Robô está a ser acusado de morte de mulher no local de trabalho

A inteligência artificial e a automatização do trabalho está a começar a dominar as empresas, que utilizam cada vez mais a tecnologia para desempenhar funções repetitivas, perigosas ou de elevada exigência física. No entanto, as consequências negativas não demoraram a aparecer.

Foi o caso de Wanda Holbrook, uma mulher que trabalhava como técnica de manutenção na fábrica de componentes automóveis Ventra Ionia Mains no Michigan, EUA, e que faleceu em Julho de 2015.

A mulher ficou presa num dos robôs sendo posteriormente esmagada e declarada morta no local. A causa terá sido uma possível falha técnica do aparelho e, agora, o robô está a ser acusado da sua morte.

Segundo o Telegraph, o marido da vítima, William Holbrook, já apresentou queixa das cinco empresas que utilizam este tipo de máquinas – a Lincoln Electric, Flex-N-Gate, Prodomax, FANUC e Nachi.

William afirma que os robôs, as ferramentas, os comandos e as peças não foram adequadamente projetadas e não eram adequadas para uso.

Segundo o processo judicial, o robô da secção 130 entrou na secção 140 onde Wanda Holbrook estava a trabalhar. Depois, ao tentar colocar uma peça na linha de montagem, acabou por esmagar a mulher até à morte.

“O robô da secção 130 nunca deveria ter entrado na secção 140 e nunca deveria ter tentado carregar um conjunto de engate dentro de uma montagem que já estava carregada com uma montagem de engate”, lê-se na denúncia.

William Holbrook afirma que Wanda teve uma morte dolorosa, e “sofreu um tremendo susto, choque e sofrimento conscientes” enquanto estava a ser esmagada.

4 COMENTÁRIOS

  1. São circuitos lógicos.. credo… se alguém deve ser acusado ou é o operador.. ou o programador!

    Qualquer máquina deste tipo pode causar danos… são fortes e basta que lhe dêem instruções para isso ou que lhe apresentem uma situação com potencial “perigo” não previsto no seu algoritmo.. mas isso não faz dela uma assassina consciente, nem tão pouco este tipo de robots está a esse nível! As redes neuronais destes equipamentos é muito limitada… basicamente são motores passo-a-passo extremamente fortes com boas controladoras que recebe ordens de um programa (mais ou menos) autônomo.. nada de especial! Se isto.. faz aquilo.. se aquilo.. faz isto..

    Uma pergunta : O que estava o operador a fazer perto de uma máquina em funcionamento quando essa máquina não tem sensores de proximidade adequados? Não teria sido negligência do operador?

    Já agora… as imagens são da kuka e não dos robots em causa…

    • “O robô da secção 130 nunca deveria ter entrado na secção 140 e nunca deveria ter tentado carregar um conjunto de engate dentro de uma montagem que já estava carregada com uma montagem de engate”, lê-se na denúncia.” (Está na noticia) Começa a parecer-se com os humanos, passou-se dos carretos (dos passo a passo)

  2. Concordo plenamente, eu próprio sou técnico de automação industrial e sei precisamente como funcionam estas máquinas, de facto não tem sensores de proximidade e quando é feita a manutenção, é o técnico que tem a responsabilidade de desligar, ou colocar em modo de manutenção, pois há sistemas destes que o permitem.
    Se ninguém o fizer, claro que o “robot” não sabe se está alguém próximo, ele limita-se a cumprir o programa, programa feitos e lá colocados por PESSOAS, tão simples como isso: são máquinas “burras” só fazem o que lhes mandam… mais nada.

  3. O corpo da notícia contradiz o título. Quem foi acusado foram as empresas e não o robot, que nem sequer tem personalidade jurídica.

RESPONDER

Adeus, Mr. Charles Bradley

Foi através das redes sociais de Charles Bradley que o mundo ficou a saber da morte do músico norte-americano, aos 68 anos. O dono da marcante voz do soul morreu, vítima de cancro no estômago. Há …

Relatório sobre Tancos é tão secreto que ninguém sabe quem o fez

O primeiro-ministro, António Costa, reiterou esta noite desconhecer o relatório noticiado pelo Expresso sobre o furto de armas em Tancos, sublinhando que o documento não pertence a "nenhum organismo oficial" do Estado. “Não sei a que …

Benfica vs P. Ferreira | Artilharia com excesso de pontaria

O Benfica regressou às vitórias, após três jogos sem vencer. A vítima foi o Paços de Ferreira, que perdeu por 2-0 no Estádio da Luz, perante uma “águia” a querer responder à “crise” com muito …

Moreirense vs Sporting | Machadada na série leonina

O Sporting perdeu os primeiros pontos no campeonato ao empatar, por 1-1, na deslocação ao terreno do Moreirense. Sem Acuña, a equipa “leonina” revelou grandes dificuldades durante toda a partida, acabando por marcar apenas num autogolo, …

México registou 4287 réplicas do sismo de dia 7

O Serviço Sismológico Nacional (SSN) do México registou 4.287 réplicas do terramoto de dia 07, que abanou o centro e sul do país, informou hoje a diretora do centro, Xyoli Pérez Campos. Em conferência de imprensa, …

Autocarro eléctrico fez 1772km com uma só carga

Para que a transição para os veículos eléctricos seja total é necessário demonstrar a sua viabilidade como alternativa para todo o tipo de veículos, e a Proterra acaba de demonstrar que a autonomia não é …

TAP cancela Londres/Porto por falta de tripulação

A TAP cancelou hoje um voo entre Londres e o Porto, por não ter tripulação suficiente, confirmou à Lusa fonte oficial da companhia aérea, após relatos de passageiros que não puderam voar. A empresa explicou que …

Vice-presidente angolano arrasa Portugal e deixa relações por um fio

A defesa de Manuel Vicente, vice-presidente cessante de Angola, atira-se ao Ministério Público português, acusando-o de mentir e de violar a Lei Internacional, no âmbito do processo em que o governante é acusado de corrupção. O …

Ministério Público abre inquérito ao “apagão” dos 10 mil milhões para offshores

O Ministério Público decidiu abrir um inquérito ao 'apagão' informático que entre 2011 e 2014 permitiu que quase 10.000 milhões de euros fossem transferidos para offshores sem passar pela Autoridade Tributária, embora os bancos tenham …

Exército cercou favela da Rocinha (e nem assim acaba a "guerra do Rio")

As Forças Armadas do Brasil cercaram a comunidade da Rocinha, uma grande favela do Rio de Janeiro onde vivem pelo menos 70 mil pessoas. A decisão foi tomada pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, com …