Série de ‘O Senhor dos Anéis’ troca a Nova Zelândia pelo Reino Unido

A gigante americana Amazon anunciou esta sexta-feira que a gravação da sua série do universo de “O Senhor dos Anéis” passará da Nova Zelândia para o Reino Unido — uma decisão que terá impacto financeiro negativo no país oceânico.

A Nova Zelândia vangloriava-se de ter sido escolhida para a gravação de várias temporadas desta série de elevado orçamento. O país esperava tornar-se um dos líderes mundiais do setor cinematográfico, principalmente com produtos de efeitos especiais digitais.

Além disso, o setor turístico do país oceânico, que já tinha servido de palco à filmagem das duas trilogias iniciais de Peter Jackson – O Hobbit e O Senhor dos Anéis — confiava que a série iria atrair visitantes ao país após o fim da pandemia de coronavírus.

A série, que ainda não tem nome definido, vai contar aventuras que decorrem na mítica Terra Média do universo criado nos anos 1930 pelo escritor britânico J.R.R. Tolkien, que foi levado aos cinemas pelo realizador neozelandês.

A Amazon adquiriu os direitos da Segunda Era das histórias de Tolkien, que decorrem depois do surgimento da Terra Média, mas muito antes dos acontecimentos de “O Hobbit” e “O Senhor dos Anéis”.

As famosas trilogias cinematográficas foram gravadas no arquipélago, o que produziu um aumento significativo de turistas interessados em conhecer pessoalmente as paisagens imponentes da Nova Zelândia.

Antes da pandemia, milhões de turistas viajavam anualmente para a Nova Zelândia para descobrir as esplêndidas “paisagens da Terra Média”, onde decorrem as aventuras do filme.

Mas, coincidindo com o final da gravação da primeira temporada, a Amazon anunciou agora que a gravação da próxima temporada será no Reino Unido.

“Queremos agradecer aos moradores e ao governo neozelandês por terem oferecido à série de ‘O Senhor dos Anéis’ um lugar incrível para começar esta viagem épica“, disse Vernon Sanders, vice-presidente da Amazon Studios.

O ministro neozelandês de Desenvolvimento Económico, Stuart Nash, ofereceu à Amazon subsídios para que mudasse de ideias, e mostrou-se “decepcionado” com a decisão, embora tenha admitido que a indústria do cinema é muito “competitiva e dinâmica”.

A Amazon investiu cerca de 660 milhões de dólares neozelandeses (358 milhões de euros) na Nova Zelândia para gravar esta série, que, segundo Stuart Nash, poderia mesmo vir a ofuscar “Game of Thrones”, da rede HBO.

A Amazon Prime Video revelou recentemente que a série chegará aos ecrãs em streaming apenas a 2 de setembro de 2022, após atrasos ligados à pandemia de coronavírus.

A Amazon destacou que sua decisão faz parte de sua estratégia de expansão no Reino Unido, onde já grava muitas das suas produções.

  AFP //

PARTILHAR

RESPONDER

O chef sírio Imad Alarnab

Imad fugiu da Síria há seis anos. Agora, tem um restaurante de sucesso em Londres

O chef sírio Imad Alarnab deixou a Síria há seis anos, onde tinha vários restaurantes, rumo a Inglaterra. Não desistiu dos seus sonhos e agora tem um novo projeto no agitado Soho, no centro de …

Máquina de venda automática de brindes

Máquina das bolas japonesa. As pequenas esferas de plástico guardam os detalhes de uma viagem surpresa

As máquinas de venda automática de brindes, conhecidas como gachapon no Japão, têm inovado nos últimos anos. Agora, são os detalhes de uma viagem que estão guardados nas pequenas bolas de plástico. O valor das bolas …

O Supremo dos EUA mudou as suas regras para que as juízas não fossem constantemente interrompidas

Revelação foi feita por Sonia Sotomayor, uma das três mulheres que compõe o coletivo de nove juízes e a primeira latina a chegar ao cargo. O facto de serem constantemente interrompidas em reuniões ou outros …

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …