Dissidente do Estado Islâmico revelou as identidades de 22 mil combatentes

(dr) Dabiq Magazine #10

-

Dezenas de milhares de documentos com os nomes, moradas, números de telefone e contactos de familiares foram divulgados esta semana por um dissidente do grupo.

A SIC Notícias avança que a Polícia Judiciária já tem parte da lista com os nomes e informações de 22 mil militantes do Estado Islâmico. As autoridades portuguesas estarão a averiguar se há nomes de cidadãos nacionais no documento e quais as implicações para Portugal.

A polícia federal alemã anunciou esta semana ter recebido dezenas de milhares de documentos com nomes, moradas, números de telefone e contactos de famílias de pessoas que se juntaram ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

A informação terá sido roubada ao líder da polícia interna do Daesh por um antigo membro do grupo terrorista, desiludido com a causa do grupo terrorista, e passada numa pen drive.

Sky News afirma ter também recebido documentos semelhantes, com informações sobre 22 mil extremistas, obtidos por um homem que usa o nome Abu Hamed, um antigo elemento do Exército Sírio Livre que decidiu entretanto aderir ao grupo do Estado Islâmico.

Abu Hamed roubou a documentação da direção da polícia de segurança interna do Daesh e entregou o suporte informático a um jornalista na Turquia, explicando que tinha saído do grupo porque as regras islâmicas tinham colapsado no seu seio.

A lista revela que há combatentes oriundos de 51 países que, para se juntarem ao EI, tiveram que responder a um questionário de 23 perguntas, incluindo nome, data e local de nascimento, morada, número de telefone e tipo de sangue, além do nome de solteira da mãe, “o nível de compreensão da sharia” (lei islâmica) e a experiência possuída.

Entre as dezenas de milhares de documentos, alguns ficheiros identificam os chamados “mártires”, os combatentes exclusivamente treinados para ataques suicidas.

Planos de ataques terroristas

De acordo com o The Guardian, os documentos terão sido recolhidos no final de 2013. O ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, já confirmou que os documentos são autênticos e vão facilitar as investigações, ajudando a perceber a estrutura e modo de funcionamento da organização terrorista.

Os ministérios do Interior e dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido ainda não comentaram o facto, mas um antigo dirigente de operações antiterrorismo no MI6 (serviços de informações britânico), Richard Barrett, escreveu no Twitter que os registos deveriam dar “uma luz incalculável” sobre os membros do grupo.

“Isto vai ser um recurso de valor incalculável para os analistas”, acrescentou.

Muitos dos nomes são já conhecidos, mas os documentos dão a conhecer muitos combatentes oriundos do Norte da Europa – incluindo cidadãos britânicos que já eram conhecidos e foram mortos em ataques aéreos norte-americanos -, Estados Unidos da América, Canadá, Médio Oriente e Norte de África.

A Sky News diz já ter informado as autoridades sobre os planos de mais ataques terroristas em países ocidentais.

ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. O que eu gostava de ver muito bem explicadinho, (como se eu fosse muito burro)
    é porque adere tanta gente ao movimento????????

RESPONDER

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …