Reino Unido abre caça às contas de imigrantes clandestinos

Stefan Wermuth / Reuters

A primeira-ministra britânica Theresa May

As instituições financeiras britânicas começam a fazer, a partir de janeiro, revisões trimestrais das 70 milhões de contas registadas no país. O objetivo será o de criar um “ambiente hostil” para imigrantes sem documentos.

Segundo o Expresso, que cita o The Guardian, já a partir de janeiro de 2018 o Reino Unido começa uma política de caça aos imigrantes clandestinos.

As instituições bancárias, assim como as sociedades de construção do Reino Unido farão revisões trimestrais às cerca de 70 milhões de contas registadas no país como objetivo de criar um “ambiente hostil” para esses imigrantes.

O Ministério do Interior pretende identificar, logo no primeiro ano, seis mil pessoas cujos vistos já expiraram, assim como requerentes de asilo a quem não foi dada autorização de permanência no país e cidadãos estrangeiros com cadastro.

Identificadas as contas pertencentes a estrangeiros a residir clandestinamente no país, o próximo passo será congelar ou encerrá-las para “tornar mais fácil que elas se estabeleçam no Reino Unido”.

O governo defende que congelar as contas bancárias com elevadas somas “vai criar um poderoso incentivo para que aceitem partir voluntariamente“, já que só depois de abandonarem o país é que poderão aceder ao seu dinheiro.

Ativistas pelos direitos dos imigrantes já reagiram à notícia, dizendo que os registos mais recentes do Ministério do Interior não são de fiar e que, por essa razão, a implementação deste novo sistema vai acarretar erros graves que terão impacto nas vidas de não britânicos que têm direito a viver no Reino Unido.

“Os próprios registos do governo demonstram que não podemos sequer confiar nele para implementar este sistema de forma apropriada. As categorias de imigração são muito complexas e o Ministério do Interior tem fornecido informações e diretivas incorretas de forma consistente. Migrantes e minorias étnicas com todo o direito a viverem aqui vão ser afetados pela imposição destas verificações”, critica Satbir Singh, diretor executivo do Conselho Conjunto para o Bem-Estar dos Imigrantes.

Os bancos já terão recebido instruções para adotarem uma postura preventiva e para informarem os seus clientes de que devem contactar diretamente o Ministério se houver erros nesse processo, mesmo que apresentem passaportes atualizados ou vistos de residência biométricos que comprovem que estão a viver legalmente na Grã-Bretanha.

O sistema de verificação entra em vigor a janeiro de 2018.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Podem chamar-lhes o q quiserem mas q os britânicos estão a olhar pela economia e pelos seu povo estão. É isso mesmo expulsar do país quem não pertence e ainda c a agravante de nada fazerem de produtivo p a sociedade, antes pelo contrario esse tipo de gente só está nos países p/ fazer mal.

    • à hora que escreveste esta babuzeira não só não estás a produzir como deves estar a roubar a empresa. vai trabalhar malandro deixa de apontar o dedo a quem te dá de comer. calão manhoso.

  2. Identificadas as contas pertencentes a estrangeiros a residir clandestinamente no país, o próximo passo será congelar ou encerrá-las para “tornar mais fácil que elas se estabeleçam no Reino Unido”. – tornar mais fácil que elas se estabeleçam no Reino Unido? Sem dinheiro?

Diabéticos representam 9% das mortes por covid-19

Os doentes da diabetes são um grupo de risco, representando “mais de 9% das pessoas falecidas com covid-19”, mas não têm mais probabilidades de ser infetados pelo novo coronavírus. A informação foi avançada esta quarta.feira pelo …

Covid-19: Infarmed diz que nenhum medicamento provou eficácia no tratamento

O Infarmed assegurou, na terça-feira, estar a acompanhar todos os esforços nacionais e internacionais para o desenvolvimento de potenciais tratamentos e vacinas para a covid-19, mas insistiu que nenhum fármaco provou ainda a sua eficácia …

Adolescente de 13 anos morre no Reino Unido devido a Covid-19

Um adolescente britânico de 13 anos morreu na segunda-feira depois de testar positivo para o novo coronavírus, informou na terça-feira o hospital. Segundo a família, o jovem não sofria de nenhuma outra doença. Segundo noticiou a …

"Por favor, não venham". Autarca de Vila Real apela a emigrantes que não regressem a Portugal

O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, apela aos emigrantes para que, "por favor", não regressem agora ao país e nesta Páscoa "fiquem nas terras" que os "acolheram em segurança". "Este vírus infernal que …

84 pessoas detidas por desobediência ao estado de emergência

A PSP e a GNR detiveram, até esta terça-feira, 84 pessoas pelo crime de desobediência e encerraram 1600 estabelecimentos, no âmbito do estado de emergência. Em comunicado, o Ministério da Administração Interna (MAI) refere que, entre as …

Há creches, ATL e colégios privados a cobrar valores indevidos na quarentena

Há creches, ATL e colégios privados a cobrarem valores indevidos referentes a alimentação, transporte e atividades extracurriculares. O alerta foi dado pela Associação de Defesa do Consumidor (Deco). De acordo com a jurista da Deco, Carolina …

Pedro Proença acredita que "vai ser possível jogar na presente temporada"

O Presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) admitiu, esta terça-feira, a possibilidade de realizar jogos à porta fechada e ainda esta temporada. Em entrevista à rádio TSF, Pedro Proença disse acreditar que ainda "vai …

Centeno deixa aviso à Zona Euro. Futuro da UE depende da resposta que der à pandemia

Mário Centeno escreveu aos ministros das Finanças da Zona Euro para os alertar que o futuro da União Europeia depende da forma como conseguir lidar com a crise económica devida à pandemia de Covid-19. Uma …

Governo quer desempregados e trabalhadores em lay-off a reforçar lares e hospitais

O Governo criou uma medida de Apoio ao Reforço de Emergência de Equipamentos Sociais e de Saúde com o objetivo de apoiar as entidades do setor social e solidário. De acordo com o ECO, o Governo …

Recibos verdes podem pedir apoio a partir desta quarta-feira. Será pago ainda este mês

O apoio por quebra de atividade destina-se a trabalhadores independentes que nos últimos 12 meses tenham tido obrigação contributiva em pelo menos 3 meses consecutivos. O formulário para os trabalhadores independentes pedirem apoio por redução de …