O primeiro-ministro da República Checa quis saber quem mudou o nome do seu país

O primeiro-ministro da República Checa, Andrej Babis, quis saber quem é que mudou oficialmente o nome do seu país de República Checa para Chéquia.

Foi durante uma entrevista em meados de março do ano passado que o primeiro-ministro checo foi informado de que o nome do país tinha sido mudado oficialmente, conta o jornal norte-americano The Wall Street Journal.

Depois de questionar a sua equipa de comunicação sobre a alteração, um dos assessores explicou a Babis que a ONU tinha aderido a uma proposta de reconhecimento da República Checa com um novo nome oficial: Chéquia.

“Não sabia disso. E não gosto nada da alteração“, disse, em entrevista ao WSJ. “Porque agora vão confundir Chéquia com Chechénia. Não sei… Não gosto da alteração. Somos a República Checa, somos checos, não sei quem teve uma ideia tão estúpida. Louca”.

Afinal, de quem foi a ideia? Foi do Presidente do país, Miloš Zeman. O chefe de Estado do país, que tem 75 anos, prefere que o país seja denominado como Chéquia, um nome secular que, segundo Zeman, soa melhor e é mais sugestivo.

Tal como os franceses são oriundos de França e não da República Francesa, Zeman defende que os checos vêm da Chéquia e não da República Checa. O mesmo acontece com Portugal: Portugal é a designação curta e oficial para a designação de República Portuguesa, tal como observa o Diário de Notícias.

“O primeiro-ministro tem uma opinião diferente da do Presidente. Isso é liberdade e democracia. E isso é tudo”, disse o porta-voz do Presidente, Jiří Ovčáček.

Babis, que mantém nas suas credenciais oficiais a denominação de República Checa, diz ser totalmente contra a alteração. Tal como observa o WSJ, Babis lidera o Governo checo e, do ponto de vista constitucional, detém mais poder do que o Presidente Zeman.

Ideia remonta a 2016

Foi em meados de 2016 que começaram as surgir os rumores de que a República Checa estava prestes a mudar o seu nome para Chéquia. De acordo com a emissora britânica BBC, Chéquia passaria a ser o nome curto oficial do país.

A decisão, explicam os responsáveis à data, serve para facilitar a introdução do nome do país nas etiquetas, rótulos e camisolas das empresas de desporto e companhias de roupa.

Depois de passar no Parlamento e no Conselho de Ministros, o nome nome chegou às Nações Unidas, que aceitaram a denominação curta. Desde então, a ONU passou a denominar o país como Chéquia, tal como acontece com a Google.

Noutro locais, como o guia online Wikitravel, a denominação tem sido mudada com alguma frequência. Atualmente, surge como República Checa.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. On mesmo devia ser adptado em Portugal. Portugal é denominado assim desde a sua fundação e é um erro tremendo chamar-se República portuguesa. Nós somos cidadãos portugueses não somos Republicanos portugueses. Portugal pode ser uma república e chamar-se Portugal. Acho uma violência estigmatizante termos no nosso cartão de cidadão como nacionalidade República Portuguesa. São as violências e falta de democraticidade do espírito republicano.

  2. PORTUGAL é a designação do pais no período monárquico.
    República Portuguesa é a designação do pais no período apartir da implantação da república

    O mesmo se passa com a Espanha porque é uma monarquia senão seria República Espanhola
    O Brasil é uma república (republica federativa do brasil)

    Agora a República Checa passou a monarquia? e passa-se a chamar Chéquia?

  3. Afonso, tanta asneira junta era escusado. O que é que o nome dos países tem a ver com o sistema político vigente? Zero. O nome de um país que dependa de uma “muleta” política para existir então é uma existência muito triste… República Checa é tenebroso. Já agora pergunto se chama ao país vizinho República Eslovaca…
    Chéquia pois então.

RESPONDER

Netflix passa a mostrar "top 10" diário de séries e filmes

A Netflix disponibiliza, desde esta segunda-feira (24), uma nova feature para os utilizadores do serviço de streaming: uma lista com os 10 filmes e as 10 séries mais vistas no país em cada dia. Esta nova …

A Realidade Virtual pode ser a próxima terapia para tratar pânico, fobias e distúrbios

A Oxford VR, empresa britânica de realidade virtual, acaba de acumular mais de 13 milhões de euros para investir na terapia com a tecnologia do futuro. A companhia surgiu a partir do departamento de psiquiatria da …

Apple não deixa que vilões de filmes usem iPhones

A Apple não deixa que os vilões dos filmes de Hollywood usem os telemóveis iPhone no grande ecrã. Esta é apenas uma das empresas que não permite este tipo de coisa. Os filmes podem ter uma …

O coronavírus pode ser a "doença X" temida pelos especialistas

O coronavírus, que já matou 2.700 pessoas e infetou mais de 80 mil desde dezembro, está a tornar-se "rapidamente" no primeiro grande desafio pandémico do mundo, enquadrando-se nos moldes da "doença X" temida por especialistas. O …

Media Capital passou de lucros a prejuízos de 54,7 milhões

A Media Capital registou prejuízos de 54,7 milhões de euros no ano passado, contra lucros de 21,6 milhões de euros um ano antes, anunciou hoje a dona da TVI, que está em processo de compra …

Camas na classe económica dos aviões podem vir a tornar-se uma realidade

A companhia aérea neozelandesa Air New Zealand está a pensar incluir camas na classe económica de alguns dos seus voos mais longos. A ideia deverá avançar dentro de um ano. A companhia aérea neozelandesa Air New …

Temperatura do planeta pode estabilizar nos valores de há três milhões de anos

A temperatura no planeta pode estabilizar nos valores de há três milhões a cinco milhões de anos, caso a humanidade consiga estancar as emissões de gases com efeito de estufa até 2030, diz a especialista …

Operação Lex. Juiz Vaz das Neves arguido por corrupção e abuso de poder

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa Vaz das Neves é arguido na Operação Lex por suspeitas de corrupção e abuso de poder relacionadas com a distribuição eletrónica de processos, disse à Lusa fonte …

Governo quer licenças de trabalho parcial pagas para pais no primeiro ano dos filhos

O Governo quer implementar licenças de trabalho parcial remuneradas para pais e mães de crianças no seu primeiro ano de vida, no âmbito do programa para a conciliação entre vida profissional e vida familiar e …

Covid-19. Portugal "tem de preparar-se para o pior" e ter plano de contingência

Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, defende que Portugal tem de se preparar para o pior e, por esta altura, já devia ser conhecido o plano de contingência em ação. "Convém …