/

Relâmpagos na Austrália causam milhares de ataques de asma e 6 mortos

5

24f9ccbf87f72018627b2674009e9087

Uma grande tempestade causou um fenómeno incomum na cidade de Melbourne, na Austrália, na semana passada. Milhares de pessoas ligaram para os serviços de emergências, os hospitais da cidade ficaram lotados e 6 pessoas morreram.

A tempestade ocorreu no dia 21 de novembro, na segunda maior cidade da Austrália. O grande volume de água encharcou as sementes dos pastos da cidade, fazendo com que estas se rompessem e o pólen fosse espalhado por toda região.

Os minúsculos pedaços de pólen invadiram as vias respiratórias dos moradores locais e provocaram ataques de asma.

“Quando o pólen da relva fica molhado, desfaz-se em pedaços muito menores que conseguem passar pela passagem nasal e entrar nos pulmões. Normalmente, o pólen ficaria retido na passagem nasal”, explica Robin Ould, da Fundação da Asma de Vitória, citada pelo Medical Xpress.

“Quando chegam aos pulmões, os alergénios causam ataques de asma. Os brônquios ficam inflamados, enchem-se de muco e os músculos ficam contraídos, fazendo com que as pessoas não consigam respirar”, destaca.

Apesar de parecer estranho, este fenómeno – conhecido como “asma de tempestade”- já foi documentado em vários estudos científicos.

Em Melbourne, já ocorreram pelo menos três situações semelhantes nas últimas décadas, devido aos grandes pastos que cercam a cidade.

Este fenómeno também já foi registado em Londres (1994) e Birmingham (1983), no Reino Unido.

Os serviços de emergência receberam 1.900 chamadas em apenas cinco horas, na noite da tempestade, e cerca de 8.500 pessoas foram ao médico nos dois dias seguintes.

“Essa é uma emergência médica de escala nunca vista antes. Foi como ter 150 bombas a explodir em Melbourne” afirmou Jill Hennessy, Ministra da Saúde do estado de Vitória.

Devido à “asma de tempestade” quatro pessoas morreram, três pacientes continuam em estado crítico e nove pessoas ainda estão na Unidade de Cuidados Intensivos. A maioria dos afetados já tinha um histórico de asma e alergias.

ZAP / HypeScience

5 Comments

  1. Explicação estranha… não terá antes a ver com a formação de ozono troposferico devido à tempestade de relâmpagos?

    • Este site continua a premiar-nos com jornalismo de tasca. Gostava de saber que raio tem a ver o titulo com o corpo da noticia. Em lado nenhum na noticia mencionam os relâmpagos como sendo os causadores dos ataques de asma, mas sim as chuvas torrenciais. Quem ler o titulo julga que se tratam de casos de electrocução ou pelo menos algo relacionado com os relâmpagos. Qual quê…

  2. Aconselho que alterem a imagem deste artigo e coloquem uma de chuva, como escrevem “O grande volume de água encharcou as sementes dos pastos da cidade”, pois seria mais correto da vossa parte.

  3. O pólen estava aprisionado nas sementes ?! Mas isto não será botanicamente estranho?

    “O pólen (do grego “pales” = “farinha” ou “pó”) é o conjunto dos minúsculos grãos produzidos pelas flores das angiospermas (ou pelas pinhas masculinas das gimnospermas), que são os elementos reprodutores masculinos ou microgametófitos, onde se encontram os gâmetas que vão fecundar os óvulos, que posteriormente irão se transformar em sementes”

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE