Novo estudo diz que Remdesivir não tem “impacto significativo” nos doentes com covid-19

Ao contrário do que se pensava, o medicamento antiviral remdesivir não reduz as mortes entre os pacientes com covid-19, sobretudo quando comparado com o tratamento padrão, de acordo com os resultados de um estudo internacional.

Em maio, a Food and Drug Administration autorizou o uso condicional do remdesivir, desenvolvido pela farmacêutica norte-americana Gilead, para o tratamento de covid-19, depois de um estudo ter sugerido que o medicamento reduzia o tempo de internamento hospitalar de infetados com o vírus.

Desde agosto que nos EUA o medicamento tem então sido usado em todos os pacientes hospitalizados com covid-19, e não apenas para os que se encontram dependentes de ventiladores para respirar. Milhares de infetados norte-americanos receberam o tratamento, incluindo o presidente Donald Trump.

Contudo, um novo estudo, no qual a Organização Mundial da Saúde contribuiu, sugere que o remdesivir não reduz o risco dos infetados com o novo coronavírus morrerem.

O estudo publicado a 15 de outubro no medRxiv, ainda não foi revisto por pares, mas incluiu mais de 11.200 pessoas de 30 países diferentes.

De acordo com o LiveScience, do grupo de pacientes que participaram no estudo, cerca de 4100 serviram como grupo de comparação e não receberam nenhum tratamento com medicamentos. Os medicamentos administrados aos pacientes do outro grupo incluíam remdesivir, hidroxicloroquina, lopinavir e uma molécula chamada Interferon-β1a.

Numa última análise, os resultados do estudo sugerem que nenhum medicamento reduziu significativamente as mortes entre os pacientes, em comparação com o grupo que não os tomou. Para além disso, os medicamentos não reduziram a possibilidade de os pacientes recorrerem a um ventilador para respirar.

“As descobertas gerais pouco promissoras dos medicamentos testados são suficientes para refutar as esperanças iniciais de que os medicamentos reduziriam a mortalidade entre os pacientes com covid-19″, escreveram os autores do estudo. Estudos anteriores já adiantavam que a hidroxicloroquina e o lopinavir não reduziam a mortalidade nos doentes infetados.

O novo estudo indica que “remdesivir não produz nenhum impacto significativo na sobrevivência”, refere Martin Landray, professor de medicina e epidemiologia da Universidade de Oxford.

No entanto, Peter Chin-Hong, especialista em doenças infeciosas da Universidade da Califórnia, em San Francisco, disse ao jornal norte-americano The New York Times que os resultados do teste podem ser um pouco duvidosos.

Os participantes do estudo foram tratados em 405 hospitais diferentes, sendo que cada um tem os seus próprios protocolos de tratamento. Para além disso, o remdesivir ainda pode oferecer benefícios aos pacientes se administrado no início da doença, mas isso não foi abordado especificamente neste novo estudo, sublinhou Maricar Malinis, médico de doenças infeciosas da Universidade de Yale, ao Times.

Landray lembra que mesmo que o remdesivir ajude alguns pacientes com covid-19, ainda é caro e difícil de administrar. “Este é um medicamento que deve ser administrado por infusão intravenosa durante 5 a 10 dias”, acrescentando que custa cerca de 2550 de dólares (perto de 2155 euros) por tratamento.

“A covid-19 afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Precisamos de tratamentos acessíveis e equitativos”, defende Landray.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Raro crustáceo parasita descoberto na boca de um tubarão em exibição num museu

Uma equipa de cientistas descobriu uma espécie extremamente rara de Cymothoidae na boca de um espécime de tubarão capturado no Mar da China Oriental e agora em exibição num museu. Os Cymothoidae são uma família de isópodes …

Série da Netflix faz disparar venda de jogos de xadrez nos Estados Unidos

A série "The Queen’s Gambit", da plataforma de streaming Netflix, que retrata a ascensão de uma jovem jogadora de xadrez na década de 1950, fez disparar as vendas deste jogo de tabuleiro nos Estados Unidos. …

Novo comité central do PCP eleito com 98,5%

O novo comité central do PCP foi este domingo eleito no XXI congresso nacional dos comunistas, em Loures, com 98,5% dos votos. Dos 611 delegados, 602 votaram a favor, seis abstiveram-se e três votaram contra na …

Elefante salvo de um poço profundo na Índia. Resgate durou 14 horas

Uma equipa de 50 pessoas ajudou a salvar um elefante que tinha caído num poço profundo em Dharmapuri, no sul da Índia. Moradores locais atiraram folhas de bananeira para o animal comer antes de ser …

Santa Clara 0-1 Porto | Magia de Díaz resolve jogo pobre

Missão cumprida. O Porto viajou até aos Açores para defrontar o Santa Clara e leva na bagagem os três pontos. Mas não o conseguiu com brilhantismo, longe disso. A eficácia foi a palavra de ordem, num …

Raro pinguim totalmente branco encontrado nas Ilhas Galápagos

Um raro pinguim com o corpo totalmente "pintado" de branco foi encontrado no arquipélago das Galápagos, no Equador. Em comunicado, o Parque Nacional das Galápagos detalha que o raro espécime foi encontrado enquanto um guia fazia …

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. Há uma razão

A China tem 8 milhões de cegos, mas apenas 200 cães-guia. As cidades populosas, as vias não adaptadas, as poucas escolas de treino e a própria população são entraves à existência destes companheiros (e verdadeiros …

Governo das Ilhas Salomão quer banir o Facebook para preservar a União Nacional

O Governo das lhas Salomão quer banir temporariamente a rede social Facebook numa tentativa de combater o cyberbullying e a difamação, alegando que a plataforma está a "minar" a União Nacional. A decisão, que já …

Sob o nariz dos militares norte-coreanos, ex-ginasta salta muro de 3 metros e foge para a Coreia do Sul

Um homem norte-coreano que queria escapar da sua terra natal deu um salto de quase três metros num muro no início deste mês. O salto, que ocorreu sob os narizes dos soldados, trouxe-o para a …

Islândia quer tornar-se um refúgio para o teletrabalho. Mas não é para todos

A Islândia fez uma série de alterações no seu programa de vistos de trabalho remoto para cidadãos foram do espaço Schengen, tendo como objetivo tornar-se num destino atraente para os trabalhadores que procuram escapar dos …