Rússia cria comissão para investigar “ingerência estrangeira” na política interna

Yuri Kochetkov / EPA

Criação de uma comissão para investigar a “ingerência estrangeira” na política interna da Rússia acontece depois de várias manifestações contra Putin, que Moscovo diz mostrarem envolvimento ocidental.

A câmara baixa do parlamento russo anunciou esta segunda-feira a criação de uma comissão para investigar uma “ingerência estrangeira” na política interna da Rússia, após recentes protestos governamentais que Moscovo diz mostrarem envolvimento ocidental.

O novo organismo, que realizará a sua primeira reunião antes do final do mês, será liderado pelo presidente do comité de segurança e luta contra a corrupção da Duma, Sergei Piskariov, indicou a agência Interfax.

A Rússia já fez advertências aos Estados Unidos e à Alemanha, acusados de apoiarem as recentes ações da oposição, que tem vindo a protestar na capital russa todos os fins de semana desde meados de julho contra a rejeição dos seus candidatos às eleições locais que se vão realizar a 8 de setembro.

Trata-se de um dos mais poderosos movimentos de protesto desde o regresso de Vladimir Putin ao Kremlin em 2012. A criação da comissão foi anunciada durante uma reunião extraordinária sobre as alegadas “ingerências estrangeiras”. Segundo o presidente da Duma, Viatcheslav Volodine, os diplomatas e jornalistas estrangeiros suspeitos de “ingerência” serão convidados a explicar-se na comissão.

No início de agosto, Moscovo convocou um diplomata norte-americano para protestar contra a divulgação no site e na conta na rede social Twitter da embaixada dos Estados Unidos de mensagens relativas a uma das manifestações da oposição.

Qualificadas de “propaganda a favor da participação” nas concentrações, as mensagens intimavam os cidadãos norte-americanos na Rússia a evitarem a zona da manifestação, incluindo um plano do circuito do evento.

A Rússia convocou também um diplomata alemão para denunciar o que considerou “apelos diretos à manifestação” por parte da emissora de radiotelevisão alemã Deutsche Welle nas redes sociais.

A agência russa de vigilância das telecomunicações Roskomnadzor, por seu turno, exigiu ao Google que proibisse a publicidade das ações da oposição na plataforma de vídeo YouTube.

A maioria das manifestações, não autorizadas, foram severamente reprimidas pela polícia. Mais de 2 mil pessoas foram detidas e mais de 100 ficaram presas. A quase totalidade das figuras da oposição cumprem atualmente pequenas penas de prisão.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu não percebo russo, mas julgo que ele queria dizer “ingerência interna na política estrangeira”…
    Mas porque é que as mães destas criaturas não tiveram uma revelação do arcanjo e fizeram uma IVG?
    Começa a ser demais a loucura destes espécimes!

  2. Este filho da Putin é uma peça… a propaganda da escola do KGB continua a render…
    Realmente, se há manifestações contra o Putin, só pode ser ingerência externa – porque o Putin acha que os russos não tem coragem para o contestar!…

RESPONDER

Governo do Brasil aponta início da vacinação entre janeiro e fevereiro

O ministro da Saúde do Brasil, Eduardo Pazuello, disse que o país vai começar a receber 15 milhões de doses de vacinas para a covid-19 entre janeiro e fevereiro de 2021, com mais cem milhões …

Solução para Novo Banco pode não passar por um OE retificativo, diz João Leão

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, disse que a alternativa à anulação da transferência de 476 milhões de euros para o Novo Banco não tem "necessariamente que passar" por um orçamento retificativo …

Plano de vacinação arranca em janeiro com três fases. 950 mil pessoas no primeiro grupo prioritário

Pessoas com mais de 50 anos com uma patologia frequente nos casos graves de covid-19, residentes e/ou internados em lares e profissionais de saúde integram o primeiro grupo prioritário para a administração da vacina de …

Segunda vaga de moratórias autorizada pela Autoridade Bancária Europeia

A Autoridade Bancária Europeia (EBA) autorizou a reabertura de moratórias de crédito, com efeitos a partir de 01 de outubro até 31 de março de 2021, dois meses após ter suspendido novas adesões. Num comunicado publicado …

Turquia alvo de críticas duras em reunião da NATO e em risco de sanções

A Turquia esteve esta quarta-feira sob um fogo de críticas na reunião virtual dos Ministros dos Negócios Estrangeiros (MNE) da NATO e, com a deceção manifestada pelos Estados Unidos, deve preparar-se para sanções económicas americanas …

O que Neymar mais quer é voltar a jogar com Messi. Só se vier a custo zero, diz o Barça

O internacional brasileiro Neymar, que alinha pelo PSG, confessou esta quarta-feira que o mais deseja é voltar a jogar com o astro argentino Lionel Messi, com quem partilhou balneário entre 2013 e 2017 no Barcelona. …

Ministro da Administração Interna e procuradora-geral da República vão ser ouvidos no Parlamento

Eduardo Cabrita será ouvido sobre o caso do cidadão ucraniano assassinado nas instalações do SEF e Lucília Gago sobre a "recente diretiva sobre os poderes hierárquicos" na magistratura do Ministério Público. A comissão de Assuntos Constitucionais …

Portugal regista mais 79 mortos e 3.772 novos casos de covid-19

Portugal contabiliza esta quinta-feira mais 79 mortos relacionados com o novo coronavírus, que provoca a covid-19, e 3.772 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da …

França investiga 76 mesquitas por suspeita de radicalização islâmica

A França vai investigar nos próximos dias 76 mesquitas por suspeitas de radicalização islâmica, anunciou esta quarta-feira o ministro do Interior do país, Gerald Darmanin. Trata-se de 16 templos na região de Paris e 60 no …

Medidas estão a dar resultados. Novas regras apresentadas sábado vão vigorar até 7 de janeiro

O primeiro-ministro afirmou que as medidas adotadas estão a produzir resultados, havendo uma trajetória descendente de novos casos de covid-19, mas advertiu que janeiro é mês de risco e as restrições não podem ser aliviadas. Esta …