Rio terá ignorado moção sobre eutanásia. Jurisdição do PSD vai analisar queixa

O Conselho de Jurisdição Nacional do PSD vai analisar em breve a queixa de um militante que pede um processo disciplinar a Rui Rio, alegando que não está a cumprir o que foi aprovado em congresso sobre a eutanásia.

A queixa, noticiada este domingo pelo Jornal de Notícias, foi apresentada por Leonel Fernandes, militante de base do PSD há mais de duas décadas, a maioria dos quais em Ribeira de Pena, e deu entrada na noite de quinta-feira, após a aprovação, na generalidade, de cinco projetos de lei que despenalizam a eutanásia.

“Houve uma moção no congresso de Viana do Castelo para que o PSD solicitasse um pedido de referendo à eutanásia e o presidente do partido não teve em conta a votação do congresso e não solicitou esse referendo”, explicou à agência Lusa o militante, que dirigiu a queixa quer contra o presidente e líder parlamentar Rui Rio, quer contra os deputados do PSD.

Apesar de não ter subscrito a moção nem ter estado presente no congresso, Leonel Fernandes considera “caricata” o facto de uma posição tomada pelo partido há duas semanas não ser levada em conta.

“Era como se o parlamento aprovasse uma moção de censura e o primeiro-ministro dissesse que não lhe dava jeito. Temos de respeitar os órgãos do partido e a democracia”, defendeu.

Contactado pela agência Lusa, o recém-eleito presidente do CJN, Paulo Colaço, confirmou a existência desta queixa e afirmou que a mesma “será analisada com tranquilidade” na próxima reunião ordinária deste órgão, marcada para o início de março.

A agência Lusa contactou António Pinheiro Torres, o primeiro subscritor da moção temática em causa, “Eutanásia: Cuidar e Referendar”, que tem uma posição cautelosa. “Neste momento, como disse o presidente Rui Rio, ainda não existe nenhuma proposta de referendo na Assembleia da República, só nessa altura é que o partido será chamado a pronunciar-se”, referiu.

O antigo deputado do PSD salientou que, na parte final da moção aprovada, afirma-se que a posição do partido “é de defesa do referendo, mas compete à direção política e à direção parlamentar definir as modalidades pelas quais será levada à prática”. “O congresso, órgão máximo do partido, definiu qual a posição do partido, quando a questão se colocar é natural que o PSD possibilite a realização de um referendo nacional. É nessa altura que será necessário aplicar a moção”, afirmou Pinheiro Torres.

Na moção temática, os subscritores “propõem que o Partido Social-Democrata, através das suas instâncias próprias (Comissão Política Nacional e Direção do Grupo Parlamentar), desenvolva todas as diligências políticas, institucionais e legislativas necessárias para que venha a ter lugar um referendo nacional em que seja perguntado aos portugueses pelo seu acordo ou desacordo com os projetos de lei sobre eutanásia, recentemente entrados no parlamento”.

A Assembleia da República aprovou na quinta-feira, na generalidade, projetos de lei de PS, BE, PAN, PEV e Iniciativa Liberal para despenalização da morte medicamente assistida, seguindo-se agora um processo de debate na especialidade, em comissão parlamentar.

Em paralelo, está em curso por movimentos pró-vida e anti-eutanásia, com o apoio da Igreja Católica, a recolha das 60 mil assinaturas necessárias para propor no parlamento uma iniciativa legislativa de cidadãos para um referendo nacional.

Na semana passada, também o ex-líder da JSD Pedro Rodrigues anunciou à agência Lusa que, em conjunto com outros colegas de bancada, iria avançar com um projeto de resolução para um referendo sobre a despenalização da eutanásia, do qual será o primeiro subscritor. No dia seguinte, o primeiro vice-presidente da bancada do PSD, Adão Silva, qualificou esta iniciativa como um “exercício inconsequente” e assegurou que não será agendada se não estiver articulada com a direção do partido.

Há cerca de duas semanas, no final de um encontro com o líder do CDS-PP, Rui Rio já tinha dito que o referendo “não está em cima da mesa” nesta altura e que só no final do processo parlamentar se verá “se a sociedade o quer”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Líderes catalães vão poder sair da prisão aos fins de semana

Uma decisão dos estabelecimentos prisionais faz com que os líderes independentistas catalães possam sair da prisão aos fins de semana, passando para um dos regimes de detenção menos restritivos. Em outubro do ano passado, nove líderes …

Mais oito mortos e 328 infetados. Câmara de Lisboa tem 33 casos "ativos"

Há mais oito mortos e 328 casos positivos em Portugal nas últimas 24 horas. A Câmara de Lisboa regista atualmente 33 casos de infeção por covid-19 “ativos”. Portugal regista, esta quinta-feira, mais oito mortos e 328 …

Limitação dos apoios a sócios-gerentes não é "justa", diz Confederação das empresas

A Confederação das Micro, Pequenas e Médias Empresas não entende a razão para limitar a ajuda a sócios-gerentes ao valor de 1.905 euros, proposta que não consideram justa. Em entrevista à Rádio Observador na quinta-feira, o …

Devolução de manuais. Diretores acusam políticos de "brincar às escolinhas"

Os diretores escolares criticaram hoje o 'timing' da proposta de suspensão de devolução de manuais escolares, acusando os políticos de andar a “brincar às escolinhas” sem perceberem o trabalho que implica reutilizar milhões de livros. O …

Passageiros dos EUA e PALOP têm de apresentar teste negativo de covid-19

O Governo prorrogou várias medidas restritivas do tráfego aéreo com destino e a partir de Portugal, com novas orientações e exceções, num despacho publicado terça-feira em Diário da República. Segundo noticiou o Expresso, um comunicado do …

PGR angolana diz que Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal

Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal ou noutro país com acordos judiciários com Angola, no âmbito do processo-crime por alegada má gestão e desvio de fundos da Sonangol, disse à Lusa fonte da …

Autoridades descartam participação da milícia "Escritório do Crime" no caso Marielle Franco

O envolvimento da milícia conhecida como "Escritório do Crime" no homicídio da vereadora e ativista Marielle Franco chegou a ser investigado, mas foi descartado pela polícia brasileira. O delegado brasileiro Daniel Rosa, da cidade do Rio …

Desconfinamento não foi suficiente. Desemprego volta a subir em Espanha para valores de 2016

O número de desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego em Espanha voltou a aumentar em 5.107 pessoas em junho, uma desaceleração em relação a maio, atingindo um total de 3.862.883 espanhóis. De acordo com os …

Governo vai monitorizar discurso de ódio na Internet

O Governo vai monitorizar o discurso de ódio nas plataformas online, estando "em vias" de dar início à contratação pública de um projeto que deverá traduzir-se num barómetro mensal de acompanhamento e identificação de sites. Segundo …

Tribunal britânico decide que é Guaidó (e não Maduro) quem manda nas reservas de ouro da Venezuela

A justiça britânica decidiu esta quinta-feira que é o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó e não o Presidente Nicolás Maduro quem tem autoridade sobre as reservas de ouro da Venezuela depositadas no Banco de …