Jovem saudita enfrenta pena de morte por se ter manifestado aos dez anos

 

(dr) Murtaja Qureiris

Murtaja Qureiris

Murtaja Qureiris participou numa manifestação quando tinha apenas dez anos de idade. Foi preso três anos depois e, agora, com 18 anos arrisca-se a ser executado pelo estado saudita.

O caso é relativo a 2011, quando Murtaja Qureiris, juntamente com mais um grupo de crianças, andava pelas ruas de uma cidade saudita de bicicleta. Poderia parecer uma mera brincadeira de crianças, mas tudo mudou quando Murtaja pegou num megafone e gritou “As pessoas exigem direitos humanos!“.

Três anos depois, quando viajava com a família para o Bahrein, foi detido na fronteira por autoridades sauditas. Aos 13 anos de idade, foi considerado o mais jovem preso político do país. No entanto, nada fazia prever que aos 18 anos de idade enfrentasse pena de morte e corresse o risco de ser executado.

A CNN explica que a Arábia Saudita é um dos países com uma das maiores taxas de execução e é frequentemente criticada por executar pessoas que eram menores de idade na altura em que cometeram os crimes.

Esse é o caso de Murtaja, que também é acusado de juntamente com o seu irmão ter incendiado um quartel da polícia de Awamiya ao arremessar um cocktail Molotov. A idade de responsabilidade criminal na Arábia Saudita não é clara, mas em 2006, o país defende que não executa pessoas que tenham cometido crimes abaixo da idade de 12 anos.

Murtaja será agora julgado pelo Ministério Público, que o acusa de “pertencer a um grupo terrorista extremista”. Além disso, querem que seja executado da maneira mais penosa possível, que pode incluir crucificação e até mesmo desmembramento depois da execução.

“É deplorável que Murtaja seja executado por crimes que incluem participar num protesto quando ele tinha apenas dez anos. As autoridades sauditas têm um historial assustador do uso da pena de morte como uma arma para esmagar críticas políticas e castigar manifestantes hostis ao Governo — incluindo crianças — da perseguida minoria xiita“, afirmou Lynn Maalouf, diretora de pesquisa no Médio Oriente da Aministia Internacional, citada pelo jornal Público.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Eh lá… queres ver que os EUA se esquecem da Arábia Saudita quando começaram a exportar “democracia” para o médio-oriente – e que tão bem tem resultado na Síria, Líbia, Iraque, etc…

RESPONDER

Catarina Martins diz que Carlos Costa "não tem condições" para ser governador

Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda, disparou contra aqueles que considera serem "cúmplices" do "assalto ao povo angolano". Tanto a Justiça como o Governo português têm de agir, considera o Bloco de Esquerda, na sequência …

Pedro Sánchez vai reunir-se com líder do governo regional catalão

O primeiro-ministro espanhol e líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), Pedro Sánchez, anunciou na segunda-feira que se reunirá com o líder do governo regional da Catalunha, Quim Torra, no início de fevereiro. Em entrevista à televisão …

Governo confirma que nunca avaliou impacto dos vistos gold. Só 5% foram recusados

O Ministério da Administração Interna (MAI) confirmou que não foram realizadas avaliações ao impacto dos vistos gold e que não cabe ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) controlar as origens do capital investido em …

Conselho de Finanças Públicas alerta para "risco de desvio significativo" no ritmo de ajustamento estrutural

O Conselho das Finanças Públicas (CFP) alerta para um "risco de desvio significativo" do ritmo de ajustamento estrutural da economia portuguesa em 2020, avisando que a evolução programada da despesa no OE2020 "não cumpre o …

Carolina Salgado condenada a pena de quatro meses de prisão, substituída por multa de 600 euros

Carolina Salgado não cumpriu sentença do processo de difamação a Pinto da Costa. Além das 300 horas de trabalho comunitário devia ter publicado o texto da sentença no jornal e não o fez. Carolina Salgado foi …

Taiwan deteta primeiro paciente com pneumonia originária da China

A Agência Central de Notícias de Taiwan disse que uma mulher, que esteve recentemente na cidade chinesa de Wuhan, está a ser tratada e foi colocada sob quarentena, depois de se ter dirigido voluntariamente aos …

PSP investiga alegada agressão de um agente a uma mulher na Amadora

A Polícia de Segurança Pública (PSP) abriu um processo de averiguações sobre a atuação policial contra uma mulher que foi detida, no domingo, na Amadora, ocorrência que envolveu "agressões" e que resultou numa denúncia contra …

Ex-presidente da Interpol condenado a 13 anos e meio de prisão por suborno

O ex-presidente da Interpol Meng Hongwei foi condenado a 13 anos e meio de prisão por suborno, segundo uma declaração de um tribunal chinês divulgada esta terça-feira. Além da pena de prisão, foi multado em …

Condutor que atropelou mortalmente irmã de Djaló condenado a 16 anos de prisão

O Tribunal de Almada condenou, esta terça-feira, a 16 anos de prisão o condutor acusado do atropelamento mortal de uma jovem de 17 anos nas Festas da Moita, no distrito de Setúbal, em setembro de …

Tribunal Arbitral do Desporto mantém jogo à porta fechada na Luz

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) considerou improcedente o recurso do Benfica ao castigo de disputar um jogo à porta fechada, uma decisão que vai ser alvo de recurso do clube. Fonte oficial do Benfica confirmou, …