Relação com o PS “nunca foi fácil”, diz Catarina Martins

Tiago Petinga / Lusa

O Bloco de Esquerda assumiu este sábado que a relação com o PS “nunca foi fácil” e recusou que a perda de votos e a falta de um acordo de maioria parlamentar possam ser encarados como uma derrota do partido.

No final da reunião da Mesa Nacional, órgão máximo do partido entre Convenções, a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, reconheceu que o partido teria preferido a repetição de uma maioria parlamentar negociada para quatro anos, como existiu na anterior legislatura.

“Como sabem, o BE propôs um acordo de maioria parlamentar, provou ser um instrumento útil capaz de ultrapassar turbulências políticas e capaz de ter horizontes de recuperação de rendimentos. Essa não foi a vontade do PS, que prefere negociar caso a caso, pode fazê-lo, teve votos para o fazer”.

Questionada por várias vezes se a falta de um acordo formal de legislatura tornará mais difícil a relação com o PS, a líder do BE nunca respondeu diretamente. “O PS e o BE são partidos muito diferentes, que trabalharam em conjunto. Nunca foi fácil essa relação e nunca deixámos de assumir a necessidade da convergência quando foi para responder ao que é importante”, afirmou a bloquista.

Catarina Martins rejeitou, no entanto, a leitura de que o resultado das eleições – com reforço do PS, perda de cerca de 50 mil votos e a falta de um acordo de maioria – possa “saber a derrota” para o BE. “Não o vimos assim na mesa nacional do BE, muito pelo contrário. O PS não teve maioria absoluta e, num cenário em que o BE com o desgaste de ter estado numa solução de maioria parlamentar, consegue manter meio milhão de votos e afirmar-se como terceira força política em todo o país”.

Ainda sem nova reunião marcada com o PS, a líder do BE recusou acusar os socialistas de falta de transparência na falta como recusaram continuar o processo negocial, dias depois de um primeiro encontro entre António Costa e Catarina Martins. “O PS anunciou que não queria um acordo. Desse ponto de vista, foi bastante transparente”, afirmou.

Para o próximo Orçamento do Estado, a líder do BE deixou já algumas prioridades. “Aqui estaremos para negociar um Orçamento que possa recuperar salários e pensões, que possa responder à enorme urgência do Serviço Nacional de Saúde, aqui estaremos para que haja investimento público que possa dar uma resposta mais forte nos transportes e à crise na habitação”, disse.

Catarina Martins assegurou ainda que o partido estará atento, na próxima legislatura, à regulamentação e dotação orçamental de diplomas como as leis de bases da saúde e da habitação, o estatuto dos cuidadores informais, bem como para “tirar conclusões da comissão de inquérito sobre as rendas e baixar o preço da energia”.

Sobre o futuro Governo, cujos ministros foram conhecidos na terça-feira, a coordenadora do BE salientou que “mais do que os nomes o que contam são as políticas”. “Teremos de esperar para ver quais são os percursos e se o PS pretende dialogar à esquerda ou, se pelo contrário, prefere dialogar à direita”, avisou.

A Mesa Nacional fez uma leitura detalhada dos resultados do Bloco e concluiu que, apesar da perda de cerca de 50 mil votos em relação há quatro anos, o partido registou um reforço na maioria dos distritos e consolidou-se como “terceira força política em Portugal”.

De acordo com os resultados globais provisórios disponíveis na página da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, o BE obteve, nas eleições legislativas de 6 de outubro, 9,52% e elegeu 19 deputados, correspondentes a pouco mais de 500 mil votos, menos 50 mil do que há quatro anos (quanto teve 10,19% e os mesmos 19 deputados).

A Mesa do BE debruçou-se ainda sobre questões internacionais, como a situação na Catalunha, reiterando a posição da Comissão Política do partido, segundo a qual a condenação efetiva do exercício de direitos políticos “representa um ataque aos princípios fundadores do Estado de Direito democrático”.

Por outro lado, os bloquistas condenaram “a ocupação turca do Curdistão” e instam o Governo português a declarar os membros da Missão Diplomática da Turquia em Portugal como ‘personas non gratas’, manifestando ainda solidariedade para com as manifestações populares no Equador e em Hong Kong.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Chovem diamantes no interior de Neptuno e Urano (e já se sabe porquê)

Podem estar a chover diamantes dentro dos corações de Neptuno e Urano. Agora, os cientistas descobriram novas evidências experimentais que mostram como é que isso poderia ser possível. Neptuno e Urano são os planetas mais mal …

Descobertas duas super-Terras na zona habitável de uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar

Uma equipa internacional de cientistas encontrou duas super-Terras a orbitar uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar. Conduzida pela Universidade de Göttingen, na Alemanha, a equipa de especialistas localizou um sistema formado por pelo …

Sporting 2-1 Gil Vicente | Leão de Plata só sabe vencer

O Sporting cumpriu na recepção ao Gil Vicente, no fecho da 29ª jornada da Liga NOS, e venceu por 2-1, num jogo que pareceu sempre controlado, mas que terminou com emoção. Os “leões” dominaram por completo …

Leões marinhos decapitados estão a dar à costa no Canadá (e ninguém sabe porquê)

Os corpos decapitados de pelo menos cinco leões-marinhos encontrados nas costas de Vancouver, no Canadá, nos últimos meses sugerem que pode haver um serial killer de mamíferos marinhos à solta. O LiveScience relata que pelo menos …

Este japonês é a única pessoa no mundo a ter um mestrado em Estudos Ninja

Um homem japonês tornou-se a primeira pessoa no mundo a ter um mestrado em Estudos Ninja depois de concluir um curso de pós-graduação que envolvia a aprendizagem de artes marciais básicas e escalada de montanhas. De …

Cátio Baldé acusado de comprar vistos para jogadores do Benfica

Cátio Baldé está a ser acusado de corrupção passiva por ter pagado a um funcionário da embaixada portuguesa em Bissau para conseguir vistos para jogadores do Benfica. O empresário admite o crime, mas nega o …

Ex-polícia admite ser "Assassino de Golden State" e declara-se culpado de 13 homicídios

O ex-polícia norte-americano Joseph DeAngelo declarou-se, esta segunda-feira, culpado de 13 homicídios. Mais conhecido como o "Assassino de Golden State", DeAngelo foi preso em 2018, após 40 anos de investigação. A identificação do criminoso apenas foi …

Infarmed garante ter stock de remdesivir, apesar da compra massiva dos EUA

Depois da notícia de que os EUA compraram à empresa Gilead Sciences praticamente toda a reserva para três meses do medicamento remdesivir, o primeiro aprovado no país no tratamento de covid-19, o Infarmed garante que …

Orfão, capturado e apresentado à rainha. A história da mais antiga fotografia de um indígena da Nova Zelândia

Um daguerreótipo - primeiro processo fotográfico do mundo - mantido na Biblioteca Nacional da Austrália é o mais antigo retrato fotográfico conhecido de um indígena maori da Nova Zelândia. Na imagem antiga, um adolescente aparece vestido …

Uma mesa de 490 metros na Charles Bridge. Em Praga, o fim da restrições celebrou-se com um jantar em massa

Os habitantes de Praga, capital da República Checa, construíram uma mesa com quase 490 metros e realizaram um enorme jantar público esta terça-feira para comemorar o fim do bloqueio do coronavírus no país. De acordo com …