Rio vai “refletir a sério” sobre o adiamento das autárquicas (mas precisa do PS para dançar este tango)

Filipe Farinha / Lusa

O PSD vai pensar no adiamento das autárquicas nos próximos dias, mas para adiar estas eleições é necessário um acordo dos dois maiores partidos.

Esta quarta-feira, após uma reunião com o Presidente da República sobre a próxima renovação do estado de emergência, Rui Rio admitiu estar a pensar sobre o eventual adiamento das eleições autárquicas, previstas para outubro.

Vou refletir a sério e darei uma resposta nos próximos dias“, disse o líder do PSD aos jornalistas, quando questionado sobre o eventual adiamento das eleições, que está a ser analisado pela direção do partido.

Segundo o Expresso, o primeiro a defender um adiamento das autárquicas foi Pedro Santana Lopes em entrevista ao Diário de Notícias. O antigo líder social-democrata defendeu que o adiamento devia ser tratado “com tempo” porque as previsões para os próximos meses impossibilitam uma campanha “normal”.

“Uma coisa é a campanha para as presidenciais, que foi muito sui generis, mas tiveram a imprensa atrás e debates, mas nas autárquicas não é assim”, disse.

“Nas autárquicas, por muito que sejam conhecidos os candidatos, têm de ir correr as capelinhas todas, têm de ir a todas as freguesias, aos cafés, às coletividades, e isso é impossível nas circunstâncias atuais e que são previsíveis para os próximos meses”, insistiu Santana.

O presidente da comissão política distrital do PSD da Guarda, Carlos Condesso, considerou, também esta quarta-feira, prudente avaliar o adiamento em “pelo menos seis meses” das eleições autárquicas, devido à pandemia.

“Na qualidade de presidente da distrital do PSD da Guarda e de simples cidadão deste país entendo que seria prudente avaliar atempadamente se há condições de se realizarem eleições autárquicas este ano”, disse o dirigente social-democrata à Lusa.

Segundo Carlos Condesso, que é vereador da oposição na Câmara de Figueira de Castelo Rodrigo, o processo das eleições autárquicas “não se resume só ao dia das eleições, começando os contactos pessoais e a auscultação nos mais diversos partidos com muita antecedência”.

“O adiamento de pelo menos seis meses faz sentido, devido à situação pandémica que o nosso país está a atravessar e porque não está garantido que em setembro ou outubro a população já esteja toda vacinada e a imunidade de grupo já esteja garantida”, argumentou.

No entanto, para adiar as eleições é necessária a maioria – dois terços dos deputados de acordo. E, segundo o Observador, o PS não concorda.

José Luís Carneiro, secretário-geral adjunto do PS, disse esta quarta-feira que “é prematuro” falar-se na possibilidade de mexer no calendário eleitoral, face à evolução incerta da pandemia. “Talvez o líder da oposição esteja com receio de se confrontar com a sua oposição interna”, acrescentou, numa provocação clara a Rui Rio.

O socialista referiu que, até aqui, nunca se suspendeu a democracia e que as “eleições presidenciais ficaram marcadas por uma grande mobilização dos portugueses, em condições de grande limitação”.

À TSF, o presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, Ricardo Mexia, defendeu que “talvez fosse melhor” adiar as eleições, mesmo que ainda exista “uma enorme incerteza” sobre a evolução da pandemia em Portugal.

“Sabemos que durante o verão, provavelmente e independentemente de tudo o resto, poderá haver uma diminuição da incidência”, pelo que “se não houvesse grande prejuízo do ponto de vista político ou jurídico, talvez fosse melhor” realizar as autárquicas “mais tarde”, sugeriu o especialista.

As autárquicas estão agendadas para este ano e têm de ser marcadas entre 22 de setembro e 14 de outubro, de acordo com a lei eleitoral autárquica, com, pelo menos, 80 dias de antecedência.

Liliana Malainho Liliana Malainho, ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Acho muito bem, é o que resta da democracia que ainda não sofreu nenhum atentado …

    Isto não pode haver excepções, se á para assassinar a democracia, então que se faça com estilo.

  2. Atendendo ao desenvolvimento politico atual e que, Portugal necessita de uma mudança drástica com revisão obrigatória na legislação e visto que não há vontade democrática, O nosso PR está eleito também com o meu voto diga-se, ora temos Presidente, o PS prepara o assalto ao poder porque é governo a prazo, acabado o mandato da presidência Europeia cai, Para se manter no Governo precisa de algo extraordinário aconteça. os sucessivos confinamentos não deixam organizar legislativas Logo sem Governo e sem Autarcas por direito de voto, temos o nosso PR a mandar ou governo de salvação.

  3. Não sei se vale a pena haver eleições estás ou quaisquer outras.
    Quando está tanga acabar, não vai haver nada para governar!
    Para quê eleições?!

  4. Nesta altura e a situação do país em geral,faz muito sentido estar com preocupações sobre as autárquicas,francamente só se preocupam com os tachos.

RESPONDER

Ninguém sabe do paradeiro dos Evangelhos Garima, um dos maiores tesouros do mundo cristão

Depois de terem sobrevivido a 1.500 anos de história num mosteiro remoto, os Evangelhos Garima enfrentam agora a sua ameaça mais grave. Um dos maiores tesouros do mundo cristão, guardado durante mais de 1.500 anos no …

"Estou preocupado". Ex-piloto da Marinha dos EUA diz que via OVNIs "todos os dias"

Um antigo piloto da Marinha dos Estados Unidos diz que, durante anos, viu Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs) "todos os dias". Depois de anos a ignorar a questão, uma task force do Pentágono prepara-se para revelar …

Peru está a investigar se a lixívia pode curar a covid-19

O congresso do Peru votou para investigar se beber ou injetar uma lixívia industrial poderia curar a covid-19. A moção foi aprovada com 49 votos a favor e 39 votos contra. Está a ser criado um …

Há vestígios de ouro nesta imagem de satélite

As operações de mineração num dos maiores depósitos de ouro da Rússia, em Aldan, incluem um método que deixa rastos na paisagem. E são visíveis do Espaço. A imagem de satélite, tirada em setembro de 2019, …

Dezenas de corpos de vítimas de covid-19 encontrados nas margens do rio Ganges

Ciclone Tauktae faz pelo menos 33 mortos na Índia (e paralisa vacinação contra covid-19)

Pelo menos 33 pessoas morreram e quase cem estão desaparecidas na Índia, devido ao impacto do ciclone Tauktae, esta terça-feira. O país também registou o maior número de mortes diárias provocadas pela covid-19. Centenas de milhares …

Cientistas criam dispositivos de testagem que produzem resultados em tempo recorde

Cientistas criaram dispositivos que permitem detetar infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 num segundo ou em menos de 30 minutos, conforme a técnica usada, revelam dois estudos distintos divulgados esta terça-feira na imprensa da especialidade. Investigadores das …

CP está a vender bilhetes com 80% de desconto

A CP tem uma nova campanha, que entra em vigor esta terça-feira, através da qual disponibiliza cerca de 17.920 viagens com descontos até 80% nos comboios intercidades. De acordo com o jornal Público, os bilhetes abrangidos …

Mais de 40 pessoas, quase todas crianças, no hospital de Beja com vómitos

Um total de 35 crianças e seis adultos oriundos de diversas escolas do concelho de Beja deram esta terça-feira entrada no Hospital José Joaquim Fernandes, naquela cidade alentejana. A notícia foi avançada por fonte hospitalar, que …

Novo Banco. "Não era um banco bom, foi preciso fazer dele um bom banco", diz Centeno

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, afirmou esta terça-feira que o Novo Banco “não era um banco bom” e “foi preciso fazer dele um bom banco”, recordando o “legado do BES” que marca …

Ensino superior com vagas especiais para lusodescendentes

O Governo alargou o contingente especial de acesso ao ensino superior dirigido a emigrantes e seus familiares permitindo que, no próximo ano letivo, se possam candidatar todos os lusodescendentes, de nacionalidade portuguesa e residentes no …