Shadows From the Walls of Death. Há um livro que pode (literalmente) matar

(dr) Biblioteca Nacional de Medicina da Universidade de Harvard

Nos Estados Unidos, há um livro que pode, literalmente, matar. A obra chama-se “Shadows from the Walls of Death: Facts and Inferences Prefacing a Book of Specimens of Arsenical Wall Papers” e foi criada por Robert Clark Kedzie – um cirurgião durante a Guerra Civil Americana que, mais tarde, se tornou professor de química – e publicada em 1874.

No final do século XIX, cerca de 65% de todo o papel de parede dos Estados Unidos continha arsénio, e o cientista descobriu que, com o tempo, esse veneno era libertado e acabava por ficar no ar, nos alimentos, nas mãos dos habitantes da casa, causava doenças e, às vezes, até matava.

De acordo com o portal Oddity Central, Robert Clark Kedzie compilou 86 amostras de papel de parede de arsénio no seu livro. Naquela época, sabia-se que o arsénio é uma toxina capaz de matar uma pessoa se ingerida, mas ninguém imaginava que o veneno pudesse matar mesmo quando usado como ingrediente ativo para tornar as cores do papel de parede mais vivas.

Como parte de um esforço para aumentar a consciencialização sobre o perigo mortal do papel de parede com arsénio, Kedzie produziu 100 cópias do livro e enviou-as a bibliotecas públicas no Michigan, juntamente com uma nota a explicar o propósito de o livro e um aviso aos bibliotecários para não deixarem as crianças tocarem nas páginas.

Das 100 cópias originais deste livro, apenas quatro chegaram até aos dias de hoje, uma vez que, quando as teorias de Kedzie foram provadas corretas, a maioria das bibliotecas que receberam as cópias destruíram-nas.

Atualmente, duas cópias do livro estão na Michigan State University, outra foi parar à biblioteca da Harvard Medical School e a quarta está na National Library of Medicine.

Preservar – e até armazenar – as cópias do livro é uma tarefa bastante difícil. Antes de embrulhar cada página em película plástica em 1998, a cópia da Michigan State University só podia ser tocada por pessoas que usassem luvas especiais, entre outras restrições.

Embora a campanha de Kedzie para aumentar a consciencialização sobre o papel de parede com arsénio tenha envenenado uma mulher que examinou o livro, foi amplamente vista como uma forma eficaz de divulgar os perigos de viver numa casa coberta com decorações mortais.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Cara leitora,
      Obrigado pelo seu reparo.
      O que está presente no papel de parede referido no texto é o elemento químico tóxico “arsénio” [Ar], e não o ácido de arsénio, veneno mais conhecido como “arsénico”.

      • Parece-me que também não está correta a justificação.
        O “arsésio”, elemento químico com o número 33 da tabela periódica, tem por símbolo químico [As].
        [Ar] é o elemento 18 da tabela periódica, de seu nome “árgon”, também designado por árgão/argão/argónio/argônio/argon (conforme as variantes do português).

RESPONDER

EMA aprova uso da vacina da Moderna para jovens entre os 12 e 17 anos

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) aprovou, esta sexta-feira, a administração da vacina da Moderna em jovens dos 12 aos 17 anos. Foi aprovada a administração da vacina da Moderna para jovens menores de idade. A …

Dizer que MAI autorizou festejos do Sporting é "delírio"

Esta sexta-feira, no Funchal, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, voltou a distanciar-se do modelo adotado pelo Sporting para os festejos do campeonato. Os festejos do Sporting, do passado dia 11 de maio, não cumpriram …

"Não tem emenda." PSD e Bloco de Esquerda criticam relatório do Novo Banco

O Bloco de Esquerda defende que a versão entregue do relatório da comissão do Novo Banco, redigida por um deputado do PS, tem uma "parcialidade evidente" a favor do Governo. O PSD diz que "não …

Frederico Morais falha Jogos Olímpicos. Testou positivo à covid-19

O português Frederico Morais vai falhar a estreia do surf nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, por estar infetado pelo novo coronavírus, informou esta sexta-feira o Comité Olímpico de Portugal (COP). O surfista natural de Cascais, de 29 …

Governo propõe que todas as freguesias possam ter pelo menos um autarca a meio tempo

O Governo aprovou uma proposta para que todas as freguesias do país possam ter um autarca a meio tempo independentemente da sua dimensão, anunciou esta sexta-feira a ministra da Modernização do Estado, que tutela as …

Espanha vai administrar terceira dose da vacina

Espanha anunciou esta sexta-feira que será administrada uma terceira dose da vacina contra a covid-19, embora ainda não haja data prevista. Carolina Darias, ministra da Saúde espanhola, anunciou esta sexta-feira que será administrada uma terceira dose …

Portugal com mais 3.794 casos de covid-19 e 16 mortes

Portugal registou, esta sexta-feira, 3.794 novos casos e 16 mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o …

Deputada expulsa do parlamento britânico por chamar “mentiroso” a Boris Johnson

A deputada do Partido Trabalhista, Dawn Butler, foi esta quinta-feira expulsa da Câmara dos Comuns, a câmara baixa do Parlamento britânico, por chamar "mentiroso" ao primeiro-ministro, Boris Johnson. Butler foi expulsa pela presidente adjunta temporária, Judith …

UGT dispara contra o Governo. "Exemplo vem sempre de quem está no topo"

Numa carta aberta ao primeiro-ministro, a UGT criticou a atitude de vários ministros, a destruição de milhares de postos de trabalho durante a pandemia e alertou para a suspeita de existir cartelização entre os grandes …

Greve de fome de 470 pessoas em Bruxelas termina 60 dias depois

Em Bruxelas, mais de 470 pessoas deram por terminada uma greve de fome que durou dois meses. O governo belga disse que não pode ceder a chantagens e saudou a boa decisão. Nos últimos dois meses …