O Red Light District de Amesterdão pode ter que apagar as luzes

Anthony Coronado / Flickr

O Red Light District, Amesterdão

A presidente da Câmara de Amesterdão, Femke Halsema, apresentou um plano no qual prevê o encerramento do Red Light District, o mais famoso bairro da cidade, visando combater o tráfico humano, a fraude e o branqueamento de capitais. 

De acordo com o diário britânico The Guardian, em causa estão as condições de trabalho “inaceitáveis” a que as trabalhadoras do sexo estão sujeitas diariamente, quer pelo assédio de turistas como de habitantes locais. Amesterdão “deve ousar pensar no distrito sem prostituição”, considerou Halsema, numa entrevista à rede holandesa Nieuwsuur.

“Aqueles que causam desconforto não são as profissionais do sexo, que se tornaram numa atração turística que atrai um grande número de pessoas que vão para lá tirar selfies. É humilhante para as pessoas que trabalham lá e isso não pode ser tolerado“, considerou.

Em declarações à Reuters, Halsema, que é a primeira mulher a presidir a autarquia de Amesterdão, explicou que esta possibilidade “é fruto das circunstancias”, uma vez que a cidade está a mudar. “Muitas das mulheres que aí trabalham sentem-se humilhadas”.

O branqueamento de capitais e o tráfico humano são outros dos fatores que levam Amesterdão a ponderar revolucionar um dos ‘ex-libris’  da cidade. “Se as pessoas são trocadas, recrutadas ou exploradas, então todos os holandeses se devem preocupar”.

Halsema reitera ainda que “o tráfico humano, a fraude e o branqueamento de capitais têm que ser reduzidos” e quer que o local seja “mais calmo, limpo e habitável do que agora”.

O plano, apresentado esta quarta-feira, incluiu quatro alternativas: a primeira passa por eliminar parte do distrito; a segunda prevê fechar as cortinas dos lugares onde se pratica a prostituição; já a terceira medida, que seria articulada com a segunda, passaria por dar mais empregos às profissionais do sexo no centro da cidade; por último, a quarta medida é a mais extrema, prevendo fechar totalmente toda a área.

Halsema nega querer tirar estas profissionais do Red Light District, afirmando que o que pretende é dar-lhes melhor condições de trabalho. Os turistas que vão para o local, explicou, vão com o objetivo de fotografar e assediar, gerando um impacto negativo no negócio da prostituição. “A minha intenção não é expulsar a prostituição da cidade (…) Sou muito pragmática para isso. A prostituição é parte de Amesterdão: existe um mercado, há procura, e é por isso que a mantemos”.

A transferência ou o encerramento deste distrito geraria novas oportunidades, mas também perdas para os negócios ligados à prostituição, como bares, hotéis, entre ouros. Por estes mesmo motivo, a autarca chamou as partes envolvidas para discutir o que poderá ser a melhor solução para o problema.

A discussão sobre a prostituição é muito polarizada e moralista. A prostituição é um fenómeno histórico no centro da cidade. O consenso é necessário para tomar medidas, mas a decisão final cabe ao conselho [municipal]”, avisou Femke Halsema.

Eleita no ano passado, a antiga líder do Partido Verdes tem dez dos 45 lugares no conselho municipal, mas conta com o apoio dos liberais do D66 e dos socialistas.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Escravatura humana, mas ao mesmo tempo também há que considerar uma certa aptidão do sexo feminino para se expor a tal, a troco de dinheiro vale tudo pouco ou nada importando honra ou valores morais!

RESPONDER

Quase 40% dos americanos com dificuldades financeiras. Doar sangue é a sua maior receita

A economia dos Estados Unidos (EUA), considerada uma das maiores do mundo, permitiu avanços sociais e tecnológicos inestimáveis. Contudo, atualmente, cerca de 40% dos norte-americanos afirmam ter dificuldade em pagar por comida, por habitação, por …

"Políticos devem ser colocados contra a parede". Greta pede desculpa

A ativista do clima Greta Thunberg pediu desculpa por ter dito que os políticos devem ser colocados “contra a parede”, após diversas pessoas terem considerado que a jovem estava a defender a violência. A sueca de …

Carnaval belga retirado da lista de Património Imaterial da UNESCO após queixas de antissemitismo

As festas da cidade de Aalst, na Bélgica, foram retirada da lista do Património Imaterial da Humanidade, depois de a UNESCO ter sancionado a presença de carros carnavalescos contendo imagens antissemitas. O presidente da Câmara …

Conselho de Ministros aprova proposta de OE2020 (e foram quase 10 horas de reunião)

O Conselho de Ministros aprovou hoje a proposta de Orçamento do Estado para 2020, dez horas depois de a reunião extraordinária ter começado, anunciou hoje o primeiro-ministro na sua página na rede social Twitter. "O Conselho …

Nova espécie de baleia mostra como este animal evoluiu para conseguir nadar

Cientistas descobriram uma nova espécie de baleia, que existiu há 35 milhões de anos, que pode dar novas pistas sobre como as baleias evoluíram para conseguir nadar. De acordo com a revista Newsweek, os investigadores analisaram …

Casal separado após sobreviver a Auschwitz reencontra-se 72 anos depois em Nova Iorque

Em 1944, David Wisnia e Helen "Zippi" Spitzer eram dois prisioneiros judeus e secretamente namorados que, miraculosamente, conseguiram sobreviver ao campo de concentração nazi Auschwitz, na Polónia. Porém, no final da guerra, foram separados depois de …

Benfica 4-0 Famalicão | Pizzi entrega saco cheio de Natal

O Benfica terminou o seu ano de Liga NOS com mais uma vitória, de novo por 4-0, tal como havia acontecido na anterior partida no Estádio da Luz, ante o Marítimo. Desta vez frente ao …

Morreu o ator Danny Aiello

Morreu esta quinta-feira, em Nova Jérsia, o ator Danny Aiello, que recordamos pelos seus muitos êxitos dos anos 80. Tinha 86 anos. "É com profunda dor que comunicamos que Danny Aiello, amado marido, pai, avô, ator …

Videojogo chinês incita jogadores a atacar os "traidores" em Hong Kong

Há um novo videojogo que está a ganhar popularidade na China. Chama-se "Fight the Traitors Together" e permite que os jogadores ataquem manifestantes de Hong Kong. No jogo, os jogadores podem bater nos manifestantes pró-democracia, sendo …

Mundial de Clubes proíbe demonstrações públicas de afeto

Começou na passada quarta-feira, dia 11 de dezembro, em Doha, capital do Catar, o Mundial de Clubes da FIFA, prova onde estão inseridos clubes como Flamengo e Liverpool. E esta até poderia ser mais uma …