Proteção Civil aponta “erros e omissões graves” ao relatório da Comissão Independente

Miguel A. Lopes / Lusa

A Autoridade Nacional de Proteção Civil recusa as falhas apontadas pelo relatório da Comissão Técnica Independente criada pelo Parlamento para avaliar o que se passou no incêndio de Pedrógão Grande.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) elaborou um documento de 23 páginas, a que a TSF teve acesso, no qual contesta quase 30 pontos das conclusões da Comissão Independente sobre o incêndio de Pedrógão Grande.

Em jeito de conclusão, a ANPC sublinha que “as falhas apontadas, na prática, ou não existiram ou se traduzem em situações decorrentes da complexidade” do fogo, no documento datado de 16 de outubro, dias antes da demissão da ministra e, logo a seguir, do presidente desta Autoridade.

No mesmo documento, a Proteção Civil acusa a Comissão Técnica Independente (CTI) de não ter “chamado a prestar depoimento, tão-somente, o Comandante Operacional Nacional”, que entretanto se demitiu, bem como outros “elementos absolutamente cruciais” no incêndio.

Uma das contestações apontadas no documento é a recusa de manipulação da fita do tempo. No relatório da CTI é apontado que Albino Tavares, na altura 2º comandante da Proteção Civil, ordenou que não se registassem mais alertas na fita do tempo, o que, por si só, dificulta ainda mais o apuramento da verdade dos factos.

No documento da ANPC esta acusação é contestada e os responsáveis da Proteção Civil garantem que falaram com o na altura 2º comandante nacional de operações e que esta afirmação é falsa.

Aquilo que aconteceu terá sido algo diferente: só colocaram os alertas validados para fazer da fita do tempo algo “realista” e nunca, como diz o relatório da CTI, por excesso de informação, facto facilmente verificável caso a audição tenha sido gravada”.

A ANPC garante ainda que o texto do relatório contradiz as conclusões do mesmo pois estão expressos várias comunicações e alertas depois da alegada proibição, “bastando ouvir os dois operadores do Posto de Comando Operacional para que estes rapidamente esclarecessem o que se passou pois toda a informação passou por eles”.

Para além disso, a ANPC garante que o relatório pedido pelo Governo tem várias “contradições”, factos que não são verdade, além de “opiniões subjetivas”, “sem factos reais” ou “fáceis” de ter depois da tragédia mas que durante o combate inicial eram impossíveis de prever.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Mas alguém confia nesta Proteção Civil? Qual a sua competência para pôr em causa o relatório da Comissão Técnica Independente? Juiz em causa própria? É certo que uma Proteção Civil acossada e incompetente deve ter o direito a defender-se. Mas dar a conhecer o seu relatório é só para fazer ruído. Claro que este governo e a sua base de sustentação o que querem é a balbúrdia, a chicana, o ruído para distrair. Um governo sério pegava no relatório da Proteção Civil, analisava-o, retirava conclusões e agia. Tendo-se ouvido o que disse o PM no momento desta última tragédia, só esperamos que o tempo ou S. Pedro nos ajude, porque da parte do governo e seus serviços não esperemos proteção ou segurança.

RESPONDER

Ativistas do Greenpeace pendurados no edifício da União Europeia

Cerca de 30 ativistas do Greenpeace escalaram esta quinta-feira em protesto o edifício da União Europeia, em Bruxelas, onde decorre o Conselho Europeu e será discutido o combate ao aquecimento global. Depois de chegarem num carro …

"Fui muito feliz". Gaitán admite que gostava de voltar ao Benfica

O internacional argentino, que saiu do Benfica há três anos, admitiu em entrevista que gostava de voltar a jogar pelos encarnados. "Claro que gostaria, fui muito feliz no Benfica, senti-me muito confortável no clube. Mas também …

Harvey Weinstein perto de chegar a acordo de 22 milhões de euros com vítimas

O produtor, acusado de vários casos de abusos sexuais a atrizes e funcionárias, terá chegado a um acordo de 22 milhões de euros com 30 atrizes que o processaram. O acordo exige a aprovação do tribunal …

"A minha militância é já longa, nunca tive padrinhos" na política, diz Miguel Pinto Luz

O candidato à liderança do Partido Social Democrata (PSD), Miguel Pinto Luz, disse que o financiamento para a campanha vem de si próprio e de outros militantes. Afirmou que não recusa apoios de quem quer …

Nu num cavalo branco e de saltos altos. Retrato de Emiliano Zapata gera indignação no México

Centenas de manifestantes invadiram o Palácio de Belas Artes do México, na passada terça-feira, por causa de um retrato do general Emiliano Zapata (1879-1919), considerado um herói revolucionário no país. A obra, pintada pelo artista …

Felipe VI designa Sánchez como candidato a formar o próximo Governo

O Rei de Espanha designou, esta quarta-feira, em Madrid, o secretário-geral do PSOE e primeiro-ministro em funções como candidato a chefe do próximo Governo, anunciou a presidente do Parlamento. "Sua majestade o Rei [...] comunicou-me a …

No Porto, há um painel publicitário que recicla tanto ar como 230 árvores

O painel publicitário da Volvo, instalado na fachada de um prédio entre a Avenida da Boavista e a Rua 5 de Outubro, no Porto, é mais do que publicidade. A tela ajuda a reciclar o …

Governo recua e deixa cair proposta sobre perda de férias em caso de baixa prolongada

O Governo recuou e deixou cair a proposta apresentada aos sindicatos que previa que os funcionários públicos mais antigos que estivessem de baixa prolongada perdessem dias de férias, disse esta quarta-feira o líder da Fesap, …

Marta Temido recusa ser "refém" de Centeno e anuncia maior concentração de Urgências até ao verão de 2020

"Eu nunca me senti refém [de Mário Centeno]. Tenho alguma dificuldade nessa leitura. Este reforço de meios também permitirá injetar mais confiança no sistema e criar respostas. Mas não considero que tenho estado refém do …

IVA da luz. Proposta do Governo foi afastada há um ano porque "não tinha enquadramento legal"

Em 2018, o Bloco de Esquerda apresentou a proposta da taxa reduzida do IVA da luz para um primeiro escalão de consumo. O Governo não fez o pedido a Bruxelas - como fez agora -, …