dos Estados Unidos.

No novo estudo, os sintomas depressivos foram medidos em quase 25 mil indivíduos usando uma escala que oferece uma pontuação de depressão entre 0 e 12. As pontuações acima de 4 na escala são geralmente consideradas indicativas de sintomas depressivos.

Os indivíduos com pontuação entre 1 e 3 na escala de depressão tinham 39% mais probabilidade de sofrer um derrame cerebral, enquanto que os que tinham pontuação igual ou superior a 4 eram 54% mais propensos a sofrer AVC.

O estudo não viu nenhuma diferença na depressão e associação de risco de AVC entre diferentes grupos raciais. Isso sugere que os sintomas de depressão podem ser considerados um fator de risco independente para AVC, em diversas populações raciais e étnicas.

Howard sugere que os médicos devem reconhecer a depressão como um fator de risco significativo para derrames cerebrais, e devem ser considerados exames de rotina de saúde do paciente. O novo estudo foi publicado no Neurology: Clinical Practice em outubro.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pessoas a andar na rua em Viena, Áustria

Em caso de apagão geral, Áustria é o primeiro país europeu a ter um Plano B(lackout)

E se houvesse um apagão que afetasse todo o continente europeu? O cenário é o argumento que o Ministério da Defesa austríaco tem usado para enviar um aviso à população desde o início deste mês. A …

Só um terço das empresas em Portugal têm gestores com um curso superior

O estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos refere que este valor é negativo para o país já que a formação superior dos gestores está associada à produtividade e há maior probabilidade da empresa começar …

Governo avança com desconto de 10 cêntimos por litro nos combustíveis para as famílias

O Governo vai criar um desconto de dez cêntimos por litro nos combustíveis para todas as famílias, até 50 litros por mês. Uma medida que estará em vigor entre novembro deste ano e março do …

Inês Sousa Real, porta-voz do PAN

PAN já enviou memorando de entendimento ao Governo

O partido Pessoas–Animais–Natureza enviou ao Governo, esta sexta-feira, o memorando de entendimento com cerca de 60 propostas, no âmbito do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022). "O PAN fez chegar ao Governo um memorando do qual …

Alterações ao Orçamento de 2021 custaram, afinal, muito mais do que o estimado pelo Governo

Apenas duas das 291 medidas adicionadas representaram um impacto anual de 88 milhões de euros, com o Governo a calcular, durante a especialidade, que a totalidade custaria 3,2 milhões de euros. As alterações feitas ao Orçamento …

Entre a pandemia e os preços da energia, Marcelo alerta que chumbo do OE criaria "mais um problema"

O Presidente da República reiterou, esta sexta-feira, que deseja evitar uma crise política criada por um eventual chumbo do Orçamento de Estado, porque "só juntaria um problema" à pandemia e à subida dos preços dos …

França dá a partir de dezembro "cheque-combustível" de 100 euros

França vai dar a partir de dezembro um “cheque-combustível” único de 100 euros a cerca de 36 milhões de condutores que ganham menos de 2.000 euros por mês devido à escalada dos preços do gasóleo …

Parlamento aprova extinção do SEF

A extinção do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) foi aprovada na Assembleia da República, esta sexta-feira, com os votos a favor do PS, BE e da deputada não-inscrita Joacine Katar Moreira. O texto final apresentado …

Mais oito mortes e 930 novos casos de covid-19. Incidência sobe

Portugal registou, esta sexta-feira, mais oito mortes e 930 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 930 novos …

A ministra da Cultura, Graça Fonseca.

De "propaganda" a "manipulação populista". Tweets polémicos do Ministério da Cultura causam alvoroço nas redes sociais

O Ministério da Cultura, tutelado por Graça Fonseca, usou a conta oficial no Twitter para enaltecer os investimentos do Governo PS no setor, e foi mais longe, comparando-os aos do Governo PSD/CDS. Na terça-feira, foram publicados …