Rutura histórica na Irlanda. Sinn Féin, antigo braço político do IRA, à frente na contagem de votos

Aidan Crawley / EPA

Líder do Sinn Féin, Mary Lou McDonald

O Sinn Féin lidera no número de deputados confirmados até agora na contagem dos boletins das eleições legislativas de sábado na Irlanda, garantindo 29 dos 160 assentos no parlamento (Dáil).

Este sábado, a Irlanda foi palco de uma rutura histórica com os dois partidos centristas que governavam o país há um século, com o partido republicano Sinn Féin a ser o partido mais votado.

 

A contagem continua em 26 dos 39 círculos eleitorais. O processo é demorado devido ao sistema complexo de voto transferível. Contudo, segundo os dados já divulgados, dos 78 deputados eleitos, 29 são do Sinn Féin, 16 do Fianna Fáil (FF), e 14 do Fine Gael (FG), partido do primeiro-ministro, Leo Varadkar.

Até agora foram ainda eleitos oito deputados independentes, cinco dos Verdes, dois do Solidariedade-Povo antes do Lucro, dois Sociais Democratas, um do Partido Trabalhista, um do Aontú.

A distribuição das primeiras preferências de voto indica que o Sinn Féin, antigo braço político do grupo paramilitar Exército Republicano Irlandês (IRA), foi o mais votado, com 24,5%, seguido por 22,2% do FF, 20,9% do FG, 7,1% dos Verdes e 4,4% dos Trabalhistas.

O sistema de voto transferível usado nas eleições legislativas irlandesas implica que os eleitores numerem por ordem de preferência os candidatos no boletim, que só são eleitos após atingirem uma certa quota preenchida ao longo de várias contagens, que vão eliminando aqueles com menos votos.

A contagem das segundas preferências e seguintes vai determinar o número exato de assentos que cada partido vai ocupar no Dáil e espera-se que o FG e FF recuperem algum terreno ao Sinn Féin, que apresentou menos candidatos do que os dois grandes rivais.

Ainda assim, a líder do Sinn Féin, Mary Lou McDonald, considera que o resultado demonstra que “o domínio do Fine Gael e Fianna Fáil acabou” e reivindica para o seu partido um “mandato muitíssimo significativo”.

Em declarações ao programa Morning Ireland, na RTÉ Radio 1, disse que iria falar com os líderes do FF e FG, mas que a prioridade seria um governo sem nenhum destes partidos, sugerindo uma coligação com os pequenos partidos e independentes. O líder do Partido dos Verdes, Eamon Ryan, admitiu ao mesmo programa que será difícil formar um governo estável com estes resultados, mostrando-se, mesmo assim, aberto a dialogar com qualquer um dos partidos.

As negociações para a formação de um governo poderão ser dificultadas pelas posições de princípio impostas pelo FF e FG durante a campanha de se recusarem coligar-se com o Sinn Féin.

O número dois do Fianna Fáil, Dara Calleary, reiterou à RTÉ que continuam a existir “obstáculos difíceis” para um entendimento, embora tenha mostrado alguma flexibilidade.

Já o ministro das Finanças, Pascal Donohue, reconheceu que o Fine Gael “teve umas eleições difíceis”, mas afirmou determinação em ser “relevante para a formação do próximo Governo”, negociando uma coligação para um novo executivo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Solidariedade não é dar dinheiro." Holanda finca o pé e até critica Itália por "internar os mais velhos"

Há um novo braço-de-ferro na União Europeia (UE) entre os países do Norte e do Sul. Tudo por causa dos famigerados "coronabonds", instrumentos de dívida comum que países como Portugal, Espanha e Itália defendem para …

Vaga de doentes graves nas urgências poderá deixar SNS "inacessível"

Uma vaga de doentes graves às urgências, a juntar a cirurgias e consultas reagendadas, pode vir a deixar o SNS "inacessível" no futuro, alerta o presidente da Associação de Administradores Hospitalares. As idas à urgência nas …

CDS quer cheque de emergência para empresas encerradas

Uma das medidas, apresentadas por Francisco Rodrigues dos Santos, é a atribuição, às pequenas e médias empresas “encerradas ou com a actividade suspensa, um cheque de emergência no valor máximo de 15 mil euros”. O CDS …

Espanha regista 832 mortos nas últimas 24 horas. É o dia mais mortífero no país

A Espanha registou, nas últimas 24 horas, 832 mortos com o novo coronavírus, o maior número de vítimas mortais num só dia, elevando o balanço total para 5.690, de acordo com a última atualização das …

"O Brasil não pode parar". Bolsonaro compra campanha contra o isolamento social

Jair Bolsonaro gastou cerca de 800 mil euros numa campanha contra o isolamento social com o mote "O Brasil Não Pode Parar". O presidente brasileiro tem desvalorizado a pandemia de covid-19. Face à pandemia de covid-19, …

Crise leva Costa a reforçar intenções de voto. Ventura chega ao quarto lugar

Na mais recente sondagem às intenções de voto, os portugueses mostram estar de confiança reforçada em António Costa. O Chega ganha força e chega ao quarto lugar. Numa sondagem que apenas capta os primeiros dias do …

Descoberta criatura que pode ser o antepassado de quase todos os animais

Cientistas podem ter descoberto um dos primeiros ancestrais da árvore genealógica: uma criatura semelhante a um verme chamado Ikaria wariootia. Segundo a revista Newsweek, a minúscula criatura, parecida com um verme, é o exemplar mais antigo …

Bombardeamento israelita em Gaza em plena crise do novo coronavírus

O exército israelita bombardeou hoje postos do movimento radical Hamas em Gaza, em represália contra o disparo de um míssil, no primeiro confronto registado no enclave palestiniano em pleno surto do novo coronavírus, noticiou a …

Avião com material médico vindo da China chegou sem ventiladores e reagentes

O avião da Hi Fly que aterrou esta sexta-feira em Lisboa com material médico para ajudar Portugal a mitigar a pandemia de covid-19 chegou apenas com 24 das 35 toneladas previstas, faltando os reagentes para …

Cientistas "reiniciam" idade de células estaminais de uma mulher de 114 anos

As pessoas vivem mais de 110 anos, as supercentenárias, são notáveis não só pela sua idade, mas também por causa da sua incrível saúde. Agora, pela primeira vez, os cientistas reprogramaram células de uma mulher …