Sindicalistas da PSP folgaram mais 6.500 dias em 2018 do que no ano anterior

António Cotrim / Lusa

Em 2018, os delegados e dirigentes sindicais da PSP tiveram direito a 42.500 dias de folga para atividade sindical. Isto representa um aumento de 6.500 dias face ao ano de 2017.

O número de dias de folga a que os sindicalistas da PSP tiveram direito aumentou no ano de 2018. Os 3.680 delegados e dirigentes dos atuais 18 sindicatos da PSP usufruíram de mais 6.500 dias em comparação a 2017.

Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP), explica este aumento pela proliferação destas estruturas sindicais. A PSP está a planear criar mais um sindicato, mas em declarações ao Público, Rodrigues considera que o número é já excessivo.

“Só no ano passado, se não estou em erro, foram criados três”, explicou o líder sindical, explicando que esta tendência “apenas prejudica os profissionais porque depois muitos utilizam os créditos a que têm direito por serem dirigentes para outros fins que não os sindicais”.

Em vez de os dias serem utilizados para defender os objetivos e os interesses dos agentes da Polícia de Segurança Pública, estão ser usados para outros motivos. Isto tem feito com que o trabalho dos sindicatos perca “o respeito perante as entidades e até perante os próprios profissionais”. Além disso, segundo Paulo Rodrigues, “retira peso negocial às estruturas que o fazem”.

Os representantes dos sindicatos têm direito a quatro dias por mês, mas podem ver este número ser cortado no futuro. Isto porque está pendente de aprovação no Parlamento uma proposta lei que regula o exercício da liberdade sindical na Polícia de Segurança Pública. O próprio representante da ASPP considera que muitos vão deixar de ter os créditos sindicais e poder de negociação.

Caso seja aprovada, Paulo Rodrigues acredita que a nova lei pode trazer “um reforço da capacidade negocial”, já que o número de sindicatos envolvidos será limitado a quatro ou cinco. A opinião é partilhada por Mário Andrade, o presidente do Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP/PSP), que defende que os sindicatos serão obrigados a ter um número mínimo de mil associados para poderem ter poder negocial.

Por outro lado, Armando Ferreira, do Sindicado Nacional da Polícia (Sinapol) criticou a medida e considera que a nova lei é “inconstitucional”, uma vez que “não visa diminuir o número de sindicatos, mas acabar com o sindicalismo na PSP”. O líder da Sinapol mostrou-se preocupado com o facto de se “acabar com a figura de delegado sindical nas esquadras”.

Para a sua aprovação, a proposta de lei precisa de uma maioria de mais de dois terços no Parlamento, tendo o PS e PSD apresentado um texto de substituição.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Açambarcamento de medicamentos por Portugal? "É um total absurdo", diz Infarmed

O Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde reagiu à acusação feita por uma organização belga, que dizia que Portugal está a fazer um armazenamento excessivo de medicamentos essenciais para o tratamento …

Descoberto âmbar com 40 milhões de anos com duas moscas a acasalar

Há 40 milhões de anos, no supercontinente Gonduana, duas moscas que se encontravam a acasalar viram-se, inesperadamente, numa situação complicada. De alguma forma, este par de moscas de pernas longas (Dolichopodidae) ficou preso na seiva pegajosa …

40 marinheiros do porta-aviões Charles de Gaulle com sintomas de covid-19

Quarenta marinheiros do porta-aviões francês Charles de Gaulle apresentaram recentemente "sintomas compatíveis" com os da infeção pelo novo coronavírus e estão sob "observação médica reforçada", anunciou o Ministério da Defesa. "A partir de hoje, uma equipa …

Medidas para as prisões, apoios às empresas, suspensão de tarifas. Parlamento discute mais de 100 iniciativas

Medidas excecionais para prisões e banca, mais apoios às empresas ou à cultura ou a suspensão de propinas e das tarifas de gás e luz são alguns dos temas que vão passar esta quarta-feira pelo …

Trump tem "interesse financeiro" em farmacêutica que produz hidroxicloroquina (a sua "cura" para a Covid-19)

Donald Trump falou da hidroxicloroquina como uma potencial "cura milagrosa" para a Covid-19, apesar das recomendações contrárias de especialistas e da falta de estudos científicos válidos que confirmem os benefícios da substância. O The New …

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …

Telescópio russo apanha o despertar de um buraco negro

O telescópio russo ART-XC do observatório espacial Spektr-RG detetou uma fonte brilhante de raios-X no centro da Via Láctea, que acabou por revelar ser o "despertar" do buraco negro 4U 1755-338. A descoberta ocorreu no passado …

O cometa interestelar 2I/Borisov partiu-se em dois

O cometa interestelar 2I/Borisov, o primeiro do seu tipo a ser descoberto em agosto do ano passado, começou a dividir-se em duas partes na semana passada. As imagens contínuas do telescópio espacial Hubble do objeto interestelar …

Estudo estima 471 mortes em Portugal até agosto (e que o pico foi atingido a 3 de abril)

De acordo com as estimativas do estudo, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a "primeira vaga" da doença. Um estudo divulgado esta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 venha a provocar …

Mais de metade da população mundial está fechada em casa

Mais de metade da população mundial (52%) está atualmente confinada nas suas casas por ordem das autoridades para combater a propagação da doença covid-19. Segundo um balanço feito pela agência France Fresse (AFP), mais de quatro …