Putin e Erdogan iniciam negociações sobre a invasão militar na Síria

Kremlin / Wikimedia

Recep Tayyip Erdogan, Presidente da Turquia

O presidente russo, Vladimir Putin, disse hoje que as boas relações entre a Turquia e a Rússia vão permitir influenciar as conversações que acabam de começar sobre a invasão turca da Síria.

“A situação na região é muito tensa. Todos o entendemos. Creio que o nosso encontro de hoje e as nossas consultas são necessárias“, disse Putin perante as câmaras de televisão ao receber o presidente da Turquia na cidade russa de Sochi.

Putin expressou confiança de que o atual nível de confiança entre a Rússia e a Turquia “desempenhe o seu papel na procura de soluções para os assuntos que atualmente afetam a região” e permita encontrar “uma resposta a todas as perguntas, incluindo as mais difíceis” e que são, frisou, “do interesse” de Ancara e de Moscovo e de “todos os países”.

Anteriormente, o porta-voz do Kremlin afirmara que as negociações entre os presidentes da Rússia e da Turquia sobre a situação na Síria vão ser “muito complexas” e prolongadas.

“São muitos temas. As negociações vão ser muito complexas, evidentemente” disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, à agência Interfax acrescentando que os contactos “não vão ser breves”.

A Rússia espera que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, explique hoje os planos para o nordeste da Síria, antes do fim das tréguas que, segundo ficou acordado, terminam dentro de algumas horas.

O cessar-fogo alcançado na quinta-feira passada pelos Estados Unidos termina hoje às 19:00 (20:00 em Lisboa) tendo o governo turco advertido que vai retomar as operações militares de imediato caso as forças curdas (Unidades de Proteção Popular) não se tenham retirado do nordeste sírio.

Erdogan insiste que o objetivo é forçar a retirada de todos os membros das Unidades de Proteção Populares de uma zona que se prolonga ao longo de 32 quilómetros junto à linha da fronteira entre a Síria e a Turquia.

O chefe de Estado da Turquia disse ainda que vai negociar com o presidente russo, Vladimir Putin, o papel das tropas do regime de Bashar al-Assad, que estão a aproximar-se da zona dos confrontos.

A Rússia, principal aliado de Damasco, posiciona-se como árbitro entre a Turquia e a Síria, numa altura em que os Estados Unidos se retiraram da região.

“É necessário um diálogo entre a Turquia e a Síria, em que nós também estamos dispostos a assumir um papel de reconciliação, impulsionado os contactos entre as partes”, disse na segunda-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov.

A invasão turca do norte da Síria já provocou dezenas de mortos e milhares de deslocados e refugiados entre a população civil.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …