Presidente da República condecorou Jorge Coelho a título póstumo

João Relvas / Lusa

Jorge Coelho, antigo ministro das Obras Públicas e também da Administração Interna pelo Partido Socialista (PS)

Marcelo Rebelo de Sousa condecorou, a título póstumo, o antigo ministro e dirigente socialista Jorge Coelho com a grã-cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou esta quinta-feira, a título póstumo, o antigo ministro e dirigente socialista Jorge Coelho com a grã-cruz da Ordem do Infante D. Henrique, numa cerimónia restrita no Palácio de Belém.

Esta condecoração foi divulgada esta quinta-feira através de uma nota no site oficial da Presidência da República na Internet.

“O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa condecorou hoje Jorge Coelho, a título póstumo, com a grã-cruz da Ordem do Infante D. Henrique, numa cerimónia restrita no Palácio de Belém, tendo sublinhado que o homenageado deixou um importante ensinamento: em democracia tem de existir responsabilização política pelos erros ou falhas do Estado e das suas estruturas”, lê-se no texto.

Nesta nota, é destacado o gesto de Jorge Coelho de se demitir do cargo de ministro do Equipamento quando a Ponte Hintze Ribeiro, sobre o rio Douro, colapsou na noite de 4 de março de 2001, provocando a morte de 59 pessoas, afirmando que “a culpa não pode morrer solteira”.

“Ao assumir que a culpa não podia ficar solteira na tragédia de Entre-os-Rios lembrou a todos os políticos que devem ao povo um respeito que exige um comportamento ético de grande rigor”, considera-se.

A Ordem do Infante D. Henrique destina-se a distinguir quem tenha “prestado serviços relevantes a Portugal, no país e no estrangeiro, assim como serviços na expansão da cultura portuguesa ou para conhecimento de Portugal, da sua História e dos seus valores”, de acordo com o portal das ordens honoríficas portuguesas.

Jorge Coelho, natural de Mangualde, no distrito de Viseu, morreu em 7 de abril passado, aos 66 anos.

O Presidente da República manifestou choque ao saber da notícia da sua morte e recordou o “espírito combativo” de Jorge Coelho considerando que, sem nunca exercer a liderança, o socialista influenciou a vida do país. “Eu não posso esconder o choque do conhecimento desta morte inesperada”, declarou Marcelo, em direto para a SIC-Notícias.

O chefe de Estado referiu que Jorge Coelho “esteve presente na vida pública portuguesa durante três décadas, em várias qualidades: como governante, como parlamentar, como conselheiro de Estado, como dirigente partidário, como analista político e depois, numa fase mais recente, como gestor empresarial”.

A partir de 1992, com António Guterres na liderança, Jorge Coelho foi secretário nacional para a organização, contribuindo para a vitória eleitoral dos socialistas nas legislativas de 1995.

Nos governos do PS chefiados por Guterres, foi ministro Adjunto, da Administração Interna, da Presidência e do Equipamento Social e de Estado.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Enfermeira tentou provar que as vacinas tornam as pessoas magnéticas (mas não correu como previsto)

Na semana passada, a enfermeira negacionista de Ohio Joanna Overholt tentou, durante uma sessão legislativa, provar que as vacinas contra a covid-19 tornam as pessoas magnéticas. Mas não foi bem sucedida. O teste do íman resulta …

Foda e Kostadinov: as recordações à volta do Áustria-Macedónia do Norte

O selecionador da Áustria e um dos jogadores da Macedónia do Norte trouxeram memórias dos anos 90. O jogo entre Áustria e Macedónia do Norte, que terminou com vitória austríaca por 3-1, não estava propriamente na …

Paquistão. Quem não se vacinar pode ficar sem acesso ao telemóvel

O governo regional de Punjab, no Paquistão, decidiu que os cidadãos que não se vacinarem contra a covid-19 "ao fim de um certo tempo" podem ver o cartão SIM do seu telemóvel bloqueado. "Estamos a fazer …

Seleção Nacional testa negativo na véspera da estreia no Europeu

Depois do susto de João Cancelo, que testou positivo ao novo coronavírus, a seleção nacional respira de alívio na véspera da estreia no Europeu, depois de ter testado negativo à covid-19. Esta segunda-feira de manhã, a …

Associação quer que os testes em eventos culturais sejam gratuitos

A Associação Espetáculo - Agentes e Produtores Portugueses defendeu que os testes de diagnóstico à covid-19 devem ser gratuitos em eventos culturais. A Associação Espetáculo – Agentes e Produtores Portugueses defendeu, este domingo, que os testes …

Advogados repudiam declarações de Cabrita sobre agendamentos do SEF

Um grupo de advogados repudiou as declarações do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que atribuem a um escritório de advogados a responsabilidade pelo mau funcionamento do sistema de agendamentos para atribuição de vistos de …

Fundo Azul só aplicou um quarto do orçamento desde 2016

O Fundo Azul tem tido um orçamento anual de 13 milhões de euros nos últimos cinco anos, mas não tem gasto três quartos desde 2016. Em cinco anos, o Fundo Azul entregou apenas 17 milhões de …

Polónia 1-2 Eslováquia | Paulo Sousa surpreendido no arranque

A Polónia, comandada pelo treinador português Paulo Sousa, entrou hoje da pior forma no Euro2020, ao perder por 2-1 com a Eslováquia, em encontro do Grupo E, disputado em São Petersburgo, na Rússia. O guarda-redes Wojciech …

Agostinho Branquinho nega tráfico de influências na construção de hospital em Valongo

O antigo deputado Agostinho Branquinho negou esta segunda-feira qualquer envolvimento ou tráfico de influências junto da Câmara de Valongo, no processo de licenciamento e construção do Hospital de São Martinho, naquele concelho do distrito do …

Estádio Sp. Braga

17 anos depois, Câmaras ainda devem 55 milhões dos estádios do Euro 2004 (só 2 já pagaram tudo)

Apenas duas Câmaras municipais já não têm dívidas no âmbito da construção de estádios para o Euro 2004. Ao cabo de 17 anos, as autarquias ainda têm cerca de 55 milhões de euros para pagar …