Rússia e China vetam ajuda humanitária na Síria. Juntos, já negaram apoio 26 vezes

(dr) UNRWA

ONU entrega ajuda humanitária na cidade de Yarmouk, na Síria

A Federação Russa e a China vetaram esta sexta-feira uma resolução germano-belga que prentendia manter a situação relativa à ajuda humanitária transfronteiriça na Síria, por a quererem reduzir, contra todos os outros membros do Conselho de Segurança da ONU.

Segundo fontes dos meios diplomáticos, o projeto de texto apresentado por Alemanha e Bélgica obteve 13 votos a favor e os vetos russo e chinês, o segundo que estes Estados fazem em três dias. O dispositivo transfronteiriço da ONU, que permite encaminhar ajuda para a população síria sem intervenção de Damasco, existe desde 2014.

O seu prazo expira nesta sexta-feira à noite.

Nesta sexta-feira, a Federação Russa fez o seu 16.º veto e a China o 10.º de um texto ligado à situação na Síria, desde o desencadeamento da guerra, em 2011.

Na terça-feira, a Federação Russa e a China tinham colocado um primeiro veto ao texto da Alemanha e Bélgica, que renovava por um ano a autorização da ONU, mantendo no noroeste os atuais dois pontos de passagem na fronteira com a Turquia, em Bab al-Salam, que conduz à região de Alepo, e em Bab al-Hawa, que serve a região de Idlib, onde vivem cerca de quatro milhões de pessoas.

Moscovo, que argumenta que o texto compromete a soberania do seu aliado sírio, já tinha conseguido em janeiro impor a redução do programa, de quatro para dois pontos de entrada, e da autorização, de um ano, que vigorava desde a sua criação em 2014, para seis meses. Os russos avançam que mais de 85% da ajuda passa atualmente por Bab al-Hawa, pelo que o ponto de entrada em Bab al-Salam pode ser fechado.

Um texto apresentado pela Federação Russa neste sentido, na quarta-feira, foi rejeitado, ao recolher apenas quatro votos favoráveis.

Alemães e belgas, atuais membros não permanentes do Conselho de Segurança e encarregados da componente humanitária do dossiê sírio na ONU, insistiram com o texto submetido a votação, em que propunham, em cedência à Federação Russa, a redução da autorização para seis meses, mas mantendo os dois pontos de entrada na Síria.

Na quarta-feira, em entrevista à AFP, a embaixadora dos EUA na ONU, Kelly Craft, afirmara que a manutenção destes dois pontos representava uma “linha vermelha” para o seu país. Segundo esta diplomata, suprimir o ponto de entrada em Bab al-Salam significaria cortar a ajuda a 1,3 milhões de sírios a norte de Alepo.

Depois do duplo veto sino-russo, ainda é possível um compromisso entre belgas, alemães e russos, mesmo que a autorização de passagem fronteiriça expire esta sexta-feira à noite, estimaram alguns diplomatas. “Se a autorização for renovada com alguns dias de atraso, não é o fim do mundo. Isso suspende as colunas (de abastecimento) durante alguns dias, mas não as coloca em risco”, salientou um diplomata, sob anonimato.

Para a ONU, manter os dois pontos é crucial, em particular perante o avanço da pandemia do novo coronavírus na região. Em relatório de junho, o secretário-geral da ONU, António Guterres, tinha reclamado o prolongamento do dispositivo por um ano e a manutenção dos dois pontos de acesso.

Várias organizações não-governamentais (ONG) alertaram nos últimos dias para os efeitos de uma paragem definitiva da ajuda externa. Isso significaria “um golpe devastador para os milhões de famílias sírias que dela dependem para água potável, alimentação, cuidados de saúde e habitação”, estimou uma delas, a Oxfam.

O presidente da ONG International Rescue Committee, David Miliband, denunciou, em comunicado, “um dia negro” para os sírios, considerando este duplo veto no espaço de uma semana “uma vergonha”.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Penso que a resolução foi rejeitada pela Rússia e pela China porque “suspende as colunas de abastecimento”, que servem, maioritariamente, para abastecer os terroristas (militantes pela “liberdade” apoiados pela Turquia que quer anexar Idlib) que combatem o governo Sírio.
    A partir de agora o governo Sírio tem o direito de bombardear qualquer coluna que entre no seu território sem violar qualquer resolução da ONU.

RESPONDER

Uma só teoria da conspiração sobre a covid-19 matou 800 pessoas. 60 ficaram totalmente cegas

Pelo menos 800 pessoas morreram e 60 ficaram cegas na sequência de uma teoria da conspiração sobre a covid-19, concluiu um novo estudo. A investigação, cujos resultados foram esta semana publicados na revista científica American Journal …

Apple e Google removem das suas lojas de aplicações um dos jogos mais populares do mundo

As gigantes tecnológicas Apple e Google removeram esta semana das suas lojas de aplicações, a App Store e a Google Play Store, respetivamente, o Fortnite, um dos jogos mais populares de todo o mundo. As …

Encontrado tesouro de artefactos nazis no "Covil do Lobo", o quartel-general ultrassecreto de Hitler

Quando os nazis se prepararam para invadir a União Soviética, em 1941, construíram um quartel-general militar secreto na floresta Masúria, na Polónia, ao qual chamaram "Wolfsschanze" ou "Covil do Lobo". Desde a sua descoberta após a …

Itália vai construir um túnel submarino para unir Sicília ao continente

Itália está a planear construir um túnel para ligar a região insular da Sicília ao continente italiano. O projeto de cinco mil milhões de euros vai ser pago com a parte do Fundo de Recuperação …

Point Roberts tinha um pé nos EUA e outro no Canadá (mas agora não "pertence" a nenhum)

Point Roberts, em Washington, está numa posição única. Localizada na ponta da Península de Tsawwassen, a cidade fica totalmente abaixo do paralelo 49, a linha que separa o Canadá dos Estados Unidos. Agora, a cidade …

Milhares de processadores quebraram um trilião de chaves para resgatar um Zip com bitcoins

Um misterioso homem perdeu o acesso a um ficheiro Zip onde estavam encriptadas as suas chaves privadas de bitcoins. Os 300 mil dólares foram resgatados por dois especialistas em criptografia — e por muitos milhares …

Reino Unido com mais de mil novas infeções pelo quarto dia consecutivo

O Reino Unido registou mais 11 mortos e 1.441 infeções de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde britânico, que manteve restrições sobre a área metropolitana de Manchester e parte do norte …

Governo não pondera (para já) proibição de fumar ao ar livre

O Governo não está a ponderar, neste momento, proibir fumar ao ar livre como foi decretado em Espanha, mas há “muitos aspetos em aberto” que serão acompanhados, disse esta sexta-feira a ministra da Saúde, Marta …

Lotação do Avante reduzida a um terço. Visitantes terão uma "área superior à que está estabelecida para as praias"

O PCP anunciou que vai limitar a entrada na sua anual Festa do "Avante!" a um terço da capacidade total, em virtude do contexto de pandemia de covid-19. O espaço de 30 hectares das Quinta da …

Governo da Guiné Equatorial demitiu-se em bloco

O Governo da Guiné Equatorial, liderado pelo primeiro-ministro Francisco Pascual Obama Asue, apresentou a sua demissão em bloco. Em declarações aos jornalistas, o ministro da Comunicação e porta-voz do Governo em funções, Eugenio Nze Obiang, explicou …