/

“Projeto de vaidade”. Estátua de Greta Thunberg causa indignação numa universidade britânica

1

Adrian Dennis / AFP

Uma estátua de 24 mil libras da ativista sueca Greta Thunberg instalada numa universidade gerou indignação entre os estudantes que a rotularam como um “projeto de vaidade”.

De acordo com a BBC, a Universidade de Winchester, no Reino Unido, acredita que instalou a primeira escultura em tamanho natural do mundo da ativista ambiental sueca “inspiradora” Greta Thunberg.

Contudo, o núcleo de estudantes disse que os fundos poderiam ter sido melhor gastos.

A presidente da União de Estudantes de Winchester, Megan Ball, descreveu Greta Thunberg como um “modelo fantástico para todos, como alguém que fala alto e com orgulho sobre questões globais importantes”, mas disse que o núcleo não poderia apoiar a escultura.

“Estamos num ano da covid, muitos alunos realmente não tiveram acesso ao campus, muitos deles estão a tentar estudar online e precisam desesperadamente de apoio. Estamos a pedir à universidade que iguale o custo da estátua que comprometeu 23.760 libras em financiamento adicional para serviços de apoio ao estudante em todo o campus”, continuou Ball.

“Pedimos que enfrentem publicamente as questões críticas que os alunos estão a destacar e forneçam uma análise transparente do apoio financeiro adicional e existente”, rematou.

Por sua vez, a universidade alega que “nenhum dinheiro foi desviado” do apoio estudantil ou da equipa para o projeto, que foi comissionado em 2019 e financiado com dinheiro alocado para a construção do empreendimento West Downs Center, onde a peça foi revelada.

“Nenhum dinheiro foi desviado do apoio ao estudante ou da equipa para financiar o projeto West Downs. Na verdade, a universidade gastou 5,2 milhões de libras este ano em apoio ao estudante”, disse Joy Carter, vice-reitora da universidade.

Num e-mail enviado aos alunos, a universidade acrescentou que espera que a estátua se torne um símbolo do seu “compromisso com o combate ao clima e à emergência ecológica”.

“Greta é uma jovem que, apesar das dificuldades na sua vida, se tornou uma ativista ambiental líder mundial. Como a universidade para a sustentabilidade e justiça social, temos o orgulho de homenagear esta mulher inspiradora desta forma”, acrescentou.

“Sabemos que muitos a consideram uma figura controversa. Como universidade, aceitamos debates e conversas críticas. Esperamos que sua estátua ajude a inspirar a nossa comunidade, lembrando-nos de que não importa o que a vida nos lance, ainda podemos mudar o mundo para melhor. Essa é uma mensagem que queremos que todos os nossos alunos e todos os jovens ouçam.”

Carter que queria que a estátua seja instalada antes do Reino Unido organizar a conferência sobre mudança climática da ONU, a COP26.

  Maria Campos, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.