/

PSP vai avançar com queixa-crime contra o juiz negacionista

1

Facebook

Rui Fonseca e Castro

A Polícia de Segurança Pública (PSP) vai avançar com uma queixa-crime contra o juiz negacionista, que esta terça-feira falou de forma insultuosa com os agentes que faziam o cordão de segurança numa manifestação em frente ao Conselho Superior da Magistratura (CSM).

Esta terça-feira à tarde, o juiz Rui Fonseca e Castro, que está suspenso de funções, foi ouvido no Conselho Superior da Magistratura, onde falou de forma insultuosa com os elementos do órgão de disciplina.

À porta destas instalações, o negacionista também se dirigiu de forma provocatória aos agentes da PSP que faziam o cordão de segurança, depois de estes lhe terem pedido para colocar a máscara e para incentivar os seus apoiantes a fazerem o mesmo.

“Devido aos comportamentos do Sr. Juiz Rui Fonseca e Castro, aquando da sua interação com os polícias que ali se encontravam de serviço, a cumprir a sua missão, a PSP participará, ainda hoje, às entidades judiciárias competentes os factos ocorridos”, referiu a PSP, citada pelo semanário Expresso.

De acordo com a mesma polícia, os comportamentos do juiz “tiveram o aparente objetivo de provocar os polícias em serviço, que, no entanto, mantiveram uma postura profissional, calma e serena, própria de quem está ciente da sua missão, o que se salienta e enaltece”.

Além do juiz, a PSP salientou que se verificou “o incumprimento das regras em vigor para a prevenção da disseminação da pandemia”, pelo que “adotará as diligências necessárias para a identificação dos infratores, a fim de proceder ao levantamento dos respetivos autos por contraordenação”.

O magistrado está suspenso temporariamente de funções, punição que termina em meados de novembro. O CSM terá de decidir se poderá voltar ao ativo ou se será expulso da magistratura.

  ZAP //

1 Comment

  1. Lamentável atitude que esta “criatura” tem em Publico. Já faz parte dos demais Juízes que en nada credibilizam a Profissão que exercem. Como exigir a População que tenha confiança na Justiça ????….Erradicação, pura e simples da Magistratura, deve ser a medida a tomar !

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.