Quercus investigada por gestão danosa

A associação ambientalista Quercus está a ser investigada, pelo Ministério Público (MP), por gestão danosa, avança esta quinta-feira a revista Visão.

A direção da mais conhecida associação portuguesa do Ambiente, a Quercus, está a ser alvo de um inquérito-crime do Ministério Público por suspeitas de gestão danosa.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou à Visão que o inquérito-crime, que está nas mãos do Departamento de Investigação e Ação Penal, de Lisboa (DIAP), está em curso, encontra-se em segredo de justiça e ainda não há arguidos.

Falta de pagamento do salário dos funcionários, falta de pagamento a fornecedores, empréstimos e dívidas que no final de 2017 chegavam aos 577 mil euros são algumas das acusações, algumas delas protagonizadas por antigos dirigentes da associação.

Segundo a revista, pelo menos quatro dirigentes de núcleos regionais acusaram a direção da Quercus de ter deixado de pagar aos núcleos a percentagem das quotas que era devida pela proporção dos associados na região.

O presidente da direção desde 2015, João Branco, disse desconhecer tal suspeita e a investigação, afirmando que os problemas financeiros da associação são dificuldades de tesouraria comuns a outras associações de ambiente. Além disso, negou também a existência de salários em atraso.

Em relação à falta de pagamento aos núcleos, o presidente diz que esse dinheiro foi usado para pagar as despesas correntes feitas por estes, como água, luz, viaturas e outras despesas.

Já João Paulo Pedrosa, atual presidente do conselho fiscal da Quercus, reconheceu que a associação está “mesmo no fim dos recursos“.

Após ter consultado os documentos da contabilidade, o dirigente descobriu que as obras no Monte Barata, orçamentadas para 540 mil euros, foram adjudicadas por mais 130 mil. Este terreno foi adquirido para ser reserva biológica, com fundos europeus, donativos e dinheiro do Estado. Estas obras estão relacionadas com a construção de um edifício que servirá para turismo de natureza.

O presidente da Quercus atira as culpas para as anteriores direções. No entanto, Francisco Ferreira, que foi presidente da Quercus entre 1996 e 2001, garante que nunca houve salários em atraso ou falta de pagamento a fornecedores. Atualmente, Francisco Ferreira é presidente da associação ambientalista Zero.

Além disso, a Quercus responsabiliza ainda a diminuição de donativos e a redução dos apoios públicos. A revista adianta ainda que esta dependência do Estado pode estar a condicionar a ação da Quercus.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Todos tem o defeito que quando veem muito dinheiro é gastar á tripa forra,o dinheiro nao é deles por isso é gastar em coisas inuteis como o tal edificio para turismo de ambiente, porque ninguen tirando os pseudo inteletuais do ambiente lá devem ir e andar a fumar ás escondidas.Agora ninguem é culpado mas o buraco no ozono da QUERCUS existe.Paguem mas é as pessoas que fazem o trabalho da associaçao.

RESPONDER

Morreu Rogério "Pipi", histórico jogador do Benfica

O ex-futebolista internacional português, que se evidenciou ao serviço do Benfica nas décadas de 40 e 50 do século passado, morreu este domingo, um dia depois de completar 97 anos. "Foi com profunda tristeza e pesar …

Milhares de manifestantes voltam às ruas de Hong Kong

A polícia de Hong Kong deteve, este domingo, onze pessoas e apreendeu várias armas, incluindo uma pistola, pouco antes do início de uma manifestação convocada para a cidade, para a qual se espera uma forte …

Irão e Estados Unidos trocam prisioneiros

Irão e Estados Unidos realizaram, este sábado, uma troca de prisioneiros que envolveu a troca de um investigador sino-americano por um cientista iraniano detido pelos EUA, num avanço diplomático que surge após meses de tensão …

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …