Possivel interferência de Trump. Procuradores demitem-se do caso Roger Stone

Roger Stone, antigo conselheiro de Donald Trump, foi considerado culpado por tentar obstruir a justiça, por mentir ao Congresso e por ter tentado pressionar testemunhas. Os quatro procuradores que o acusaram demitiram-se do caso na terça-feira.

Quatro procuradores que acusaram Roger Stone demitiram-se do caso na terça-feira, depois de o Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciar que ia reduzir o prazo de prisão pretendido para este aliado e confidente do Presidente norte-americano.

A decisão extraordinária do Departamento de Justiça foi anunciada horas depois de Donald Trump se ter queixado que a punição pretendida por aqueles procuradores era “muito horrível e injusta”.

Os quatro procuradores, incluindo dois que pertenceram à equipa do conselheiro especial Robert Mueller que investigou a interferência russa nas eleições presidenciais de 2016, integraram a equipa do Departamento de Justiça no caso Stone. Na segunda-feira assinaram uma proposta de detenção de Stone até nove anos.

A decisão de Departamento de Justiça, chefiado pelo procurador-geral William Barr, de recuar na recomendação de sentença levantou questões sobre interferências políticas e se a opinião de Trump tem uma preponderância invulgar no Departamento, que supostamente deve operar de maneira independente da Casa Branca em investigações e acusações criminais.

Barr tem sido um aliado firme de Donald Trump, ilibando-o de obstrução à justiça, mesmo quando o conselheiro especial e ex-chefe diretor do FBI Robert Mueller recusou fazê-lo e declarando que a investigação à interferência russa – que resultou na acusação a Stone – tinha sido baseada em uma “narrativa fictícia”.

Na noite de segunda-feira, aqueles procuradores recomendaram que a sentença de Stone ficasse entre sete a nove anos, depois de ter sido condenado por mentir ao Congresso, subornar testemunhas e obstruir a investigação da Câmara dos Representantes ao alegado conluio entre a campanha de Trump e a Federação Russa para influenciar as eleições de 2016.

A recomendação de sentença significaria que Stone receberia a sentença mais pesada de meia dúzia dos colaboradores de Trump acusados devido à investigação de Mueller.

No Twitter, ao início de terça-feira, Trump declarou que a acusação a Stone era “um aborto de justiça”. Um dirigente do Departamento de Justiça disse, sob anonimato, que a recomendação inicial de sentença para Stone os tinha apanhado de surpresa, pelo que decidiram intervir.

É extremamente raro que os líderes do Departamento de Justiça alterem uma decisão dos seus próprios procuradores a propósito de uma recomendação de sentença, particularmente depois de esta ter sido apresentada ao tribunal. Normalmente, os procuradores norte-americanos têm uma grande autonomia para recomendar sentenças em casos em que foram os acusadores.

Os democratas já criticaram a decisão, com o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, a apelar a uma investigação pela inspeção-geral do Departamento de Justiça.

“O papel da lei e a grande, grande, tradição deste maravilhoso Departamento de Justiça estão a ser totalmente pervertidas para os desejos e necessidades de Donald Trump, o que é uma desgraça”, afirmou o democrata, eleito pelo estado de Nova Iorque.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Acordo entre Neeleman e Governo já só depende da confirmação da Azul

O acordo entre David Neeleman e o Governo está prestes a concretizar-se, escreve o Expresso. Aparentemente já só falta a confirmação da Azul para garantir o acordo. Depois de a nacionalização da companhia ter sido dada …

Medina recua e diz que "há convergência total" com Governo no combate à pandemia

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse hoje que “há convergência total” com o Governo no combate à pandemia de covid-19, recusando que as críticas que fez à atuação das autoridades de saúde …

Parlamento vai debater o teletrabalho por iniciativa do PAN

O PAN considera que "o teletrabalho é uma ferramenta que pode ajudar a conciliar a vida profissional e a vida familiar", ainda que apresente fragilidades como a "invasão da vida pessoal". O PAN agendou para sexta-feira …

PSP também queria prémio semelhante ao dos profissionais de saúde

O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) manifestou-se esta quinta-feira “desiludido” com “a falta de respeito” que o Governo demonstra em relação à PSP e a outras forças de segurança que estão na “linha da …

Líderes catalães vão poder sair da prisão aos fins de semana

Uma decisão dos estabelecimentos prisionais faz com que os líderes independentistas catalães possam sair da prisão aos fins de semana, passando para um dos regimes de detenção menos restritivos. Em outubro do ano passado, nove líderes …

Mais oito mortos e 328 infetados. Câmara de Lisboa tem 33 casos "ativos"

Há mais oito mortos e 328 casos positivos em Portugal nas últimas 24 horas. A Câmara de Lisboa regista atualmente 33 casos de infeção por covid-19 “ativos”. Portugal regista, esta quinta-feira, mais oito mortos e 328 …

Limitação dos apoios a sócios-gerentes não é "justa", diz Confederação das empresas

A Confederação das Micro, Pequenas e Médias Empresas não entende a razão para limitar a ajuda a sócios-gerentes ao valor de 1.905 euros, proposta que não consideram justa. Em entrevista à Rádio Observador na quinta-feira, o …

Devolução de manuais. Diretores acusam políticos de "brincar às escolinhas"

Os diretores escolares criticaram hoje o 'timing' da proposta de suspensão de devolução de manuais escolares, acusando os políticos de andar a “brincar às escolinhas” sem perceberem o trabalho que implica reutilizar milhões de livros. O …

Passageiros dos EUA e PALOP têm de apresentar teste negativo de covid-19

O Governo prorrogou várias medidas restritivas do tráfego aéreo com destino e a partir de Portugal, com novas orientações e exceções, num despacho publicado terça-feira em Diário da República. Segundo noticiou o Expresso, um comunicado do …

PGR angolana diz que Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal

Isabel dos Santos pode ser ouvida em Portugal ou noutro país com acordos judiciários com Angola, no âmbito do processo-crime por alegada má gestão e desvio de fundos da Sonangol, disse à Lusa fonte da …