A Rússia está a exterminar animais de rua por causa do Mundial de Futebol

Adrienne Mountain / Flickr

O comité de proteção ambiental da Câmara baixa da Rússia está a receber “petições de ativistas que afirmam que animais sem dono estão a ser baleados em massa”.

A poucos meses do início do Mundial de futebol de 2018, na Rússia, um deputado russo denunciou a matança de milhares de cães que vivem nas ruas das cidades que vão sediar o torneio.

Segundo o El País, que cita o deputado que denunciou a situação, as autoridades regionais seguem ordens para estabelecer uma operação para acabar com a vida de centenas de animais de rua.

“Recebemos muitas petições de ativistas de direitos dos animais e cidadãos solidários que afirmam que os cães estão a ser exterminados em massa e a ser submetidos à eutanásia em várias cidades-sede do Mundial”, protestou o chefe do comité de proteção ambiental da Câmara baixa russa, Vladimir Burmatov, ao Parlamentskaya Gazeta.

Os cães de rua são comuns nas cidades russas devido à resistência pública a esterilizar animais de estimação. No mês passado, o vice-primeiro ministro da Federação Russa, Vitaly Mutko, estimou que existam cerca de dois milhões de animais de rua nas cidades-sede e pediu que o problema fosse resolvido de forma humanitária.

Burmatov disse que o seu comité enviou uma carta oficial ao ministro dos Desportos, Pavel Kolobkov, a alertar para o “extermínio em massa de animais sem dono”. Na carta, Burmatov também pediu que solicitasse às autoridades regionais o uso de “métodos humanitários sem acabar com a vida dos animais, mutilá-los ou feri-los”.

O chefe do comité de proteção ambiental sugeriu que os cães de rua fossem colocados em centros de detenção temporária e esterilizados. Na sua opinião, essa medida não seria mais dispendiosa do que matá-los e melhoraria a imagem da Rússia: “Esses sinais preocupantes devem acabar, a reputação do nosso país está em jogo. Não somos selvagens a realizar massacres em massa de animais nas ruas, a puxar os seus corpos ensanguentados em camiões e a levá-los pela cidade”.

E acrescentou: “Com o mesmo dinheiro é possível fazer facilmente a captura, a vacinação, a esterilização e colocar os animais nos centros de detenção”. Em resposta à carta, o ministro dos Desportos afirmou que tinha ordenado às cidades-sede que utilizassem métodos humanitários para evitar uma reação pública negativa.

Já 6700 pessoas assinaram um abaixo-assinado organizado pela World Animal Rescue, contra o extermínio cruel de animais de rua que as autoridades russas estão a promover nas 11 cidades-sede da competição.

A quase um mês do evento, os governos locais estão a investir cerca de 2 milhões de dólares para formar “esquadrões de mortes caninas” – grupos que estão a usar métodos cruéis para sacrificar os animais.

O Mundial de Futebol será realizado em 11 cidades russas este verão no hemisfério norte, do enclave de Kaliningrado, no oeste do país, até Ecaterimburgo, no leste. A competição começa no dia 14 de junho às 17h com o jogo entre a Rússia e a Arábia Saudita. A final acontece a 15 de julho em Moscovo.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. É um problema complicado devido a ataques, fezes, espalhamento de lixo, doenças, comida atirada para o chão, etc. Que se abatam com dignidade e sem dor se a opção é essa na Rússia.

RESPONDER

Bruxelas vai rever regras de uso de telemóvel em roaming

A Comissão Europeia vai rever as regras sobre o roaming do telemóvel, ajustando as tarifas máximas e aumentando a transparência, tendo em vista que o regulamento em vigor caduca a 30 de junho de 2022. Segundo …

Amnistia Internacional retira estatuto de prisioneiro de consciência a Navalny

A Amnistia Internacional anunciou que não pode considerar o principal opositor russo um "prisioneiro de consciência" devido a algumas declarações nacionalistas e xenófobas feitas por si no passado. Esta informação foi revelada, na terça-feira, pelo jornalista …

CGTP volta à rua com concentrações nos distritos e greves e plenários nas empresas

A CGTP vai voltar à rua pela valorização dos salários e do emprego e o respeito pelos direitos individuais e coletivos. A CGTP volta à rua com uma Jornada Nacional de Luta descentralizada para exigir melhores …

27 reúnem-se numa videocimeira para discutir restrições e a aceleração do processo de vacinação

Esta quinta-feira, os 27 reúnem-se virtualmente, numa cimeira coordenada, a partir de Bruxelas, pelo presidente do Conselho Europeu Charles Michel.  Segundo apurou a TSF, na videocimeira desta quinta-feira, os governos deverão reconhecer que a situação epidemiológica …

Em risco de perder a imunidade, Puigdemont fala em "pressão espanhola"

Carles Puigdemont, Toni Comín e Clara Ponsati estão em risco de perder imunidade. O ex-presidente do governo da Catalunha fala em "pressão espanhola" no Parlamento Europeu. O levantamento da imunidade de Carles Puigdemont e de dois …

Plano de desconfinamento a circular nas redes sociais é falso. Governo faz denúncia ao Ministério Público

Esta quinta-feira, começou a circular nas redes sociais um alegado plano de desconfinamento que teria início já no mês de março. O Governo já veio avisar que o documento é falso e vai fazer uma …

Carlos Carreiras diz que "Passos Coelho não é passado, é presente"

O presidente da Câmara de Cascais voltou a criticar a liderança do líder do PSD e, em sentido contrário, deixou rasgados elogios ao seu antecessor. Numa entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Carlos Carreiras …

PSP diz que jovem que se gabou de violação no Instagram pode ter "fantasiado"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Viseu afirma que "tudo leva a crer" que o jovem que assumiu, em direto no Instagram, ter violado uma rapariga estivesse a fantasiar. A PSP de Viseu identificou o …

Termina hoje o prazo para validar faturas para apresentar no IRS

Os contribuintes têm até esta quinta-feira para validar e verificar as faturas de 2020 no Portal e-fatura e que vão servir de base no cálculo das deduções no IRS. Há já vários anos que as deduções …

“Foi torturada”. Princesa Latifa escreve carta à polícia a pedir que investigue desaparecimento da irmã

Latifa escreveu à polícia britânica em 2019. O caso da sua irmã Shamsa, raptada em Inglaterra há mais de vinte anos, tem muitas semelhanças com o drama agora vivido pela princesa. A princesa Latifa, filha do …