/

PSD não vai fazer coligação com o Chega para as autárquicas (mas não exclui aliança pós-eleitoral)

2

Lusa / Lusa

O PSD não vai fazer coligação com o Chega, partido liderado por André Ventura, antes das autárquicas. Porém, não exclui diálogo e uma possível aliança depois disso.

O semanário Expresso escreve este sábado que a direção do PSD já enviou as regras para as próximas autárquicas. As conversas com o CDS têm campo aberto, mas coligações com outros partidos terão de ser analisados em sede nacional.

Depois de Rui Rio ter admitido, no final de julho, em entrevista à RTP3, abrir a porta ao diálogo com um Chega “mais moderado”, estas regras não mencionam o partido liderado por André Ventura.

“Não haverá coligações pré-eleitorais com o Chega”, garantiu José Silvano, deputado do PSD, em declarações ao semanário Expresso. “Falta um ano. Se houver uma política de coligações pós-autárquicas, também dependerá do que acontecer até lá”.

O Expresso relata que há quem veja vantagens numa aliança prévia com o partido de Ventura. “Depende do concelho, à partida não vejo inconveniente, não excluo”, disse o líder da distrital de Lisboa, Ângelo Pereira.

A Grande Lisboa foi a região Ventura teve mais votos nas legislativas de 2019 e Loures foi onde há quatro anos se lançou pela mão do PSD.

Já o líder distrital de Beja, Gonçalo Henrique, afirmou que o concelho de Beja e Moura consideram que o Chega pode crescer. “O Chega pode tirar algumas centenas de votos ao centro-direita. Pode não parecer muito, mas no Alentejo às vezes é suficiente para ganhar ou não uma Junta”, concordou Sónia Ramos ao Expresso.

Enquanto o Alentejo mostra “maior preocupação, “no resto do país o partido não encontrou grandes estruturas”, explicou Silvano.

No partido, ninguém desvaloriza Ventura. Mas, para já, a ideia é aguardar e medir o crescimento do Chega para depois decidir se as portas se abrem ao diálogo – ou se se fecham.

No final de julho, Rui Rio admitiu uma possível aliança com Ventura, ainda que rejeite a linha dura do líder do Chega. Em resposta, Ventura disse que só aceita conversações com os sociais-democratas se Rui Rio fizer oposição “à séria” e deixar de ser “a dama de honor do Governo socialista”.

  ZAP //

 

2 Comments

  1. O PPD para ir para o poleiro alia se nem que seja com o diabo, mas dizer o que propões fazer e como o vai fazer nem uma palavra pela minha parte vou votar no Ali Baba que só tem 40 ladrões.letra

  2. Não entendo como o governo continua a dar entrevistas ao Expresso, sabe-se que o Expresso a SIC o PSD a Ordem e Sindicato dos Médicos, são tudo a mesma Coisa, como alguém diz, isto anda tudo ligado, chegam ao ponto da tal gravação que alguém roubou, quer dizer esta gente já perdeu a cabeça de tal forma que, como o Sousa Tavares diz já chega ao ato Criminoso, como ele diz este Ato é Crime, e gera a falta de confiança na Sociedade, a Ordem dos Médicos de cabeça perdida já transmite MEDO para ir a um hospital ou Clínica Privadas, com a ganância de querer a todo o custo desastres nos serviços de Saúde começamos a Temer ir ao Médico, está em causa a Saúde, e em Caso Políticos quando começa a valer tudo.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.