Criaram um robô capaz de se imaginar a si mesmo

Robert Kwiatkowski / Columbia Engineering

Investigadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, criaram um robô capaz de se imaginar a si mesmo, sem qualquer conhecimento prévio de física, geometria ou dinâmica do motor.

Os seres humanos são muito bons a “imaginar-se”, quer em cenários futuros, quer a fazer algo que gostam. Além disso, somos também capazes de aprender coisas novas, através da simples lembrança de experiências passadas e refletindo sobre o que resultou ou não.

Os humanos e os animais adquirem e adaptam a sua autoimagem ao longo da sua vida. No entanto, a maioria dos robôs só aprende através de simuladores e modelos fornecidos por pessoas reais, ou através de tentativas e erros – um processo, por si só, trabalhoso e muito demorado.

Mas isso pode estar prestes a mudar. “Se quisermos que os robôs se tornem independentes, se adaptem rapidamente a cenários imprevistos pelos seus criadores, é essencial que eles aprendam a simular-se a eles próprios”, disse Hod Lipson, professor de engenharia mecânica e diretor do laboratório Creative Machines. O artigo científico sobre o estudo foi publicado recentemente na Science Robotics.

Inicialmente, o robô não sabia se era uma aranha, uma cobra ou um braço – não tinha nenhuma ideia de qual era a sua forma. Após um breve período de “confusão” e cerca de um dia de computação intensiva, o robô foi capaz de criar uma autossimulação. De seguida, usou essa mesma simulação para se contemplar e adaptar-se a diferentes situações, lidando com novas tarefas e detetando danos no seu próprio corpo.

Para o estudo, Lipson e o seu aluno de doutoramento Robert Kwiatkowski usaram um braço robótico articulado de quatro graus de liberdade. Inicialmente, o robô movia-se aleatoriamente, realizando aproximadamente mil trajetórias, cada uma com cem pontos. Depois, o robô usou a aprendizagem profunda para criar um automodelo.

Os primeiros modelos automáticos eram muito imprecisos e o robô não sabia sequer o que era. Depois de menos de 35 horas de treino, o automodelo tornou-se consistente com o robô físico em cerca de 4 centímetros.

Ah, sou um braço robótico

O automodelo executou uma tarefa de “pegar-e-colocar” num sistema de loop fechado que permitia ao robô recalibrar a sua posição original entre cada ponto ao longo da trajetória, baseado inteiramente no modelo interno de si mesmo. Com o controlo de loop fechado, o robô foi capaz de agarrar objetos em locais específicos no solo e depositá-los no recipiente correto com 100% de sucesso.

Num sistema aberto, que envolveu a execução de uma tarefa inteiramente baseada no modelo interno sem nenhum feedback externo, o robô teve uma taxa de sucesso de 44%. “É como tentar pegar num copo de água com os olhos fechados, um processo difícil até mesmo para os humanos”, afirmou Kwiatkowski.

Para testar se o automodelo era capaz de detetar danos de si mesmo, os investigadores imprimiram em 3D uma peça deformada e o robô foi capaz de detetar a mudança internamente. O novo modelo automático permitiu que o robô retomasse as suas tarefas de recolha com pouca perda de desempenho.

A autoimagem é uma das chaves para permitir que os robôs se afastem das limitações da inteligência artificial em direção a habilidades mais gerais. “É talvez o que uma criança recém-nascida faz no berço, à medida que aprende o que é. Essa vantagem também pode ter sido a origem evolutiva da autoconsciência nos seres humanos”, explica Lipson.

“Embora a capacidade do nosso robô de se imaginar seja grosseira em comparação com os humanos, acreditamos que essa habilidade está no caminho da autoconsciência”, acrescenta. O investigador acredita que a robótica e a inteligência artificial podem oferecer uma nova janela para o antigo enigma da consciência.

“Filósofos, psicólogos e cientistas cognitivos vêm ponderando a natureza da autoconsciência há milénios, mas têm feito relativamente pouco progresso. Ainda escondemos a nossa falta de compreensão com termos subjetivos como ‘tela da realidade’, mas os robôs obrigam-nos a traduzir essas noções vagas em algoritmos e mecanismos concretos”, afirma.

Lipson e Kwiatkowski estão cientes das implicações éticas que envolvem o seu estudo. “A autoconsciência levará a sistemas mais resilientes e adaptativos, mas também implica alguma perda de controlo”, a dupla alertou. “É uma tecnologia poderosa, mas deve ser manuseada com cuidado”.

Os investigadores estão atualmente a investigar se os robôs podem modelar não apenas os seus próprios corpos, mas também as suas mentes. Por outras palavras, se os robôs podem pensar sobre o seu próprio pensamento.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Vaticano destitui ex-cardeal dos Estados Unidos por acusações de abusos sexuais

A Congregação para a Doutrina da Fé expulsou do sacerdócio o ex-cardeal e arcebispo emérito de Washington Theodore McCarrick depois de este ser acusado de abusos sexuais de menores e seminaristas, anunciou o Vaticano. Num comunicado, …

Maré de água suja atingiu a já debilitada Grande Barreira de Coral

Um enorme manto de água poluída oriunda das recentes inundações que se registaram no nordeste da Austrália penetrou em partes da já debilitada Grande Barreira de Coral, o maior recife de coral do mundo. Estas camadas …

É oficial: Pedro Marques é o cabeça-de-lista socialista às europeias

O atual ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, é o cabeça de lista dos socialistas às eleições europeias. Era uma notícia já avançada por vários órgãos de comunicação social e hoje António Costa confirmou-a. …

Governo espanhol aprova ordem de exumação de Franco

O Governo espanhol aprovou a ordem para exumar o ditador Francisco Franco do seu atual lugar de enterro, o monumento do Vale dos Caídos, medida à qual a família ainda se opõe. Os familiares de Franco …

Sonda da NASA aperta órbita em preparação para a missão Marte 2020

A missão MAVEN (Mars Atmosphere and Volatile Evolution) da agência espacial norte-americana, já com 4 anos, está a embarcar numa nova campanha para apertar a sua órbita em torno de Marte. A operação vai reduzir …

Trump precisa de oito milhões de dólares para o muro e a Casa Branca explica onde os vai buscar

A Casa Branca identificou esta sexta-feira os fundos federais que serão utilizados pela administração de Donald Trump para conseguir financiar a construção do muro na fronteira com o México. O Presidente norte-americano declarou esta sexta-feira estado …

Desativação de bomba da II Guerra Mundial paralisa e evacua Paris

Mais de mil moradores e trabalhadores evacuados, comboios urbanos, nacionais e internacionais cancelados, estradas fechadas, rotas de autocarro desviadas e pelo menos uma estação de metro encerrada em Paris. Também o bairro de porte de La …

Pouco se sabe sobre a morte de Khashoggi. Mas há um homem que diz ter muito para contar

Neste momento, as informações aparecem a conta-gotas. Foi a estratégia usada pelas autoridades turcas, desde o primeiro momento, para gerir a forma como revelaram informações sobre o assassinato de Jamal Khashoggi. Khashoggi morreu dentro do consulado …

Enfermeiros marcam greve nacional para 8 de março

A Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE) vai decretar greve nacional para dia 8 de março, para permitir a participação dos profissionais numa marcha em homenagem à enfermagem que está programada para Lisboa. O anúncio foi …

Octogenário espanhol usava bancos portugueses para lavar dinheiro

Duas agências bancárias situadas no Porto e em Valença do Minho foram usadas por um narcotraficante espanhol para lavar o dinheiro que ganhava com a venda de estupefacientes e ainda no contrabando de tabaco. Uma investigação …