Robô está a ser acusado de morte de mulher no local de trabalho

A inteligência artificial e a automatização do trabalho está a começar a dominar as empresas, que utilizam cada vez mais a tecnologia para desempenhar funções repetitivas, perigosas ou de elevada exigência física. No entanto, as consequências negativas não demoraram a aparecer.

Foi o caso de Wanda Holbrook, uma mulher que trabalhava como técnica de manutenção na fábrica de componentes automóveis Ventra Ionia Mains no Michigan, EUA, e que faleceu em Julho de 2015.

A mulher ficou presa num dos robôs sendo posteriormente esmagada e declarada morta no local. A causa terá sido uma possível falha técnica do aparelho e, agora, o robô está a ser acusado da sua morte.

Segundo o Telegraph, o marido da vítima, William Holbrook, já apresentou queixa das cinco empresas que utilizam este tipo de máquinas – a Lincoln Electric, Flex-N-Gate, Prodomax, FANUC e Nachi.

William afirma que os robôs, as ferramentas, os comandos e as peças não foram adequadamente projetadas e não eram adequadas para uso.

Segundo o processo judicial, o robô da secção 130 entrou na secção 140 onde Wanda Holbrook estava a trabalhar. Depois, ao tentar colocar uma peça na linha de montagem, acabou por esmagar a mulher até à morte.

“O robô da secção 130 nunca deveria ter entrado na secção 140 e nunca deveria ter tentado carregar um conjunto de engate dentro de uma montagem que já estava carregada com uma montagem de engate”, lê-se na denúncia.

William Holbrook afirma que Wanda teve uma morte dolorosa, e “sofreu um tremendo susto, choque e sofrimento conscientes” enquanto estava a ser esmagada.

4 COMENTÁRIOS

  1. São circuitos lógicos.. credo… se alguém deve ser acusado ou é o operador.. ou o programador!

    Qualquer máquina deste tipo pode causar danos… são fortes e basta que lhe dêem instruções para isso ou que lhe apresentem uma situação com potencial “perigo” não previsto no seu algoritmo.. mas isso não faz dela uma assassina consciente, nem tão pouco este tipo de robots está a esse nível! As redes neuronais destes equipamentos é muito limitada… basicamente são motores passo-a-passo extremamente fortes com boas controladoras que recebe ordens de um programa (mais ou menos) autônomo.. nada de especial! Se isto.. faz aquilo.. se aquilo.. faz isto..

    Uma pergunta : O que estava o operador a fazer perto de uma máquina em funcionamento quando essa máquina não tem sensores de proximidade adequados? Não teria sido negligência do operador?

    Já agora… as imagens são da kuka e não dos robots em causa…

    • “O robô da secção 130 nunca deveria ter entrado na secção 140 e nunca deveria ter tentado carregar um conjunto de engate dentro de uma montagem que já estava carregada com uma montagem de engate”, lê-se na denúncia.” (Está na noticia) Começa a parecer-se com os humanos, passou-se dos carretos (dos passo a passo)

  2. Concordo plenamente, eu próprio sou técnico de automação industrial e sei precisamente como funcionam estas máquinas, de facto não tem sensores de proximidade e quando é feita a manutenção, é o técnico que tem a responsabilidade de desligar, ou colocar em modo de manutenção, pois há sistemas destes que o permitem.
    Se ninguém o fizer, claro que o “robot” não sabe se está alguém próximo, ele limita-se a cumprir o programa, programa feitos e lá colocados por PESSOAS, tão simples como isso: são máquinas “burras” só fazem o que lhes mandam… mais nada.

  3. O corpo da notícia contradiz o título. Quem foi acusado foram as empresas e não o robot, que nem sequer tem personalidade jurídica.

RESPONDER

Guia de descontos para uma Black Friday em grande

O conceito começou por ser uma referência ao colapso da Bolsa de Valores de Nova Iorque, em 1929. Mas a Black Friday como hoje a conhecemos só surgiu nos anos 60, quando o setor do …

Morreu o actor João Ricardo

O actor e encenador João Ricardo, 53 anos, morreu esta quinta-feira, em Lisboa, disse à Lusa a agência do actor. O actor João Ricardo, conhecido pelo seu trabalho na televisão, no teatro e no cinema, nasceu …

Chegou à Finlândia o pão feito com farinha de grilo

Uma das maiores empresas de produtos alimentares da Finlândia vai começar a vender pão de insetos, no qual grilos comuns são moídos e acrescentados à farinha normal, representando cerca de 3% do peso de cada …

39 anos por um crime que não cometeu. Finalmente livre

Craig Coley, agora com 70 anos, cumpria pena de prisão perpétua pela autoria de dois homicídios em 1978. No entanto, 39 anos depois, a sua inocência foi provada e o norte-americano foi libertado. O governador da …

Neutralidade da Internet em jogo nos EUA. Portugal é mau exemplo

A administração Trump quer reverter o princípio do livre acesso a qualquer tipo de conteúdo na Internet. Jornais internacionais apontam Portugal como exemplo de falta de neutralidade. Os Estados Unidos da América vão votar o fim …

Trabalhadores do privado voltam a receber subsídios de Natal e de férias por inteiro

O pagamento dos subsídios de Natal e de férias no setor privado vai deixar de ser feito parcialmente em duodécimos e voltará a ser feito de uma só vez, em 2018, depois da aprovação de …

O milionário que matou o Gawker quer os restos do cadáver

Os advogados do vingativo milionário Peter Thiel apresentaram, esta semana, uma ação para contestar uma previdência cautelar que o impede de comprar os ativos do já "adormecido" Gawker. Em causa, estão os arquivos de 14 …

Governo quer terrenos privados limpos até 15 de março

Os proprietários privados têm "até 15 de março" para limpar as áreas envolventes às casas isoladas, aldeias e estradas e, se não o fizeram, os municípios terão "até ao final de maio" para proceder a …

Uma explosão, segredos de Estado e rumores, mas ainda não há sinal do submarino

As buscas pelo submarino argentino ARA San Juan, que está desaparecido há oito dias, entraram numa fase crítica, quando as esperanças de encontrar a tripulação viva estão praticamente esgotadas. Sem pistas sobre o submarino, há …

Bancos aumentaram ganhos com as comissões pagas pelos clientes

A banca nacional facturou 1,62 mil milhões de euros em comissões líquidas, pagas pelos clientes, desde Janeiro até Setembro de 2017. Um valor que reflecte uma subida de 5,7% relativamente a 2016. Estes dados são avançados …