Primeiro caso suspeito da variante Ómicron na Alemanha

O ministro do Estado para os Assuntos Sociais da Alemanha revelou, este sábado, que mutações típicas da nova variante foram identificadas num passageiro que viajava da África do Sul para o país.

Um primeiro caso suspeito da nova variante Ómicron foi detetado na Alemanha numa pessoa recentemente regressada da África do Sul, anunciaram as autoridades regionais no estado de Hesse (oeste), este sábado.

Os testes realizados na noite de sexta-feira a um passageiro que chegou ao aeroporto de Frankfurt, oriundo da África do Sul, revelaram “várias mutações típicas do Ómicron”, acrescentou.

“A variante Ómicron provavelmente já está presente na Alemanha”, assumiu o ministro regional de Assuntos Sociais, Kai Klose, no Twitter, aludindo à nova onda da pandemia de covid-19 no país.

A nova variante do coronavírus, detetada na quinta-feira pela primeira vez na África do Sul, é considerada “preocupante” pela Organização Mundial de Saúde (OMS), apresentando um risco aumentado de contágio em comparação com outras estirpes, incluindo a Delta, dominante e já muito contagiosa.

“Por causa dessa forte suspeita, essa pessoa está isolada na sua casa. A análise completa dos resultados ainda está em andamento”, disse o ministro.

A nova variante já foi detetada na Europa, na Bélgica. A Ómicron também foi identificada no Malauí, em Israel (num passageiro oriundo do Malauí), Botswana e Hong Kong.

Esta sexta-feira, pelo menos 61 passageiros de dois voos da África do Sul testaram positivo para a covid-19 na chegada a Amesterdão. As autoridades sanitárias dos Países Baixos estão a analisar se se trata da nova variante Ómicron.

“Sabemos agora que 61 dos resultados [dos testes ao novo coronavírus] foram positivos e 531 negativos”, indicou a autoridade de saúde holandesa (GGD), acrescentando que os passageiros com teste positivo, que chegaram todos na sexta-feira, foram colocados em quarentena num hotel perto do aeroporto Schipol.

Os que tiveram resultado negativo podem continuar viagem caso não residam na Holanda. Caso contrário, terão de ficar em isolamento profilático nas suas residências.

“Os testes positivos vão ser agora analisados para determinar o mais rápido possível se se trata da nova variante”, acrescentaram as autoridades sanitárias holandesas.

A nova variante do coronavírus, o Ómicron, detetada pela primeira vez na África do Sul é considerada “preocupante” pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Na sexta-feira à noite, o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) alertou para o facto de a nova variante representar um risco “alto a muito alto” para a Europa, apresentando um potencial elevado de contágio em comparação com outras variantes, incluindo a Delta, dominante e já muito contagiosa.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.