Quercus investigada por gestão danosa

A associação ambientalista Quercus está a ser investigada, pelo Ministério Público (MP), por gestão danosa, avança esta quinta-feira a revista Visão.

A direção da mais conhecida associação portuguesa do Ambiente, a Quercus, está a ser alvo de um inquérito-crime do Ministério Público por suspeitas de gestão danosa.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou à Visão que o inquérito-crime, que está nas mãos do Departamento de Investigação e Ação Penal, de Lisboa (DIAP), está em curso, encontra-se em segredo de justiça e ainda não há arguidos.

Falta de pagamento do salário dos funcionários, falta de pagamento a fornecedores, empréstimos e dívidas que no final de 2017 chegavam aos 577 mil euros são algumas das acusações, algumas delas protagonizadas por antigos dirigentes da associação.

Segundo a revista, pelo menos quatro dirigentes de núcleos regionais acusaram a direção da Quercus de ter deixado de pagar aos núcleos a percentagem das quotas que era devida pela proporção dos associados na região.

O presidente da direção desde 2015, João Branco, disse desconhecer tal suspeita e a investigação, afirmando que os problemas financeiros da associação são dificuldades de tesouraria comuns a outras associações de ambiente. Além disso, negou também a existência de salários em atraso.

Em relação à falta de pagamento aos núcleos, o presidente diz que esse dinheiro foi usado para pagar as despesas correntes feitas por estes, como água, luz, viaturas e outras despesas.

Já João Paulo Pedrosa, atual presidente do conselho fiscal da Quercus, reconheceu que a associação está “mesmo no fim dos recursos“.

Após ter consultado os documentos da contabilidade, o dirigente descobriu que as obras no Monte Barata, orçamentadas para 540 mil euros, foram adjudicadas por mais 130 mil. Este terreno foi adquirido para ser reserva biológica, com fundos europeus, donativos e dinheiro do Estado. Estas obras estão relacionadas com a construção de um edifício que servirá para turismo de natureza.

O presidente da Quercus atira as culpas para as anteriores direções. No entanto, Francisco Ferreira, que foi presidente da Quercus entre 1996 e 2001, garante que nunca houve salários em atraso ou falta de pagamento a fornecedores. Atualmente, Francisco Ferreira é presidente da associação ambientalista Zero.

Além disso, a Quercus responsabiliza ainda a diminuição de donativos e a redução dos apoios públicos. A revista adianta ainda que esta dependência do Estado pode estar a condicionar a ação da Quercus.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Todos tem o defeito que quando veem muito dinheiro é gastar á tripa forra,o dinheiro nao é deles por isso é gastar em coisas inuteis como o tal edificio para turismo de ambiente, porque ninguen tirando os pseudo inteletuais do ambiente lá devem ir e andar a fumar ás escondidas.Agora ninguem é culpado mas o buraco no ozono da QUERCUS existe.Paguem mas é as pessoas que fazem o trabalho da associaçao.

RESPONDER

Espanha está a envenenar o Rio Tejo (é uma "indecência ecológica")

É um "cocktail de desastre" que está a sufocar o rio Tejo. Análises efectuadas à água do rio, desde a nascente em Espanha, até à foz em Portugal, revelam uma situação preocupante, e do outro …

Portuguesa que escondeu filha na mala do carro condenada a 5 anos de prisão

A mulher portuguesa que escondeu a filha na mala do carro, durante os seus primeiros 23 meses de vida, foi condenada a 5 anos de prisão, com 3 anos de pena suspensa, por ter causado …

Ex-primeiro-ministro da Macedónia fugiu do país num carro diplomático húngaro

O ex-primeiro-ministro macedónio Nikola Gruevski, condenado no seu país a dois anos de prisão por corrupção, passou pela Albânia em direção ao Montenegro no passado domingo num carro diplomático húngaro. A Hungria já garantiu não …

Governo avança com mais medidas para incentivar regresso de emigrantes

O Governo vai avançar com medidas “de caráter multidimensional” para apoiar o regresso de portugueses que emigraram e queiram regressar ao país, avançou esta quinta-feira o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro. À margem …

Sete em cada dez quedas de idosos acontecem em casa (mas é possível evitá-las)

A expressão “lar, doce lar” parece perder algum sentido quando o último relatório da Organização Mundial de Saúde sobre quedas comprova que estas são a principal causa de morte acidental dos idosos e acontecem, maioritariamente, …

Armas, carros, fatos. 90 milhões de euros para equipar polícias

Os polícias vão receber, em 2019, armas, carros, coletes balísticos e fatos de proteção, bem como obras em instalações, no valor de 90,9 milhões de euros. Esta sexta-feira, em Cascais, o ministro da Administração Interna entrega …

Zero oferece galinha ao Governo para reciclar resíduos orgânicos

A associação ambientalista Zero vai oferecer ao Governo a galinha Balbina, um animal reciclador, chamando a atenção para a necessidade de investir em soluções para que cada cidadão possa reciclar os resíduos orgânicos em casa. “A …

Chuva e vento forte de volta no fim de semana

O estado do tempo no fim-de-semana vai sofrer um agravamento devido à aproximação de um sistema frontal ao território do continente, prevendo-se chuva, vento forte e agitação marítima. De acordo com o Instituto Português do Mar …

Infarmed retira do mercado gel para hematomas por colocar crianças em risco

A Autoridade Nacional do Medicamento determinou a retirada imediata do mercado do produto AdniKid Gel Stick, destinado a crianças até aos três anos, utilizado para as nódoas negras, por colocar em risco a segurança das …

Juízes defendem que residência alternada de filhos de pais separados deve entrar na Lei

O Conselho Superior da Magistratura defende que o Código Civil deve ser alterado de modo a incluir na Lei Portuguesa a residência alternada dos filhos de pais separados como uma possibilidade. O Código Civil português não …