Reino Unido desce nível de alerta. Governo espanhol apela à “responsabilidade”

No Reino Unido, quatro diretores gerais de Saúde defendem que o grau de alerta para a pandemia deve passar do nível 4 para o 3. Em Espanha, depois de as medidas restritivas terem sido aliviadas a partir da meia-noite de sábado, o Governo apelou à “responsabilidade”.

Os quatro diretores gerais de Saúde do Reino Unido concordaram que o grau de alerta para a pandemia deve passar do nível 4 para o 3, o que significa que a transmissão do novo coronavírus deixou de aumentar exponencialmente.

Numa declaração feita pelos diretores gerais de Saúde de Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales, bem como do diretor médico do serviço de saúde NHS England, Stephen Powys, os responsáveis disseram que a decisão foi tomada após recomendação do Centro de Biosegurança Comum e análise dos dados mais recentes.

“Graças aos esforços da população do Reino Unido no distanciamento social e ao impacto que estamos a começar a ver do programa de vacinação, o número de casos, mortes e pressão nos hospitais da covid-19 caíram consistentemente”, afirmaram.

No entanto, a doença “ainda está a circular, com pessoas a serem infetadas e a transmitir o vírus todos os dias, por isso todos nós precisamos de continuar vigilantes. Esta continua a ser uma grande pandemia em todo o mundo”.

O anúncio acontece horas antes de o primeiro-ministro confirmar, esta tarde, que Inglaterra vai avançar para a próxima etapa do plano de desconfinamento a partir da próxima semana, com a possibilidade de sociabilização em espaços fechados e abraços.

A nova etapa, a terceira do roteiro do Governo, entrará em vigor no dia 17 de maio e vai permitir ao setor da restauração servir dentro de portas e aos clubes de futebol voltarem a jogar com espetadores.

Desde o lançamento da campanha de vacinação, no início de dezembro, mais de 35 milhões dos 68 milhões de habitantes do Reino Unido receberam uma primeira dose de uma vacina contra a covid-19, ou seja, 67% da população adulta.

O Reino Unido é, todavia, o país com o maior número de mortes na Europa, 127.605 desde o início da pandemia.

Também esta segunda-feira, o Governo espanhol apelou à “responsabilidade” dos cidadãos e sublinhou que as restrições continuam em vigor, depois das festas de rua a celebrar o fim do estado de emergência na noite de sábado, sem máscaras ou distanciamento social.

O fim do regime de exceção não significa o fim das restrições. Longe disso. A ameaça do vírus persiste. É por isso que as autoridades devem continuar a agir e os cidadãos devem continuar a comportar-se de forma responsável“, afirmou o ministro da Justiça espanhol, Juan Carlos Campo, num artigo publicado no diário El País.

Depois de vários meses de recolher obrigatório e de cercas sanitárias em vigor em várias regiões do país, como consequência do estado de emergência sanitária imposto no final de outubro passado, os espanhóis viram aliviadas essas medidas a partir da meia-noite de sábado.

Desde domingo, os órgãos de comunicação social têm vindo a mostrar imagens de centenas de pessoas a saltar, dançar e beber em festas de rua em Madrid, Barcelona e outras cidades espanholas, sem máscaras nem distâncias de segurança.

“Com o primeiro-ministro Pedro Sánchez, passámos do estado de emergência sanitária ao caos”, criticou no domingo o líder do principal partido da oposição de direita, Pablo Casado, do Partido Popular (PP).

Em resposta a estas críticas, o ministro da Justiça assegurou que as regras atuais são “adequadas à fase da pandemia” em que o país se encontra e salientou que “28% da população já tinha recebido pelo menos uma dose de vacina”.

As comunidades autónomas, que são responsáveis pela gestão da crise sanitária, continuam a poder limitar as horas ou a capacidade do comércio, como restauração e similares.

As 17 comunidades autónomas podem ainda pedir o restabelecimento do recolher obrigatório ou de cercas sanitárias, mas, visto que o estado de emergência foi levantado, devem ter a autorização dos tribunais para o fazer, uma vez que estas medidas restringem as liberdades fundamentais.

Se o tribunal regional se recusar, podem recorrer para o Supremo Tribunal, tendo as Ilhas Canárias sido a primeira região a anunciar, no domingo, que o faria, após o seu pedido de manter um recolher obrigatório ter sido rejeitado.

A decisão do mais alto tribunal espanhol estabelecerá “o modelo comum para o nosso país”, salientou o ministro da Justiça, dizendo que o Governo está pronto a “propor […] alterações legislativas adicionais” à luz da próxima decisão do Supremo.

Entretanto, a polícia municipal de Madrid passou, desde o fim do estado de emergência, 650 multas devido ao consumo de bebidas alcoólicas na via pública, e mais de 350 outras pela não utilização de máscaras, revelou uma responsável da proteção civil desta região.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vereador de Gondomar acusado de usar carro para fins pessoais

O vereador da Câmara de Gondomar José Fernando Moreira está a ser vigiado pela PSP, por usufruir de uma viatura alugada para uso oficial, combustível, portagens e estacionamento. O vereador da Câmara de Gondomar foi acusado, …

"Compromisso renovado da América". Cimeira da NATO em Bruxelas conta com a presença de Joe Biden

Os chefes de Estado e de Governo da NATO reúnem-se esta segunda-feira em Bruxelas para renovar os votos com a defesa coletiva e reforçar o compromisso de futuro da aliança transatlântica. Será o primeiro encontro com …

"Pior que os comunistas". Iniciativa Liberal arrasado após arraial de Santo António

O arraial de Santo António organizado pelo partido Iniciativa Liberal (IL), em Lisboa, levantou uma onda de críticas. Há quem fale em "tolice completa" e Rui Rio diz que ainda foi "pior que os comunistas", …

"Europa sem barreiras". Costa assina certificado digital que começa a ser emitido já esta semana

O primeiro-ministro, António Costa, considerou esta segunda-feira que o certificado covid-19 da União Europeia (UE) para facilitar a circulação cria uma “oportunidade de viajar em liberdade e em segurança”, avisando que se devem manter algumas …

Debandada de ingleses não fez baixar os preços no Algarve (que até podem subir)

Os preços dos alojamentos no Algarve não baixaram, apesar da debandada de turistas ingleses após Portugal ter saído da lista verde do Reino Unido. Ainda assim, a taxa de ocupação chegou mesmo aos 85% em vários …

Segurança Social transferiu 788 mil euros por engano. Conta de desempregado bloqueada

A Segurança Social enganou-se e transferiu 788 mil euros para a conta de um beneficiário de subsídio de desemprego. A transferência fez disparar alerta no sistema bancário, dando origem a processo por abuso de confiança …

Djokovic vence em Roland Garros, mas Tsitsipas teve uma palavra a dizer

O tenista sérvio Novak Djokovic impôs-se ao grego Stefanos Tsitsipas na final de Roland Garros e conquistou, pela segunda vez na carreira, o título do segundo 'major' da temporada, que terminou hoje em Paris. O número …

Boris Johnson deverá anunciar hoje adiamento do desconfinamento em Inglaterra

A última fase de desconfinamento estava prevista para 21 de junho, mas deverá ser adiada para 19 de julho em Inglaterra. O primeiro-ministro britânico deverá anunciar a decisão oficial em conferência de imprensa. O desconfinamento em …

Variante Delta deverá tornar-se dominante em Portugal (mas “não há razões para alarme")

A variante Delta está a crescer exponencialmente no Reino Unido. Em Portugal também já há "transmissão comunitária" e devido à elevada capacidade de transmissão é provável que este número cresça. Conhecida como Delta, a nova variante …

Sporting vence na Luz e sagra-se campeão português de futsal

O Sporting sagrou-se hoje campeão português de futsal pela 16.ª vez, ao vencer em casa do Benfica, que defendia o título, por 6-2, no quarto jogo da final. Pauleta (10 minutos), Tomás Paço (10), Pany Varela …