Proteção Civil evacua mais um prédio em Lisboa após desabamento de terras

Tiago Petinga / Lusa

-

A Proteção Civil evacuou esta quinta-feira mais um prédio da rua Damasceno Monteiro, na zona da Graça, em Lisboa, havendo já um total de cinco edifícios evacuados e 78 pessoas realojadas.

“No total, temos cinco edifícios evacuados. Na segunda-feira, foram três edifícios evacuados, os números 106, 108 e 110, no total de 49 pessoas realojadas. Na quarta-feira, foi o número 104, em que foram realojadas 16 pessoas, e hoje o 102, com 13 pessoas realojadas até agora”, afirmou o chefe da Divisão de Operações e Apoio às Populações da Proteção Civil de Lisboa, Pedro Barbosa.

Além da evacuação dos números 102, 104, 106, 108 e 110 da rua Damasceno Monteiro, as lojas dos prédios dos números 100 e 112 também tiveram que encerrar portas por questões de segurança.

“No total, dez lojas foram evacuadas” entre o 100 e o 112 desta artéria da zona da Graça.

Parte do muro (propriedade privada) do condomínio Vila da Graça, no bairro Estrela d’Oiro, ruiu pelas 05h40 de segunda-feira, provocando um deslizamento de terras para as traseiras de quatro edifícios da rua Damasceno Monteiro (dos números 104 ao 110).

O deslizamento, cujas causas ainda não são conhecidas, provocou danos em quatro edifícios de habitação e em algumas viaturas.

Entretanto, a autarquia tomou posse administrativa do terreno – incluindo o muro e a zona envolvente -, para que se possa dar início às obras de requalificação, de forma a resolver o problema e evitar novos desabamentos.

Câmara de Lisboa avança com obras na Graça

“A decisão que tomamos foi assumir, ao abrigo do estado de necessidade, a realização da obra e deixar a discussão das responsabilidades – se era público, se era privado ou de quem era – para o seu momento próprio. Cada coisa a seu tempo”, afirmou o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina (PS), depois de ter estado reunido com os moradores dos prédios.

De acordo com o autarca, “na situação de tragédia”, a primeira prioridade é “proteger as pessoas”, a segunda é “recuperar a segurança do espaço físico afetado” e a terceira é “apurar integralmente as responsabilidades” da ocorrência.

“Todas as questões relativamente à responsabilidade da ocorrência serão apuradas no devido tempo, que é o tempo da terceira prioridade”, frisou o autarca, quando questionado sobre o facto de a Câmara já ter sido alertada pelos moradores para a situação de risco do muro do condomínio Vila da Graça.

Em declarações à Lusa, Rui Rodrigues, representante do prédio número 108 da rua Damasceno Monteiro, disse que “há 15 anos” que os moradores andavam a avisar para este risco – tanto a Câmara como o condomínio Vila da Graça -, pelo que o abate do muro era uma situação que poderia ter sido evitada.

“Os avisos foram imensos e temos a documentação em nosso poder, com as missivas que foram enviadas tanto à Câmara como ao condomínio Vila da Graça, alertando para esta situação”, ressalvou Rui Rodrigues.

O sentimento dos moradores é de “alguma revolta” perante a situação, pelo que estão a avaliar a possibilidade de avançar com um processo judicial contra a Câmara e contra o condomínio Vila da Graça.

Realojados em casa de familiares ou em unidades hoteleiras, os moradores foram informados de que as obras deveriam demorar “pelo menos três meses”. Contudo, perspetivam que esse prazo se arraste por “muito mais tempo devido à quantidade de terra que está por trás dos prédios”, adiantou Rui Rodrigues, explicando que “o muro continua a abater”.

“Hoje teremos terminado até ao final do dia o processo de realojamento de todas as pessoas que estavam em situação de risco”, assegurou o autarca. Segundo Medina, a situação do alojamento das pessoas vai ser acompanhada “diariamente” pela equipa da Proteção Civil.

No âmbito da realização das obras de intervenção na zona afetada pelo aluimento de terras, a Câmara vai tomar posse administrativa da zona envolvente à ocorrência, uma vez que se trata de propriedade privada.

“Vamos tomar posse administrativa das áreas envolventes necessárias para que possamos realizar todas as obras de imediato por iniciativa e por direção da Câmara”, esclareceu.

Esta tarde, uma equipa de geotecnia e uma equipa da empresa que vai realizar as obras de intervenção encontram-se a fazer avaliações na zona afetada, pelo que “ainda não existe um calendário para a realização das obras”.

É a Câmara que assumirá a execução das obras e depois discutirá, naturalmente, em momento posterior, o apuramento das responsabilidades financeiras com os proprietários, porque se trata de propriedade privada”, ressalvou o autarca.

A diretora municipal de Projetos e Obras da Câmara de Lisboa, Helena Bicho, informou que a análise feita aos prédios afetados pelo aluimento de terras “não indicia” que seja necessária a demolição dos edifícios mais afetados.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Comité da ONU preocupado com condições das prisões em Portugal

As condições de detenção, a sobrelotação das prisões, o alegado uso da força e outros abusos contra pessoas pertencentes a grupos raciais e étnicos são as principais preocupações do Comité da ONU contra a Tortura …

Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos. Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas …

Médicos estrangeiros em Portugal atingem o valor mais alto da última década

O número de médicos estrangeiros registados em Portugal atingiu, em 2019, o valor mais elevado da última década, situando-se em 4192, mais 9,1% face a 2009, revelam dados da Ordem dos Médicos (OM). A maioria dos …

O único carro-avião do mundo vai ser vendido em leilão

O Taylor Aerocar, aquele que é o único carro-avião legalizado em todo o mundo, vai a leilão no início do próximo ano. Este modelo da marca data do ano de 1954. Se é um apaixonado por …

Marcha pelo Clima. Polícia espanhola deteve duas pessoas com facas e martelos

A Polícia Nacional de Espanha deteve, na sexta-feira, duas pessoas que pretendiam perturbar a manifestação pelo clima em Madrid, tendo apreendido vários materiais, como facas e martelos. Um homem e uma mulher foram detidos e enviados …

Reflexão, ritual ou mundo idealizado. Um Natal sem filmes, não é Natal

Se é daquelas pessoas que passa a noite da Natal com uma chávena na mão, meias nos pés e um filme na televisão, saiba que não está sozinho. Nesta altura do ano, os filmes tornam-se …

Musk ilibado depois de ter chamado "pedófilo" a mergulhador no resgate da gruta da Tailândia

O magnata fundador da Tesla, Elon Musk, foi absolvido na sexta-feira no processo por difamação movido pelo espeleólogo britânico Vernon Unsworth, que alegava ter sido chamado de pedófilo. Após cerca de uma hora de deliberações, o …

Luzes nas redes de pesca? Os golfinhos e as tartarugas agradecem

A implementação de luzes nas redes de pesca reduz a probabilidade de tartarugas marinhas e de golfinhos serem apanhados por acidente. Luzes LED nas redes de pesca eliminariam a "captura acidental" de tartarugas marinhas em mais …

Presidente da República passa o fim de ano na ilha do Corvo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai passar a noite de 31 de dezembro para 1 de janeiro na ilha do Corvo, nos Açores, de onde será transmitida a sua mensagem de Ano …

O calor extremo está a fazer com que os bebés nasçam mais cedo

Investigadores descobriram que o calor extremo faz com que os bebés nasçam mais cedo. Tal como quase tudo neste mundo, as coisas só vão piorar com as alterações climáticas. Segundo o Science Alert, os dois investigadores …