Primeiro-ministro romeno garante que não se demite devido aos protestos

O primeiro-ministro e líder da coligação de centro-esquerda no poder na Roménia, Sorin Grindeanu, assegurou esta segunda-feira que o seu governo não se vai demitir, na sequência das maiores manifestações no país desde o fim do regime comunista.

As manifestações começaram há vários dias contra uma resolução especial do governo que na prática descriminalizava casos de corrupção que causassem danos ao Estado até aos 44 mil euros. Ou seja, acabava com as penas de prisão para os responsáveis da administração implicados desde que o Estado não fosse lesado acima desse montante.

O primeiro-ministro, que no domingo aboliu formalmente o polémico decreto, deixou ainda a ideia de que o executivo não vai avançar imediatamente com uma medida paralela com o objetivo de descriminalizar as más condutas.

Sorin Grindeanu admitiu que “o decreto causou divisões” e sugeriu que poderá afastar o ministro da Justiça no final da semana.

A tensão política na Roménia continua elevada, com centenas de apoiantes do Governo a concentrarem-se hoje ao final da tarde em frente ao palácio presidencial em Bucareste, culpabilizando o Presidente Klaus Iohannis pela crise. O Presidente foi um dos políticos que se opôs fortemente à medida.

No entanto, e pela sétima noite consecutiva, manifestantes juntaram-se perto dos edifícios governamentais na Praça da Vitória, local dos maiores protestos na Roménia desde que o regime comunista foi derrubado em 1989.

O líder dos sociais-democratas, Liviu Dragnea, reuniu-se hoje com os líderes dos partidos que apoiam a coligação governamental e afirmou que a sua formação “manifestou um apoio sem reservas pelo executivo… e pelo primeiro-ministro”.

Dragnea não pode ascender ao cargo de primeiro-ministro devido a uma condenação em abril de 2016, por fraude eleitoral.

O Governo já garantiu que vai apresentar uma nova versão do decreto ao Parlamento, onde os partidos que o suportam têm a maioria.

O Tribunal Constitucional romeno vai tomar uma decisão sobre a legalidade do decreto de descriminalização no final da semana.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Para onde caminhamos? A Bíblia diz: “E [o rei do norte = Rússia desde a segunda metade do século XIX. (Daniel 11:27)] tornará para a sua terra com muitos bens [1945], e o seu coração será contra a santa aliança [a hostilidade em relação aos cristãos. A União Soviética introduziu o ateísmo estatal]; e vai agir [isso significa alta atividade no cenário internacional], e voltará para a sua terra [1991-1993. A dissolução da União Soviética e o Pacto de Varsóvia. As tropas russas retornaram a sua terra]. No tempo designado voltará [isso significa crise, que irá eclipsar a Grande Depressão; a desintegração não só da área do euro, mas também da União Europeia e da NATO. Muitos países do antigo bloco de Leste voltará à esfera de influência russa].” (Daniel 11:28, 29a) Este será o último sinal antes de uma guerra nuclear global. (Daniel 11:29b, 30a; Mateus 24:7; Apocalipse 6:4)

RESPONDER

França colhe o que plantou. Poeira do Sahara leva radiação dos testes nucleares de 1960 para o país

A ACRO, uma organização-não governamental francesa, detetou uma nuvem de poeira radioativa, com origem em França, que está a voltar para o país. A poeira do deserto do Sahara alcançou França e trouxe com ela níveis …

Partidos concordam em desconfinar. PSD diz “haver condições” para abrir “grande parte do território”

Vários especialistas estiveram reunidos com o Governo esta segunda-feira em mais uma reunião do Infarmed. O objetivo foi avaliar a situação epidemiológica e definir diretrizes para o desconfinamento, cujo plano será apresentado na quinta-feira. De …

EUA ponderam retirada militar total no Afeganistão, mas pedem “garantias“

Os EUA põe a hipótese de uma retirada militar no Afeganistão. Contudo, Anthony Blinken assumiu que está preocupado com a possibilidade de os taliban aproveitarem a retirada de tropas na NATO e dos Estados Unidos …

Santos Silva diz que notícia sobre “despesas supérfluas” da presidência da UE é “ridícula“

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros considera “ridícula” a notícia avançada na quinta-feira pelo jornal Politico que dava conta de “despesas supérfluas e contratos de patrocínio” durante a presidência portuguesa do Conselho da União …

UE tem de libertar-se da "má vontade" e negociar entre iguais, diz Reino Unido

A União Europeia (UE) deve libertar-se da sua má vontade e construir uma boa relação com o Reino Unido como soberanias iguais, disse no domingo o conselheiro do Governo britânico David Frost, prometendo defender os …

Acordo com Groundforce falha por acionista maioritário ter ações penhoradas

O acordo entre a TAP e a Pasogal, acionista da Groundforce, falhou, porque as ações do acionista já estão penhoradas e, assim, não podem ser dadas como garantia, disse à Lusa fonte oficial do Ministério …

Apenas 24 países têm mulheres no poder. Igualdade de género alcançada somente "em 130 anos"

Menos de 500 milhões de pessoas dos cerca de 7,8 mil milhões que constituem a população mundial têm atualmente uma mulher Presidente ou chefe de governo, avançou a ONU Mulher. "Ao ritmo atual, a igualdade de …

Império de Cristiano Ronaldo mudou-se para Portugal (na pista dos benefícios fiscais)

Após ter dissolvido a CRS Holding no Luxemburgo, Cristiano Ronaldo passou a sede de uma das suas principais empresas para Lisboa renomeando-a CR7 Lifestyle Unipessoal. Nesta altura, o craque já tem seis empresas instaladas em …

Coro de crianças na Alemanha compõe música de apoio a Portugal

Um coro com cerca de quatro dezenas de crianças, da cidade de Tecklenburg, na Alemanha, criou uma música para "dar conforto" aos portugueses durante a pandemia de covid-19. "Quando eu li nas notícias sobre a situação …

Pelo menos 6% das portuguesas já foram vítimas de agressão física ou sexual

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Mulher, a Pordata compilou um conjunto de indicadores que retratam a situação da mulher, em Portugal e na União Europeia.  Segundo o Eurostat e a Agência …