PSD pede demissão de Fernando Medina por demora na reação à pandemia em Lisboa

António Pedro Santos / Lusa

Fernando Medina

O PSD na Assembleia Municipal de Lisboa defendeu hoje que o presidente da autarquia, Fernando Medina, deve ser consequente com a sua afirmação de que o aumento de casos de covid-19 se deve a “más chefias” e demitir-se.

O autarca disse na segunda-feira, no espaço de comentário da TVI24, que o aumento do número de infetados por covid-19 na região se deve a “más chefias” e à falta de profissionais no terreno, exigindo respostas rápidas.

“É uma nota direta a todos os responsáveis relativamente a esta matéria, que é preciso agir rápido. Ou há capacidade de conter isto rápido ou então têm de ser colocadas as pessoas certas nos sítios certos”, sublinhou o presidente da Câmara de Lisboa (PS).

Hoje, numa nota enviada às redações, o líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal, Luís Newton, afirma que “Medina pede demissão de Medina”, notando que os sociais-democratas concordam.

“Fernando Medina culpa as chefias da região de Lisboa pela situação atual da gestão pandémica e com razão. Não podemos esquecer que foi ele que demorou semanas a aceitar a desinfeção de espaços públicos, não quis testar os próprios funcionários [e] não preparou a Carris para o período de distanciamento social”, lê-se no comunicado.

O PSD recorda ainda que o chefe do executivo da capital “não quis distribuir máscaras à sua população, facto que teria sido fundamental para evitar a propagação, por exemplo, nos bairros municipais” e “rejeitou medidas especiais de emergência para Lisboa”, tendo desclassificado “quem as propôs”.

“Nada fez contra as manifestações e comícios que puseram em risco o controlo do surto. Entre muitos outros erros, que agora tão bem identifica”, acrescenta o partido.

Para o PSD, Fernando Medina “dificilmente neste período terá sido um verdadeiro presidente da câmara” e deverá “ser consequente com as suas palavras e ser o primeiro a demitir-se”.

“Medina não faz isto num súbito acesso de consciência para proteger as suas populações. Faz isto na sequência da desavença do primeiro-ministro [António Costa] com os técnicos de saúde na última reunião do Infarmed”, refere ainda o comunicado assinado por Newton.

Também a Associação de Proteção e Socorro (PROSOC) reagiu hoje às declarações do autarca, admitindo que “faltaram chefes em Lisboa”, mas ressalvando que o município, “como outros, não cumpriu a sua missão de proteção civil”.

“Faltaram chefes em Lisboa capazes de lidar com a pandemia da covid-19, mas não só no Governo e na Direção-Geral da Saúde, onde a incompetência é por demais evidente. Contudo, a autarquia de Lisboa, à semelhança da esmagadora maioria das autarquias, também não cumpriu exemplarmente a sua missão de proteção civil que lhe compete”, acusou o presidente da APROSOC, João Paulo Saraiva, em comunicado.

O Governo decidiu na semana passada que Portugal vai estar, a partir de quarta-feira, dividido em três níveis de alerta para fazer face à pandemia de covid-19, passando a maior parte do país para situação de alerta, enquanto a Área Metropolitana de Lisboa (AML) para situação de contingência (nível intermédio) e 19 freguesias da AML mantêm o estado de calamidade.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 505.500 mortos e infetou mais de 10,32 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Portugal contabiliza pelo menos 1.568 mortos associados à covid-19 em 41.912 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

// Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Concordo totalmente. E até acho que há muitos outros bons motivos para o já ter pedido há muito. Este tem claramente o estilo Sócrates / Costa.

    • Realmente, este pertence à mesma linha socrática. Costa aprendeu com Sócrates e Medina aprendeu com Costa. Tudo panelas do mesmo barro.

  2. antes de começarem a desconfinar, o governo e a CML deveriam ter assegurado que havia transportes públicos.
    e tb deveriam fomentar a diversificação do começo das actividades laborais (e mudanças de turnos) ao longo da manhã, em vez da concentração que se verifica entre as 8 e as 9h.

    • Estes governantes meteram “tudo à molhada e fé em Deus”. O desastre era previsível. Agora tentam sacudir para canto. À culpa não é deles, é dos outros.

    • Totalmente de acordo. Deveriam ter promovido a extensão do horário de entrada entre as 08:00 e as 10:00 por exemplo evitando assim a concentração de pessoas de manhã. E o presidente, o do imobiliário, deveria ter disponibilizado as bicicletas elétricas ao pessoal, ou isso foi apenas um negócio… para inglês ver?
      Mas a grande medida que este pato bravo podia ter feito pelo bem de Lisboa era ter-se posto a andar. Aí sim, Lisboa ficaria certamente melhor.

  3. Tem sentido. Porque só agora reage este porta-voz de Costa ? Eu sei porquê. Porque Costa e o PR levaram poucas na última reunião no Infarmed. Até aqui os profissionais de saúde eram excelentes, na voz de Costa, agora já são incompetentes, não prestam. Mas, cobardemente, não é ele que o vem dizer, manda alguém. Quando as coisas são boas, lá vem a dupla mais famosa (Costa/Marcelo), quase auto-elogiar-se. Agora, parece que estão recolhidos, e aparece este Medina, que leva a crer que anda a tentar projectar-se para alguma coisa. Como é gira a sub-repticidade da política. E quantas vezes o povo não “vê um padeiro”, como se dizia na minha terra. Quando Costa tomou a medida, infeliz por extemporânea, de desconfinar bruscamente o território de Lisboa e periferias, o factor R encontrava-se perigosamente elevado, dai o considera-se a decisão de Costa uma falha grave e um erro político monumental.

  4. Continuo ainda à espera da resposta ao Medina por parte do autarca de Ovar….. Se Lisboa der para o torto (como parece que estar a dar) o Medina que prepare as orelhas..e vamos lá ver quem é o provinciano. (hihihihihi)

  5. Concordo.
    Este de prepotência tem para dar e vender.
    O próprio disse que houve “más chefias”. Das duas uma: ou ele é chefia, e portanto devia demitir-se, porque não esteve ao nível das suas responsabilidades; ou então não é chefia, e devia demitir-se também, porque se assumirmos este segundo cenário não se percebe o que está lá a fazer.

RESPONDER

Guerra aberta pelo ouro da Venezuela em Inglaterra. Maduro ordena investigação ao "roubo"

Nicolás Maduro, Presidente da Venezuela, ordenou uma "investigação penal" ao que denomina "o roubo de ouro venezuelano" que está depositado no Banco Central de Inglaterra. Esta é a resposta do governante depois de o Tribunal …

Hospitais da Papua-Nova Guiné recusam atender grávidas. Médico aconselha mulheres a evitar gravidez

Um obstetra da Papua-Nova Guiné aconselhou as mulheres daquele país a não engravidarem nos próximos dois anos, revelando que o medo de transmissão do coronavírus tem levado os hospitais a recusarem atender grávidas. Segundo noticiou esta …

China vai encerrar gradualmente todos os mercados de aves vivas

A China vai fechar gradualmente todos os mercados onde aves vivas são vendidas, visando reduzir os riscos para a saúde pública, informou hoje a imprensa oficial. Chen Xu, alto funcionário da Administração Estatal de Regulação do …

Em 33 anos, Amazónia perdeu 72,4 milhões de hectares de floresta. O equivalente ao território do Chile

A floresta amazónica, presente em nove países da América do Sul, perdeu 72,4 milhões de hectares de cobertura vegetal entre 1985 e 2018, uma área equivalente ao território do Chile, segundo dados divulgados na quinta-feira …

Decisão do Reino Unido é "absurda", "errada" e "desapontante"

O chefe da diplomacia portuguesa considerou hoje a decisão do Reino Unido de excluir Portugal dos “corredores de viagem internacionais” como um “absurdo”, “errada” e que causa “muito desapontamento”, trazendo ainda graves consequências económicas e …

"Peixe racista". Estátua da Pequena Sereia novamente vandalizada

A icónica estátua da "Pequena Sereia" em Copenhaga, um dos monumentos mais famosos da Dinamarca, foi novamente vandalizada, ao ter sido pintada com uma frase antirracismo, divulgou hoje a polícia dinamarquesa. “A Pequena Sereia foi vandalizada …

Itália admite segunda vaga e defende restrições a viagens

Itália abriu esta terça-feira fronteiras aos viajantes de países que não integram o espaço europeu de livre circulação Schengen, mas com restrições. O ministro da Saúde de Itália afirmou, esta quinta-feira, não poder afastar uma segunda …

Menos férias e mais dias de aulas para quem não tem exames no próximo ano letivo

O próximo ano letivo vai ter menos dias de férias e mais dias de aulas para os alunos que não tenham exames. Os alunos terão aulas presenciais e aulas à distância. O ministro da Educação, Tiago …

FC Porto revela camisola para a próxima época (e as opiniões dividem-se)

O FC Porto revelou a camisola oficial do clube para a próxima temporada. Pelas redes sociais, as opiniões dividem-se, havendo quem não esteja satisfeito com a mudança. Os adeptos portistas acordaram esta sexta-feira com a imagem …

Veto da Índia ao TikTok pode custar mais de 5 mil milhões de euros à ByteDance

O executivo indiano anunciou o bloqueio de 59 aplicações móveis chinesas, assegurando que as aplicações roubam dados dos utilizadores e partilham informações com o governo chinês. O grupo chinês de tecnologia ByteDance, que desenvolveu o TikTok, …