Proteção Civil aponta “erros e omissões graves” ao relatório da Comissão Independente

Miguel A. Lopes / Lusa

A Autoridade Nacional de Proteção Civil recusa as falhas apontadas pelo relatório da Comissão Técnica Independente criada pelo Parlamento para avaliar o que se passou no incêndio de Pedrógão Grande.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) elaborou um documento de 23 páginas, a que a TSF teve acesso, no qual contesta quase 30 pontos das conclusões da Comissão Independente sobre o incêndio de Pedrógão Grande.

Em jeito de conclusão, a ANPC sublinha que “as falhas apontadas, na prática, ou não existiram ou se traduzem em situações decorrentes da complexidade” do fogo, no documento datado de 16 de outubro, dias antes da demissão da ministra e, logo a seguir, do presidente desta Autoridade.

No mesmo documento, a Proteção Civil acusa a Comissão Técnica Independente (CTI) de não ter “chamado a prestar depoimento, tão-somente, o Comandante Operacional Nacional”, que entretanto se demitiu, bem como outros “elementos absolutamente cruciais” no incêndio.

Uma das contestações apontadas no documento é a recusa de manipulação da fita do tempo. No relatório da CTI é apontado que Albino Tavares, na altura 2º comandante da Proteção Civil, ordenou que não se registassem mais alertas na fita do tempo, o que, por si só, dificulta ainda mais o apuramento da verdade dos factos.

No documento da ANPC esta acusação é contestada e os responsáveis da Proteção Civil garantem que falaram com o na altura 2º comandante nacional de operações e que esta afirmação é falsa.

Aquilo que aconteceu terá sido algo diferente: só colocaram os alertas validados para fazer da fita do tempo algo “realista” e nunca, como diz o relatório da CTI, por excesso de informação, facto facilmente verificável caso a audição tenha sido gravada”.

A ANPC garante ainda que o texto do relatório contradiz as conclusões do mesmo pois estão expressos várias comunicações e alertas depois da alegada proibição, “bastando ouvir os dois operadores do Posto de Comando Operacional para que estes rapidamente esclarecessem o que se passou pois toda a informação passou por eles”.

Para além disso, a ANPC garante que o relatório pedido pelo Governo tem várias “contradições”, factos que não são verdade, além de “opiniões subjetivas”, “sem factos reais” ou “fáceis” de ter depois da tragédia mas que durante o combate inicial eram impossíveis de prever.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mas alguém confia nesta Proteção Civil? Qual a sua competência para pôr em causa o relatório da Comissão Técnica Independente? Juiz em causa própria? É certo que uma Proteção Civil acossada e incompetente deve ter o direito a defender-se. Mas dar a conhecer o seu relatório é só para fazer ruído. Claro que este governo e a sua base de sustentação o que querem é a balbúrdia, a chicana, o ruído para distrair. Um governo sério pegava no relatório da Proteção Civil, analisava-o, retirava conclusões e agia. Tendo-se ouvido o que disse o PM no momento desta última tragédia, só esperamos que o tempo ou S. Pedro nos ajude, porque da parte do governo e seus serviços não esperemos proteção ou segurança.

RESPONDER

Depois da polémica, Hank Azaria deixa de dar voz a Apu dos "Simpsons"

O ator que dá voz à personagem indiana Apu Nahasapeemapetilon, da série "Os Simpsons", anunciou que vai deixar de o fazer, depois de vários anos de polémica. Segundo a BBC, Hank Azaria anunciou, este fim-de-semana, que …

"Parasite" vence prémio principal do Sindicato dos Atores dos EUA

O filme do realizador sul-coreano Bong Joon-ho venceu, no domingo, o prémio mais importante do Sindicato dos Atores dos Estados Unidos (SAG), tornando-se o primeiro filme em língua estrangeira a receber tal distinção. A comédia negra …

Cientistas criam método inovador para tratamento de lesões agudas da pele

Investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) de Coimbra desenvolveram um método “inovador e sensível à luz”, que poderá ser útil no tratamento de lesões agudas da pele. Um grupo de investigadores do CNC …

Elon Musk quer enviar 10 mil pessoas a Marte até 2050

O CEO da Space X, Elon Musk, quer construir cem naves por ano e levar pelo menos dez mil pessoas a Marte até 2050, embora os protótipos das naves espaciais Starship ainda estejam sujeitos a …

Como será um iPhone daqui a um milhão de anos? Artista mostra o impacto de lixo eletrónico

https://vimeo.com/386000590 A exposição The World After Us: Imaging techno-aestethic futures tem instalações onde se pode ver a natureza a tomar conta de telemóveis, computadores, tablets e outros dispositivos, mostrando que dificilmente se desintegrarão nos próximos anos. Os …

Marca japonesa acusada de apropriação cultural por perucas de modelos

A marca japonesa Comme Des Garçons foi acusada de apropriação cultural devido às perucas usadas pelos seus modelos caucasianos num desfile na Paris Fashion Week, em França. De acordo com a BBC, as perucas com tranças …

Índia suspende a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop

As autoridades estatais do estado indiano de Maharashtra decidiram suspender a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop, que iria ligar as movimentadas cidades de Bombaim e Pune. O Governo local decidiu não avançar para …

Regina Duarte inicia "período de testes" na Secretaria da Cultura do Brasil

A atriz brasileira afirmou, esta segunda-feira, que iniciou um "período de testes" na Secretaria Especial da Cultura, pasta que foi convidada a liderar após a exoneração de um governante que parafraseou um discurso nazi. "Nós vamos …

Malásia devolve 150 contentores ilegais de lixo a países desenvolvidos

As autoridades da Malásia anunciaram, esta segunda-feira, que devolveram 150 contentores ilegais de lixo para os seus países de origem e afirmaram que não se querem tornar num "aterro sanitário" dos países desenvolvidos. Os países da …

Vietname contorna Huawei ao desenvolver tecnologia própria para o 5G

O maior grupo de telecomunicações do Vietname vai implementar este ano o 5G com recurso à sua própria tecnologia, contornando os chineses da Huawei, num sinal das implicações geopolíticas da rede de quinta geração. A empresa …