Príncipe belga rejeita que Leopoldo II tenha feito sofrer população do Congo

Stephanie Lecocq / EPA

O príncipe Laurent da Bélgica, irmão mais novo do atual rei Filipe dos Belgas, disse que não acredita que o rei Leopoldo II (1835-1909), considerado responsável por milhões de mortes no Congo, “tenha feito sofrer a população” daquele país.

Numa entrevista ao jornal local Sudpresse citada esta sexta-feira pela agência belga de notícias, o príncipe adiantou que Leopoldo II nunca esteve pessoalmente na atual República Democrática do Congo, pelo que não compreende as acusações dirigidas ao antigo rei da Bélgica.

“Devem saber que houve muitas pessoas que trabalharam para Leopoldo II e que realmente abusaram, mas isso não significa que Leopoldo II tenha abusado. Ele nunca foi pessoalmente ao Congo, por isso não vejo como ele poderia fazer sofrer as pessoas de lá”, disse Laurent.

O príncipe disse também que “pede sempre desculpa” pelas ações dos europeus quando se reúne com chefes de Estado africanos.

As declarações do irmão mais novo do rei Filipe surgem no meio do debate na Bélgica sobre a “descolonização do espaço público”, com a remoção de algumas estátuas de Leopoldo II de locais públicos, nomeadamente universidades, e atos de vandalismo contra estas esfinges.

Uma estátua do rei Balduíno, tio do atual monarca e do príncipe Laurent, falecido em 1993, apareceu também coberta de tinta vermelha no centro histórico de Bruxelas.

 

Estátua de Churchill coberta por tábuas

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, considerou esta sexta-feira “absurdo e vergonhoso” que a estátua de Winston Churchill tenha sido coberta com tábuas de madeira para evitar ser vandalizada por “manifestantes violentos”.

Numa série de oito mensagens na rede social Twitter, o primeiro-ministro disse que a estátua da Praça do Parlamento, em Londres, de homenagem ao líder britânico durante a Segunda Guerra Mundial “é uma recordação permanente do seu feito ao salvar este país — e toda a Europa — de uma tirania fascista e racista”.

“É absurdo e vergonhoso que este monumento nacional esteja hoje em risco de ser atacado por manifestantes violentos. Sim, ele às vezes expressou opiniões que eram e são inaceitáveis para nós hoje, mas ele foi um herói e merece o memorial”, acrescentou Johnson, atacando aqueles que procuram “censurar o nosso passado”.

Para o primeiro-ministro, as manifestações do movimento “Black Lives Matter”, que têm ocorrido e deverão continuar no fim de semana, foram “lamentavelmente apropriados por extremistas com o objetivo de causar violência”.

“Os ataques à polícia e os atos indiscriminados de violência que testemunhámos na semana passada são intoleráveis e abomináveis”, vincou Johnson, apelando às pessoas para não participem nos protestos.

Movimentos de extrema-direita anunciaram a intenção de se concentrar este fim de semana em torno de uma estátua de Winston Churchill, onde a palavra “racista” foi escrita no fim de semana passado durante protestos anti-racistas.

No seguimento da morte do norte-americano George Floyd e das manifestações que se lhe seguiram, vários monumentos têm sido vandalizados e derrubados em cidades dos Estados Unidos, mas também na Europa, por serem associados ao racismo e a períodos da escravatura por alguns movimentos.

A união dos municípios de Bournemouth, Christchurch and Poole decidiu na quarta-feira à noite remover temporariamente a estátua do fundador do escutismo, Robert Baden-Powell, após ter sido identificada numa lista de potenciais alvos de manifestantes anti-racismo.

No domingo passado, uma multidão derrubou e atirou para as águas do porto de Bristol a estátua do comerciante de escravos do século XVII Edward Colston, mas o monumento foi já recuperado pela autarquia para que possa ser colocada num museu.

Na segunda-feira, a estátua de outro esclavagista do século XVIII, Robert Milligan, foi removida de Londres na sequência de uma petição popular.

Outros monumentos, como uma estátua do imperialista Cecil Rhodes, na universidade de Oxford, e a estátua do fundador da polícia britânica Robert Peel na praça central de Manchester, são alvo de controvérsia.

Em Lisboa, foi vandalizada, na quinta-feira, a estátua do Padre António Vieira no Largo Trindade Coelho. O conjunto de esculturas, que inclui uma do padre António Vieira e outras de três crianças, foi pintado com tinta vermelha, tendo sido igualmente escrita a palavra “Descoloniza” na base do monumento.

Os danos em monumentos configuram crime público e o processo foi enviado ao Ministério Público.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

PEV e PAN ameaçam chumbar Orçamento na especialidade

Esta quarta-feira, em debate sobre o Orçamento do Estado para 2021, PEV e PAN ameaçaram chumbar a proposta de OE na especialidade. No debate sobre o Orçamento do Estado para 2021, no Parlamento, Inês Sousa Real …

Imagens de satélite indicam que Irão começou construções em instalação nuclear

Imagens de satélite divulgadas esta quarta-feira mostram atividades na instalação nuclear iraniana de Natanz, um dia depois de inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica confirmarem que o Irão iniciou a construção de uma central …

"Salvadores brancos". Organização vai acabar com as viagens de celebridades a África

A organização Comic Relief vai deixar de enviar celebridades como Ed Sheeran ou Stacey Dooley para fazerem filmes promocionais em países africanos após decidir que a abordagem reforça estereótipos ultrapassados sobre “salvadores brancos”. Além de acabar …

Tragédia no Canal da Mancha. Quatro migrantes morreram em alto mar após Governo rejeitar rota segura

De acordo com as autoridades francesas, quatro migrantes - incluindo duas crianças de cinco e oito anos - morreram ao tentar chegar ao Reino Unido de barco através do Canal da Mancha. O pequeno barco …

Detidos 21 suspeitos de desviarem fundos para financiar Puigdemont na Bélgica

A operação da polícia espanhola contra o alegado desvio de fundos públicos para financiar as despesas do ex-presidente regional catalão Carles Puigdemont fugido na Bélgica resultou hoje em 21 detidos ligados ao movimento independentista na …

Ativista detido depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Museu do Louvre

Mwazulu Diyabanza foi detido na semana passada em Paris, depois de tentar retirar uma escultura indonésia do Louvre. O ativista congolês disse que a ação foi parte de um protesto para que os museus europeus …

Proteção Civil do Porto já pediu recolher obrigatório e recomenda novo estado de emergência

A Proteção Civil do distrito do Porto já avançou com o pedido ao Governo de recolher obrigatório para a região. Marco Martins sugere ainda o regresso ao estado de emergência. Marco Martins, responsável pela proteção Civil …

Exames nacionais de 2021 mantêm normas excecionais criadas no anterior ano letivo

Os professores vão voltar a contabilizar, na classificação dos próximos exames nacionais, apenas as respostas às perguntas obrigatórias e àquelas em que o aluno tenha melhor pontuação, à semelhança das normas excecionais aplicadas no ano …

PSD-Madeira critica preços "pornográficos" e "obscenos" nas viagens da TAP no Natal

O PSD-Madeira voltou nesta quarta-feira a criticar os preços praticados pela TAP nas viagens para a região, referindo que na época do Natal chegam a atingir 1.143 euros, e considerou os valores “pornográficos” e “obscenos”. “São …

Autarca de Roma revela que máfia italiana planeou um ataque contra si e a sua família

A presidente da Câmara de Roma, Virginia Raggi, revelou que grupos do crime organizado planearam matá-la e a sua família porque ela os estava a atacar em partes da capital italiana que dominam. Aos 37 anos, …