Lista negra das offshores gera “estranha contradição” entre Centeno e secretário de Estado

Mário Cruz / Lusa

Fernando Rocha Andrade, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais

Fernando Rocha Andrade, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais

A retirada de três offshores da lista negra dos paraísos fiscais está a gerar o que parece uma “estranha contradição” no Governo, conforme alerta o PSD, depois de declarações divergentes do ministro das Finanças e do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

Desde Janeiro deste ano, Uruguai, a ilha de Man e a ilha de Jersey foram retirados pelo Governo do PS da lista negra dos paraísos fiscais, deixando assim de ser necessário comunicar ao fisco as transferências de dinheiro para esses territórios.

A forma como essa decisão foi tomada gerou uma “contradição estranha e grave” entre o ministro das Finanças, Mário Centeno, e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, considerou o PSD, exigindo ao Governo esclarecimentos.

Esta posição surge depois de Rocha Andrade ter dito, no Parlamento Europeu, que “não pediu parecer à Autoridade Tributária” para a saída dos territórios da lista negra.

“Se eu mandei o projecto de portaria concluído para parecer do Centro de Estudos Fiscais e este produziu um documento sobre o projecto de portaria? A minha resposta é não, não foi assim que se fez, nem na minha leitura é isso que a lei obriga”, considerou em Bruxelas.

Ora, Centeno “tinha afirmado precisamente o contrário” na Assembleia da República, no dia 24 de Maio, alerta a deputada do CDS-PP, Cecília Meireles.

O ministro das Finanças afirmou aos deputados que o Centro de Estudos Fiscais da Autoridade Tributária tinha feito “a análise dessas jurisdições”, concluindo que “estariam em condições” de “cumprir essa saída da lista”.

A posição de Rocha Andrade, notando que não houve qualquer parecer da AT, parece desmentir aquilo que Centeno disse e surge em concordância com aquilo que o seu antecessor na pasta dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, disse aquando da polémica em torno da transferência de dez mil milhões de euros para offshores.

Núncio afirmou também que considerava que não seria preciso um parecer da AT para não divulgar as estatísticas sobre transferências para paraísos fiscais.

PSD acusa Governo de mentir

Há aqui uma contradição, que em si é grave porque o Governo não está a falar verdade, ou ao Parlamento nacional ou ao Parlamento Europeu, e por isso isto exige um esclarecimento imediato”, avança o deputado do PSD Leitão Amaro, reagindo ao caso.

O deputado social-democrata avança ainda que tem dúvidas sobre se a retirada dos três territórios da lista de jurisdições não cooperantes cumpriu os quatro critérios impostos pela lei.

“Pelo menos um, se não mais, dos critérios legais, não foram cumpridos”, atesta Leitão Amaro, notando que “a confirmar-se esta informação, significa que foram retirados territórios da lista negra de forma ilegal, sem cumprir o mais importante dos critérios que é aquele de os países terem um regime fiscal mais favorável“. “Se o regime fiscal é mais favorável, esse é um critério para se estar na lista negra”, declarou.

O deputado frisou também que a retirada de territórios da lista de jurisdições não cooperantes “dificulta o controlo inspectivo” e que, entre 2009 e 2015, para aqueles três territórios foram feitas transferências no total de 1.830 milhões de euros.

CDS diz que “saída é ilegal”

Do lado do CDS-PP, a vice-presidente Cecília Meireles exige esclarecimentos para “perceber, afinal, porque é que o Uruguai, a Ilha de Man e Jersey saíram da lista negra”.

“Do nosso ponto de vista, estes territórios não cumprem os critérios que a lei prevê para poderem sair desta lista negra. Logo, esta saída é ilegal“, sustenta Cecília Meireles.

Numa pergunta dirigida ao Governo, o CDS-PP quer saber também se Centeno mantém as afirmações em Comissão parlamentar, na semana passada, ou se as pretende corrigir.

Finanças negam contradição e ilegalidades

Entretanto, numa nota enviada à TSF, o Ministério das Finanças sublinha que “a lei não estabelece qualquer obrigatoriedade de parecer” e que, portanto, é “totalmente destituída de fundamento a afirmação de que foi preterido qualquer procedimento legalmente necessário”.

“A participação da AT insere-se nos procedimentos habituais seguidos no Governo, na preparação de decisões semelhantes”, afiança ainda a nota, sublinhando que “a Autoridade Tributária foi ouvida” no processo e que se concluiu que os territórios em causa “estavam em condições de cumprir essa saída da lista”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Este artista já está a mais no governo!….
    Mas, ver o PSD acusar o governo de mentir, principalmente quando se fala de offshores, é mesmo para rir!….

    • É mesmo para rir do teu comentário de trazer por casa. Vê se descobres de quem era o dinheiro cuja saída não foi comunicada, quando é que entrou cá e com que finalidade. Depois somas as peças e o tiro sai-te pela culatra.

      • Ah?!
        Ainda bem que o meu comentário te faz rir… mas, já dizia o ‘outro’:
        “triste é o riso dos ignorantes.”
        Entretanto, invés desse cometário completamente vazio (e já que sabes tanto!), já escrevias algo concreto sobre o assunto)…

RESPONDER

Lukashenko classifica grevistas e manifestantes como terroristas. Mais de 600 pessoas foram detidas

O Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, comparou com terrorismo a atitude de manifestantes e grevistas que participaram na greve nacional convocada pela oposição e nos protestos de cidadãos para exigir a sua renúncia. "Estamos a começar …

"Não acredito que cumpra as nossas leis". Trump diz que voto por correspondência é "inapropriado"

O Presidente dos Estados Unidos (EUA) disse que é "inapropriado" os estados levarem vários dias a contar os votos por correspondência, defendendo que o vencedor deve ser declarado na noite das eleições. "Seria muito, muito apropriado …

Reservas de sangue O+ e A+ com níveis críticos. Federação apela à dádiva

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES) alertou, esta terça-feira, que as reservas nacionais estão com níveis críticos dos tipos O+ e A+, apelando aos portugueses para darem sangue. Em comunicado, a FEPODABES refere …

Madeira quer visitantes infetados a ajudar nas despesas da estadia. "É aquilo que é justo"

O presidente do Governo madeirense anunciou esta terça-feira que decorrem diligências para encontrar mais uma unidade hoteleira para acolher doentes com covid-19, defendendo que os visitantes infetados devem ajudar a custear as despesas da sua …

Filhos de pais separados não podem circular entre concelhos no fim-de-semana

Os filhos de pais separados não poderão deslocar-se entre concelhos para efetuar trocas de residência entre os progenitores entre 30 de outubro a 3 de novembro, o próximo fim-de-semana que abrange o Dia de Todos …

Receita fiscal cai 2.822,7 milhões arrastada pela quebra do IVA e IRC

A receita fiscal do subsetor Estado registou uma redução de 2.822,7 milhões de euros até setembro, recuando 8,3% face ao mesmo período de 2019, refletindo os efeitos da pandemia, segundo a Síntese de Execução Orçamental. “No …

Novo Banco põe à venda carteiras de malparado (e têm nomes de jogadores de râguebi)

Depois de ter cancelado o projeto “Nata 3”, com crédito malparado no valor de 1,2 mil milhões de euros, o Novo Banco prepara agora a venda de carteiras de dimensões mais reduzidas. A revelação foi feita …

"Racismo cultural". Com França e Turquia em rota de colisão, Charlie Hebdo publica caricatura de Erdogan

Numa altura em que França e Turquia estão em rota de colisão, a publicação satírica Charlie Hebdo colocou o presidente turco Recep Tayyip Erdogan na capa a levantar as vestes de uma mulher. De acordo com …

Rui Pinto responde a Júdice: "Lidou durante décadas com ladrões e nunca se queixou"

O pirata informático respondeu, esta terça-feira, através do Twitter, às críticas do antigo sócio fundador da sociedade de advogados PLMJ que, em tribunal, lhe chamou "ladrão". Esta terça-feira, na 17.ª sessão do julgamento sobre o processo …

Leopoldo López admite que nunca quis fugir (e promete regressar para "libertar" a Venezuela)

O líder da oposição venezuelana Leopoldo López disse esta terça-feira, em Madrid, na primeira conferência de imprensa depois de ter saído do seu país, que nunca o quis deixar e que a intenção é "regressar …