PS e PSD querem acordo na lei eleitoral autárquica. Debate começa na próxima semana

Mário Cruz / Lusa

Os dois maiores partidos, PS e PSD, deram esta quarta-feira sinais de entendimento em matéria de revisão da lei eleitoral autárquica, contestada pelos autarcas independentes por dificultar as suas candidaturas, estando prevista a sua discussão na próxima semana no parlamento.

Devido à urgência do assunto, o Parlamento tem 15 dias para fazer a discussão das nove propostas de alteração que, há uma semana, baixaram, sem votação, à comissão de Assuntos Constitucionais e que, na sua reunião desta quarta-feira, agendou para a próxima semana.

Pelo PSD, Hugo Carneiro declarou que o seu partido está “totalmente disponível para consenso até onde ele seja possível” e Pedro Delgado Alves, do PS, disse o mesmo, prometendo um “esforço significativo” para se conseguirem “textos de substituição onde for possível”. E colocou o cenário de se tentar conseguir negociar esses textos de consenso até ao final do dia de segunda-feira.

Pedro Delgado Alves identificou as áreas em que se poderiam dividir as conversações para encontrar acordos com possibilidades de êxito diferentes – as regras para as candidaturas de cidadãos independentes, para a formação de mesas, ou as medidas para incentivar a participação eleitoral em tempos de pandemia da covid-19.

Nenhum outro partido representado na comissão se pronunciou sobre o tema.

Assim, Luís Marques Guedes, presidente da comissão da comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, revelou que vai agendar para a próxima terça-feira a discussão das nove propostas.

E alertou para o calendário apertado, tendo em conta “a urgência política” do tema, a poucos meses das eleições autárquicas, no Outono, dado que não havendo um texto de substituição com o apoio de uma maioria, a comissão terá de voltar a reunir-se para discutir de novo, agora na especialidade, os diplomas.

No dia 8 de Abril, foi adiada a votação, na generalidade, das alterações à lei eleitoral autárquica.

Este adiamento permite que se faça o trabalho de debate na especialidade, em comissão de Assuntos Constitucionais, na tentativa de encontrar um texto comum, antes da votação final global, em plenário. Todos os partidos pediram que baixasse à comissão sem votação.

Todos, do Bloco de Esquerda ao CDS, prometeram trabalhar nesse consenso, apesar de serem muitas as propostas e muitos diferentes entre si.

As mais recentes mudanças à lei eleitoral autárquica foram aprovadas no final da sessão legislativa passada, em julho, pelo PS e PSD, mas foram muito contestadas pela Associação Nacional de Movimentos Autárquicos Independentes (AMAI) por dificultarem a candidatura destes movimentos.

As regras aprovadas – e que os partidos querem agora alterar, embora com soluções diferentes – obrigam os movimentos independentes a recolher assinaturas em separado para concorrer a câmaras, assembleias municipais e juntas de freguesia e impede o uso do mesmo nome para essas candidaturas se apresentarem a votos.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …

Governo quer proibir empresas de recorrer ao 'outsourcing' após despedimento coletivo

O Governo quer proibir as empresas que façam despedimentos coletivos de recorrerem ao 'outsourcing' (contratação externa) durante os 12 meses seguintes, disse hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. No final …

Barcelona: Cruyff afasta-se e perder com o Benfica seria "um drama"

Ronald Koeman até poderá sair mas não será Jordi Cruyff a substituir o seu compatriota. O Barcelona atravessa uma fase perturbada, já há algum tempo, mas o panorama financeiro piorou o cenário fora de campo e …

Casa Branca oferece "telefonema educativo" a Nicki Minaj para acalmar apreensões sobre a vacina

Depois de um tweet de Nicki Minaj se ter tornado viral por associar a vacina contra a covid-19 à impotência, a Casa Branca convidou a rapper para um telefonema com especialistas para esclarecerem as suas …

Baterias de lítio-enxofre melhores e mais baratas? O segredo é uma pitada de açúcar

Uma colher cheia de açúcar pode ser o suficiente para permitir que um veículo elétrico faça uma viagem de Melbourne a Sidney (878 km) com uma única carga. Atualmente, os automóveis elétricos e os telemóveis utilizam …

Parlamento aprova na generalidade mudança do TC para Coimbra. Oito socialistas votaram a favor

A proposta passou com votos contra do Chega e PAN, abstenção do PCP, BE, PEV e maioria da bancada do PS e votos favoráveis do PSD, CDS, IL e de oito deputados socialistas. O resultado já …

Escola da Amadora queria proibir minissaias, decotes e chinelos - mas já voltou atrás

Um Agrupamento na Amadora publicou um código de vestuário que acendeu um debate nas redes sociais devido às regras que controlavam mais as raparigas. Entretanto, a escola já voltou atrás na decisão. Segundo escreve o Jornal …

Governo francês vai dar 100 euros a famílias carenciadas para pagar energia

O Governo francês vai entregar um cheque de 100 euros a 5,8 milhões de famílias de menores recursos para ajudar a pagar a fatura energética. A medida anunciada pelo executivo vai ter um custo de 580 …

Incidência e R(t) recuam em dia com mais 1.023 infetados e sete mortes

Portugal registou, esta sexta-feira, 1.023 novos casos e sete mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …