Saladas prontas a comer: um paraíso para os patógenos

O setor de saladas prontas para consumo é um excelente exemplo de inovação, mas também um grande veículo de novas doenças.

As saladas prontas a comer ganharam popularidade desde a sua introdução na Europa, no início dos anos 80, e ainda hoje são uma presença assídua nas nossas cozinhas. Aliás, segundo o EurekAlert, espera-se que a popularidade destas saladas aumente.

À medida que esta indústria cresce, aumenta também o número de novas doenças. Há muitas razões que explicam este aumento, de acordo com um novo artigo científico publicado recentemente na Plant Disease.

O primeiro fator relaciona-se com o facto de estes produtos sazonais serem cultivados sob alta densidade de culturas, em cinco ou seis ciclos por ano nas mesmas quintas especializadas, com falta de rotação adequada das culturas e carência de fungicidas.

Além disso, o comércio internacional afastou as culturas dos seus ambientes originais para solos estrangeiros, onde podem encontrar novas doenças.

Em alguns casos, níveis muito baixos de contaminação de sementes podem levar ao rápido surgimento de novas doenças em novas áreas geográficas, resultando em graves perdas, rompendo o equilíbrio biológico do ambiente e, por vezes, provocando uma epidemia devastadora.

As alterações climáticas são – e sem surpresa – um fator preocupante. As mudanças do clima interagem com a globalização e influenciam o desenvolvimento e a disseminação de patógenos vegetais.

O aumento da temperatura também reduz a resistência da planta aos patógenos. Isto significa que as estratégias de controlo de doenças devem ser reavaliadas para lidar com novas temperaturas mais quentes. Os cientistas adiantam ainda que estes novos patógenos são frequentemente caracterizados por uma preferência por altas temperaturas.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. “As alterações climáticas são – e sem surpresa – um fator preocupante. As mudanças do clima interagem com a globalização e influenciam o desenvolvimento e a disseminação de patógenos vegetais.” – lol

  2. Esperem lá um pouco.
    Admitindo que as “saladas prontas para consumo” são preparadas com cuidados de higiene e limpeza adequados ao consumo humano, que diferença há em comprar os produtos vegetais base numa superfície comercial usual e depois prepará-los em casa?
    A fonte não será a mesma -produção intensiva em zonas afastadas- para aqueles que não adquirem em mercados locais ou fazem o seu próprio cultivo?
    E o nível de lavagem/limpeza na casa de cada um não é um factor deteminante para a sobrevivência desses patogénicos?
    No caso da compra desses elelemntos já embalados o que também não é desprezável são as próprias embalagens, todas descartáveis.

A cura para todos os tipos de cancro pode estar no nosso sistema imunitário

Em laboratório, uma equipa de cientistas da Universidade de Cardiff, no Reino Unido, conseguiu usar células do nosso próprio corpo para matar células cancerígenas. O nosso sistema imunitário é a defesa natural do nosso organismo contra …

Foi um asteróide (e nada mais do que um asteróide) que dizimou os dinossauros

Uma equipa internacional de cientistas acaba de reafirmar que foi um asteróide - e nada mais do que este corpo rochoso - que dizimou os dinossauros da face da Terra há cerca de 66 milhões …

Descoberta classe de objetos bizarros perto do enorme buraco negro da Via Láctea

Astrónomos da Iniciativa Órbitas do Centro Galáctico da UCLA (Universidade da Califórnia) descobriram uma nova classe de objetos bizarros no centro da Via Láctea, não muito longe do buraco negro supermassivo chamado Sagitário A*. "Estes objetos …

David Lynch lança curta-metragem no Netflix em dia de aniversário

O realizador norte-americano lançou no Netflix, esta segunda-feira, uma curta-metragem de 17 minutos. David Lynch lançou, esta segunda-feira, no dia do seu 74.º aniversário, uma curta-metragem de 17 minutos no Netflix, escreve o jornal Público. "What Did …

Dois homens confessam ter roubado (e depois devolvido) quadro de Klimt

A dupla de assaltantes disse que tinha roubado a pintura, em fevereiro de 1997, e que a devolveu "como um presente para a cidade". Dois homens confessaram ter roubado, e logo depois devolvido, a pintura de …

Ozzy Osbourne revela que tem Parkinson

O músico britânico, de 71 anos, revelou, esta terça-feira, que foi diagnosticado com a doença de Parkinson. De acordo com o The Guardian, Ozzy Osbourne fez esta revelação durante uma entrevista no programa Good Morning America, …

Jorja Smith regressa ao NOS Alive em 2020

A cantora britânica é a mais recente confirmação do NOS Alive 2020. O Passeio Marítimo de Algés volta assim a receber Jorja Smith pelo segundo ano consecutivo. “A artista que fez história com um dos concertos …

Confirmada a autenticidade de um raro auto-retrato de Van Gogh

Os principais especialistas holandeses da obra de Van Gogh concluíram que um auto-retrato de 1889 foi realmente pintado pelo artista. A notícia é avançada pelo jornal local holandês Dutch News, que recorda que a autenticidade desta …

Serviço de streaming Disney+ chega a Portugal no verão

O serviço de streaming da Disney chega à Europa a 24 de março. Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Itália, Espanha, Áustria e Suíça serão os primeiros países a receber o Disney+. Em Portugal, a plataforma …

Tal como os cães, lobos bebés também brincam ao "busca" (e surpreendem os cientistas)

Brincar ao "busca" com o seu cão não é tão fácil como parece. É uma habilidade tão avançada que muitos cientistas acreditam que só terá aparecido após milhares de anos de domesticação. No entanto, isto pode …