Saladas prontas a comer: um paraíso para os patógenos

O setor de saladas prontas para consumo é um excelente exemplo de inovação, mas também um grande veículo de novas doenças.

As saladas prontas a comer ganharam popularidade desde a sua introdução na Europa, no início dos anos 80, e ainda hoje são uma presença assídua nas nossas cozinhas. Aliás, segundo o EurekAlert, espera-se que a popularidade destas saladas aumente.

À medida que esta indústria cresce, aumenta também o número de novas doenças. Há muitas razões que explicam este aumento, de acordo com um novo artigo científico publicado recentemente na Plant Disease.

O primeiro fator relaciona-se com o facto de estes produtos sazonais serem cultivados sob alta densidade de culturas, em cinco ou seis ciclos por ano nas mesmas quintas especializadas, com falta de rotação adequada das culturas e carência de fungicidas.

Além disso, o comércio internacional afastou as culturas dos seus ambientes originais para solos estrangeiros, onde podem encontrar novas doenças.

Em alguns casos, níveis muito baixos de contaminação de sementes podem levar ao rápido surgimento de novas doenças em novas áreas geográficas, resultando em graves perdas, rompendo o equilíbrio biológico do ambiente e, por vezes, provocando uma epidemia devastadora.

As alterações climáticas são – e sem surpresa – um fator preocupante. As mudanças do clima interagem com a globalização e influenciam o desenvolvimento e a disseminação de patógenos vegetais.

O aumento da temperatura também reduz a resistência da planta aos patógenos. Isto significa que as estratégias de controlo de doenças devem ser reavaliadas para lidar com novas temperaturas mais quentes. Os cientistas adiantam ainda que estes novos patógenos são frequentemente caracterizados por uma preferência por altas temperaturas.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. “As alterações climáticas são – e sem surpresa – um fator preocupante. As mudanças do clima interagem com a globalização e influenciam o desenvolvimento e a disseminação de patógenos vegetais.” – lol

  2. Esperem lá um pouco.
    Admitindo que as “saladas prontas para consumo” são preparadas com cuidados de higiene e limpeza adequados ao consumo humano, que diferença há em comprar os produtos vegetais base numa superfície comercial usual e depois prepará-los em casa?
    A fonte não será a mesma -produção intensiva em zonas afastadas- para aqueles que não adquirem em mercados locais ou fazem o seu próprio cultivo?
    E o nível de lavagem/limpeza na casa de cada um não é um factor deteminante para a sobrevivência desses patogénicos?
    No caso da compra desses elelemntos já embalados o que também não é desprezável são as próprias embalagens, todas descartáveis.

O mar interno da misteriosa Encélado "grita" habitabilidade

Uma equipa de especialistas desenvolveu um novo modelo geoquímico que revela que o dióxido de carbono do interior de Encélado, lua de Saturno que abriga um oceano, pode ser controlado através de reações químicas no …

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …

Amazon quer que os clientes paguem com as mãos

A gigante tecnológica Amazon quer que os  clientes comprem e efetuem o pagamento com um aceno da mão em vez de passar um cartão numa máquina. De acordo com o Wall Street Journal, que cita fontes …