Sampaio da Nóvoa não se considera “menos político por não estar dentro de um partido”

Universidade de Lisboa

António Sampaio da Nóvoa

O antigo reitor da Universidade de Lisboa António Sampaio da Nóvoa afirma que não é “menos político por não estar dentro de um partido”.

Sampaio da Nóvoa foi, esta sexta-feira, um dos participantes presentes no Palácio da Bolsa na conferência organizada pelo Instituto de Defesa Nacional, no âmbito do Ciclo de Conferências “Ter Estado” e, apesar de nunca ter falado da sua eventual candidatura a Belém, afirmou que uma coisa que sempre o incomodou muito, “nomeadamente em algumas notícias mais recentes, é o estatuto de independente”.

“Não sou independente de nada. Não sou independente das causas, não sou independente das pessoas, não sou certamente independente da política. Não me considero menos político por não estar dentro de um partido“, afirmou.

O antigo reitor da Universidade de Lisboa foi peremptório: “eu se não sou mais do que ninguém que está num partido também não sou menos”.

Para Sampaio da Nóvoa, “não há nenhuma diminuição na voz que as pessoas têm que ter do ponto de vista da sua intervenção pública, política, em todos os lugares em que estão, sejam eles quais forem”.

Questionado sobre se o Presidente da República precisa de mais poderes, Sampaio da Nóvoa defendeu que não, considerando não haver necessidade para pensar nisso.

“O Presidente da República à sua maneira, da mesma maneira que os outros órgãos de soberania, tem obviamente um papel muito relevante na nossa vida política e no nosso futuro coletivo”, disse.

Para além dos poderes do Presidente da República, outra questão que foi sendo abordada pelos participantes na conferência – e que inclusivamente foi uma das questões feitas pelo ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco aos intervenientes – prendeu-se com uma eventual revisão da Constituição.

Para o eurodeputado do PS Francisco Assis é claro que não há “condições nenhumas para travar esse debate sobre a revisão constitucional”, considerando que esta não vai acontecer nos próximos tempos porque “as prioridades do país neste momento são outras”.

Já Sampaio da Nóvoa considerou que na situação concreta em que Portugal está não se pode ser inocente porque o que “está na mesa para a revisão constitucional é para pior e não para melhor”.

O antigo reitor da Universidade de Lisboa defendeu que “uma democracia e um regime mais participativo fazem sentido”, apesar dos riscos que daí advêm, considerando, no entanto, que “o risco maior é não fazer nada, é justificar o que está em vez de nos abrirmos a uma nova realidade”.

O deputado do PCP António Filipe disse que há uma “atitude diferente do atual Presidente da República relativamente ao governo atual e ao governo anterior”.

“O maior mérito e que mais contribui para a independência do Tribunal Constitucional é o caráter não renovável do mandato. O facto de os juízes não precisarem de agradar a quem os elegeu é o aspeto mais decisivo para a independência do juízo dos juízes do Tribunal Constitucional”, afirmou o deputado.

Sampaio da Nóvoa e Francisco Assis esgrimiram ainda alguns argumentos em relação à questão da participação na política.

No final, Sampaio da Nóvoa não esteve disponível para prestar declarações aos jornalistas à margem do evento.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Oh xôr profçor dótor ex-reitor(c/agregação?): P’o povo que sabe ler, inclusive entre linhas: Honra é honra, lealdade é lealdade – Não são quantificáveis!
    …Com que então consigo “chegou o tempo de uma CERTA HONRA e de uma CERTA LEALDADE pelo país” para acabar com o “ESCONDE-ESCONDE”??? Candidato p’lo PS c/ apoio de Costa (!?) a presidente dixit – 1ª intervenção… A brincar à política! … Pasquim do sol Posto?

RESPONDER

Artistas com espetáculos cancelados recebem pelo menos 50%

O primeiro-ministro referendou, esta quarta-feira, a lei que regula a possibilidade de festivais e espetáculos no verão e que assegura apoio financeiro a artistas alvo de cancelamento ou reagendamento dos espetáculos por causa da pandemia. Este …

EUA anunciam fim da isenção de sanções no programa nuclear civil iraniano

Os Estados Unidos (EUA) anunciaram na quarta-feira o fim das derrogações que autorizaram até agora projetos relacionados com o programa nuclear civil iraniano, acordo internacional de 2015 do qual Washington se retirou. "Hoje, anuncio o fim …

Violência doméstica, droga, bairros problemáticos. Agentes da PSP obrigados a usar coletes anti-bala

A Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP) decidiu tornar obrigatório o uso de coletes balísticos em oito tipos de situações. De acordo com o Jornal de Notícias, os agentes da PSP vão passar a …

Benfica e FC Porto estão entre os clubes europeus com maior valor comercial

O Benfica e o FC Porto estão em 24.º e 30.º, respetivamente, na lista dos 32 clubes de futebol europeus com maior valor comercial, que é liderada pelos espanhóis do Real Madrid. O Benfica (24.º) e …

Estados Unidos podem vir a acusar Cilia Flores, mulher de Maduro, por narcotráfico

Os Estados Unidos podem vir a acusar formalmente a mulher do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, por crimes de tráfico de droga e corrupção. A notícia foi avançada esta quarta-feira pela Reuters, que cita quatro fontes diferentes. …

PSD quer lay-off até final do ano e Estado menos "dorminhoco"

O PSD apresentou hoje um conjunto de 26 "ideias e sugestões" na área social, incluindo o prolongamento do 'lay-off' simplificado até ao final do ano, a reafetação de recursos na administração pública e um Estado …

Trump prepara ordem executiva contra redes sociais. Quer reduzir proteções legais das empresas

O Presidente norte-americano, Donald Trump, vai assinar esta quinta-feira uma ordem executiva sobre as redes sociais, anunciou a Casa Branca, dois dias depois de o Twitter ter assinalado mensagens de Donald Trump com alertas de …

Mais 13 mortes e 304 novos casos. Reabertura da economia em Lisboa questionada

Embora a região Norte continue a ser a mais afetada pela pandemia, a situação na região da Grande Lisboa tem piorado. O Governo está a estudar o adiamento de algumas medidas de reabertura da economia …

Queixas de consumidores sobre vendas online sobem 250%

A Associação de defesa de consumidores Deco recebeu 3.500 reclamações relativas a compras online entre janeiro e maio, um aumento de 250% face ao número registado em igual período do ano anterior. Paulo Fonseca, da Deco, …

Alto político russo demitido por Vladimir Putin recorre ao Supremo

Um alto responsável político russo, demitido pelo Presidente Vladimir Putin em janeiro devido a acusações de vários escândalos, contestou a decisão perante a mais alta instância judicial do país. É a primeira vez em vinte anos …