Lista negra das offshores gera “estranha contradição” entre Centeno e secretário de Estado

Mário Cruz / Lusa

Fernando Rocha Andrade, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais

Fernando Rocha Andrade, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais

A retirada de três offshores da lista negra dos paraísos fiscais está a gerar o que parece uma “estranha contradição” no Governo, conforme alerta o PSD, depois de declarações divergentes do ministro das Finanças e do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

Desde Janeiro deste ano, Uruguai, a ilha de Man e a ilha de Jersey foram retirados pelo Governo do PS da lista negra dos paraísos fiscais, deixando assim de ser necessário comunicar ao fisco as transferências de dinheiro para esses territórios.

A forma como essa decisão foi tomada gerou uma “contradição estranha e grave” entre o ministro das Finanças, Mário Centeno, e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, considerou o PSD, exigindo ao Governo esclarecimentos.

Esta posição surge depois de Rocha Andrade ter dito, no Parlamento Europeu, que “não pediu parecer à Autoridade Tributária” para a saída dos territórios da lista negra.

“Se eu mandei o projecto de portaria concluído para parecer do Centro de Estudos Fiscais e este produziu um documento sobre o projecto de portaria? A minha resposta é não, não foi assim que se fez, nem na minha leitura é isso que a lei obriga”, considerou em Bruxelas.

Ora, Centeno “tinha afirmado precisamente o contrário” na Assembleia da República, no dia 24 de Maio, alerta a deputada do CDS-PP, Cecília Meireles.

O ministro das Finanças afirmou aos deputados que o Centro de Estudos Fiscais da Autoridade Tributária tinha feito “a análise dessas jurisdições”, concluindo que “estariam em condições” de “cumprir essa saída da lista”.

A posição de Rocha Andrade, notando que não houve qualquer parecer da AT, parece desmentir aquilo que Centeno disse e surge em concordância com aquilo que o seu antecessor na pasta dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, disse aquando da polémica em torno da transferência de dez mil milhões de euros para offshores.

Núncio afirmou também que considerava que não seria preciso um parecer da AT para não divulgar as estatísticas sobre transferências para paraísos fiscais.

PSD acusa Governo de mentir

Há aqui uma contradição, que em si é grave porque o Governo não está a falar verdade, ou ao Parlamento nacional ou ao Parlamento Europeu, e por isso isto exige um esclarecimento imediato”, avança o deputado do PSD Leitão Amaro, reagindo ao caso.

O deputado social-democrata avança ainda que tem dúvidas sobre se a retirada dos três territórios da lista de jurisdições não cooperantes cumpriu os quatro critérios impostos pela lei.

“Pelo menos um, se não mais, dos critérios legais, não foram cumpridos”, atesta Leitão Amaro, notando que “a confirmar-se esta informação, significa que foram retirados territórios da lista negra de forma ilegal, sem cumprir o mais importante dos critérios que é aquele de os países terem um regime fiscal mais favorável“. “Se o regime fiscal é mais favorável, esse é um critério para se estar na lista negra”, declarou.

O deputado frisou também que a retirada de territórios da lista de jurisdições não cooperantes “dificulta o controlo inspectivo” e que, entre 2009 e 2015, para aqueles três territórios foram feitas transferências no total de 1.830 milhões de euros.

CDS diz que “saída é ilegal”

Do lado do CDS-PP, a vice-presidente Cecília Meireles exige esclarecimentos para “perceber, afinal, porque é que o Uruguai, a Ilha de Man e Jersey saíram da lista negra”.

“Do nosso ponto de vista, estes territórios não cumprem os critérios que a lei prevê para poderem sair desta lista negra. Logo, esta saída é ilegal“, sustenta Cecília Meireles.

Numa pergunta dirigida ao Governo, o CDS-PP quer saber também se Centeno mantém as afirmações em Comissão parlamentar, na semana passada, ou se as pretende corrigir.

Finanças negam contradição e ilegalidades

Entretanto, numa nota enviada à TSF, o Ministério das Finanças sublinha que “a lei não estabelece qualquer obrigatoriedade de parecer” e que, portanto, é “totalmente destituída de fundamento a afirmação de que foi preterido qualquer procedimento legalmente necessário”.

“A participação da AT insere-se nos procedimentos habituais seguidos no Governo, na preparação de decisões semelhantes”, afiança ainda a nota, sublinhando que “a Autoridade Tributária foi ouvida” no processo e que se concluiu que os territórios em causa “estavam em condições de cumprir essa saída da lista”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Este artista já está a mais no governo!….
    Mas, ver o PSD acusar o governo de mentir, principalmente quando se fala de offshores, é mesmo para rir!….

    • É mesmo para rir do teu comentário de trazer por casa. Vê se descobres de quem era o dinheiro cuja saída não foi comunicada, quando é que entrou cá e com que finalidade. Depois somas as peças e o tiro sai-te pela culatra.

      • Ah?!
        Ainda bem que o meu comentário te faz rir… mas, já dizia o ‘outro’:
        “triste é o riso dos ignorantes.”
        Entretanto, invés desse cometário completamente vazio (e já que sabes tanto!), já escrevias algo concreto sobre o assunto)…

RESPONDER

Apenas 24 países têm mulheres no poder. Igualdade de género alcançado somente "em 130 anos"

Menos de 500 milhões de pessoas dos cerca de 7,8 mil milhões que constituem a população mundial têm atualmente uma mulher Presidente ou chefe de governo, avançou a ONU Mulher. "Ao ritmo atual, a igualdade de …

Império de Cristiano Ronaldo mudou-se para Portugal (na pista dos benefícios fiscais)

Após ter dissolvido a CRS Holding no Luxemburgo, Cristiano Ronaldo passou a sede de uma das suas principais empresas para Lisboa renomeando-a CR7 Lifestyle Unipessoal. Nesta altura, o craque já tem seis empresas instaladas em …

Coro de crianças na Alemanha compõe música de apoio a Portugal

Um coro com cerca de quatro dezenas de crianças, da cidade de Tecklenburg, na Alemanha, criou uma música para "dar conforto" aos portugueses durante a pandemia de covid-19. "Quando eu li nas notícias sobre a situação …

Pelo menos 6% das portuguesas já foram vítimas de agressão física ou sexual

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Mulher, a Pordata compilou um conjunto de indicadores que retratam a situação da mulher, em Portugal e na União Europeia.  Segundo o Eurostat e a Agência …

PS exige "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro

As federações do PS de Aveiro, Coimbra, Guarda, Leiria, Oeste, Santarém e Viseu exigiram este domingo a "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro de Portugal (TCP) e a convocação de eleições …

“Opaco” e “mal estruturado”. Pilotos criticam plano de adesão voluntária da TAP

Esta segunda-feira, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) definiu o programa de medidas voluntárias da TAP como “mal estruturado”, “absolutamente opaco” e com “deficiências de informação”. A direção de recursos humanos da companhia “revela-se …

"Bolsonaro pode estar a preparar guerra civil", temem politólogos

Politólogos ouvidos pelo DN temem que o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, possa estar a preparar uma guerra civil. "Deseja armar a população, confia em poderes paralelos e estimula a indisciplina dos escalões mais baixos …

PRR: PSD quer que Governo conheça todos os contributos entregues na consulta pública

O PSD pediu acesso esta segunda-feira, através do parlamento, à documentação relativa a todos os contributos decorrentes da consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Num requerimento entregue segunda-feira no parlamento e dirigido ao …

Líder do Volt é candidato à Câmara de Lisboa

Tiago Matos Gomes anunciou a sua candidatura à Câmara Municipal de Lisboa. É a primeira vez que o Volt Portugal vai a votos. O líder do recém-criado Volt, Tiago Matos Gomes, é o cabeça de lista …

Tribunal não consegue notificar informador do caso Tancos conhecido por "Fechaduras"

O Tribunal de Santarém não conseguiu notificar a testemunha Paulo Lemos, conhecido como "Fechaduras", para esta segunda-feira ser ouvido no processo de Tancos, onde chegou a ser arguido. No início da sessão, a decorrer no Centro …