PSD pede demissão de Fernando Medina por demora na reação à pandemia em Lisboa

António Pedro Santos / Lusa

Fernando Medina

O PSD na Assembleia Municipal de Lisboa defendeu hoje que o presidente da autarquia, Fernando Medina, deve ser consequente com a sua afirmação de que o aumento de casos de covid-19 se deve a “más chefias” e demitir-se.

O autarca disse na segunda-feira, no espaço de comentário da TVI24, que o aumento do número de infetados por covid-19 na região se deve a “más chefias” e à falta de profissionais no terreno, exigindo respostas rápidas.

“É uma nota direta a todos os responsáveis relativamente a esta matéria, que é preciso agir rápido. Ou há capacidade de conter isto rápido ou então têm de ser colocadas as pessoas certas nos sítios certos”, sublinhou o presidente da Câmara de Lisboa (PS).

Hoje, numa nota enviada às redações, o líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal, Luís Newton, afirma que “Medina pede demissão de Medina”, notando que os sociais-democratas concordam.

“Fernando Medina culpa as chefias da região de Lisboa pela situação atual da gestão pandémica e com razão. Não podemos esquecer que foi ele que demorou semanas a aceitar a desinfeção de espaços públicos, não quis testar os próprios funcionários [e] não preparou a Carris para o período de distanciamento social”, lê-se no comunicado.

O PSD recorda ainda que o chefe do executivo da capital “não quis distribuir máscaras à sua população, facto que teria sido fundamental para evitar a propagação, por exemplo, nos bairros municipais” e “rejeitou medidas especiais de emergência para Lisboa”, tendo desclassificado “quem as propôs”.

“Nada fez contra as manifestações e comícios que puseram em risco o controlo do surto. Entre muitos outros erros, que agora tão bem identifica”, acrescenta o partido.

Para o PSD, Fernando Medina “dificilmente neste período terá sido um verdadeiro presidente da câmara” e deverá “ser consequente com as suas palavras e ser o primeiro a demitir-se”.

“Medina não faz isto num súbito acesso de consciência para proteger as suas populações. Faz isto na sequência da desavença do primeiro-ministro [António Costa] com os técnicos de saúde na última reunião do Infarmed”, refere ainda o comunicado assinado por Newton.

Também a Associação de Proteção e Socorro (PROSOC) reagiu hoje às declarações do autarca, admitindo que “faltaram chefes em Lisboa”, mas ressalvando que o município, “como outros, não cumpriu a sua missão de proteção civil”.

“Faltaram chefes em Lisboa capazes de lidar com a pandemia da covid-19, mas não só no Governo e na Direção-Geral da Saúde, onde a incompetência é por demais evidente. Contudo, a autarquia de Lisboa, à semelhança da esmagadora maioria das autarquias, também não cumpriu exemplarmente a sua missão de proteção civil que lhe compete”, acusou o presidente da APROSOC, João Paulo Saraiva, em comunicado.

O Governo decidiu na semana passada que Portugal vai estar, a partir de quarta-feira, dividido em três níveis de alerta para fazer face à pandemia de covid-19, passando a maior parte do país para situação de alerta, enquanto a Área Metropolitana de Lisboa (AML) para situação de contingência (nível intermédio) e 19 freguesias da AML mantêm o estado de calamidade.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 505.500 mortos e infetou mais de 10,32 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Portugal contabiliza pelo menos 1.568 mortos associados à covid-19 em 41.912 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

// Lusa

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Concordo totalmente. E até acho que há muitos outros bons motivos para o já ter pedido há muito. Este tem claramente o estilo Sócrates / Costa.

    • Realmente, este pertence à mesma linha socrática. Costa aprendeu com Sócrates e Medina aprendeu com Costa. Tudo panelas do mesmo barro.

  2. antes de começarem a desconfinar, o governo e a CML deveriam ter assegurado que havia transportes públicos.
    e tb deveriam fomentar a diversificação do começo das actividades laborais (e mudanças de turnos) ao longo da manhã, em vez da concentração que se verifica entre as 8 e as 9h.

    • Estes governantes meteram “tudo à molhada e fé em Deus”. O desastre era previsível. Agora tentam sacudir para canto. À culpa não é deles, é dos outros.

    • Totalmente de acordo. Deveriam ter promovido a extensão do horário de entrada entre as 08:00 e as 10:00 por exemplo evitando assim a concentração de pessoas de manhã. E o presidente, o do imobiliário, deveria ter disponibilizado as bicicletas elétricas ao pessoal, ou isso foi apenas um negócio… para inglês ver?
      Mas a grande medida que este pato bravo podia ter feito pelo bem de Lisboa era ter-se posto a andar. Aí sim, Lisboa ficaria certamente melhor.

  3. Tem sentido. Porque só agora reage este porta-voz de Costa ? Eu sei porquê. Porque Costa e o PR levaram poucas na última reunião no Infarmed. Até aqui os profissionais de saúde eram excelentes, na voz de Costa, agora já são incompetentes, não prestam. Mas, cobardemente, não é ele que o vem dizer, manda alguém. Quando as coisas são boas, lá vem a dupla mais famosa (Costa/Marcelo), quase auto-elogiar-se. Agora, parece que estão recolhidos, e aparece este Medina, que leva a crer que anda a tentar projectar-se para alguma coisa. Como é gira a sub-repticidade da política. E quantas vezes o povo não “vê um padeiro”, como se dizia na minha terra. Quando Costa tomou a medida, infeliz por extemporânea, de desconfinar bruscamente o território de Lisboa e periferias, o factor R encontrava-se perigosamente elevado, dai o considera-se a decisão de Costa uma falha grave e um erro político monumental.

  4. Continuo ainda à espera da resposta ao Medina por parte do autarca de Ovar….. Se Lisboa der para o torto (como parece que estar a dar) o Medina que prepare as orelhas..e vamos lá ver quem é o provinciano. (hihihihihi)

  5. Concordo.
    Este de prepotência tem para dar e vender.
    O próprio disse que houve “más chefias”. Das duas uma: ou ele é chefia, e portanto devia demitir-se, porque não esteve ao nível das suas responsabilidades; ou então não é chefia, e devia demitir-se também, porque se assumirmos este segundo cenário não se percebe o que está lá a fazer.

RESPONDER

"Quanto mais cedo, melhor". A dona da Marlboro apoia a proibição dos cigarros até 2030

O CEO da Philip Morris Internacional, dona da Marlboro, apoia a proibição da venda de cigarros, mas os activistas anti-tabaco já acusaram a empresa de hipocrisia por tentar comprar uma farmacêutica enquanto lucra com o …

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer.  Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson …

Soldados afegãos buscam refúgio no Paquistão após perderem postos na fronteira

Quase meia centena de soldados afegãos buscaram asilo no Paquistão após perderem para os Talibãs o controle das posições militares na fronteira, informou o exército paquistanês esta segunda-feira. Centenas de soldados do exército afegão e oficiais …

Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e …

Mulher que vestia camisola com capa do Charlie Hebdo ferida em Londres

Uma mulher que vestia uma camisola estampada com uma capa da revista satírica francesa Charlie Hebdo foi ferida levemente com arma branca no domingo em Hyde Park, em Londres, informou a polícia, que pediu colaboração …

Novo Banco. Comissão de inquérito aprova que resolução do BES foi "fraude política"

A comissão de inquérito ao Novo Banco aprovou uma proposta do PCP de alteração ao relatório referindo que a resolução do BES e a sua capitalização inicial, de 4.900 milhões de euros, foi "uma fraude …

BCP prevê saída de mais de 800 trabalhadores e admite despedimento coletivo

O presidente do BCP disse esta segunda-feira que deverão sair do banco mais de 800 trabalhadores, abaixo da meta inicial de 1.000, mas que depende dos funcionários que aceitarem rescindir e mantém a possibilidade de …

Jogos Olímpicos. Ouro e prata para atletas de...13 anos

Pódio muito jovem na estreia do skate feminino. A espreitar o pódio ficou uma norte-americana com quase o triplo da idade. O skate está a "viver" os seus primeiros dias na história dos Jogos Olímpicos. Inserido …

SEF e PSP reforçam fiscalização às regras aplicáveis nas viagens de avião

O SEF e a PSP reforçaram a fiscalização nos aeroportos às regras do tráfego aéreo devido às variantes de covid-19 e ao aumento do número de voos previsto para as próximas semanas, segundo um despacho …

Ramalho Eanes defende que Otelo "tem direito a lugar de proeminência" na História

O ex-presidente da República Ramalho Eanes defendeu esta segunda-feira que Otelo Saraiva de Carvalho, falecido no domingo, tem direito a um "lugar de proeminência histórica", apesar "da autoria" do que considerou "desvios políticos perversos, de …