O preço das cebolas é um presságio do futuro político na Índia

No passado, o preço das cebolas traçou o destino dos governos indianos. Agora, o primeiro-ministro Narendra Modi está a enfrentar uma crise que pode ameaçar a sua vitória nas próximas eleições.

No passado, o preço das cebolas fez cair governos em eleições na Índia. Agora que o preço deste alimento entrou em colapso, muitos agricultores empobrecidos garantem que vão fazer o primeiro-ministro Narendra Modi pagar por isso nas eleições deste ano.

Quedas acentuadas nos preços das cebolas e batatas atingiram gravemente a economia rural nos grandes estados. Depois de várias entrevistas a agricultores, os jornalistas da Reuters notaram um marcado ressentimento contra o partido nacionalista hindu, o Partido Bharatiya Janata (BJP), de Modi, por não ajudar a manter os rendimentos nas zonas rurais.

O preço das cebolas pode mesmo ser um presságio do futuro político na Índia. Nas eleições estaduais de 1998, por exemplo, uma forte variação do preço deste produto essencial levou à queda do Governo do BJP na capital Nova Deli.

Por sua vez, nas eleições gerais de 1980, os elevadíssimos preços da cebola ajudaram Indira Gandhi (Partido do Congresso) a derrubar um Governo de coligação que integrava políticos que mais tarde formaram o BJP, conta o Público.

Nas últimas semanas, vários agricultores, afetados pela queda dos preços, organizaram protestos no país, bloqueando auto-estradas e inundando estradas de cebolas, depois de os preços terem caído para uma rupia por quilo (um fragmento de um cêntimo de euro), uma colheita que custa cerca de oito rupias (pouco mais de um cêntimo) a produzir.

No entanto, o matutino adianta que, devido à ação dos intermediários, os consumidores não beneficiaram com os preços mais baixos.

Em Maharashtra, o principal estado produtor de cebola, os preços do produtor caíram 83%, uma desvalorização influenciada pelos excedentes da colheita da temporada anterior e pelo baixo número de pedidos de exportação do Médio Oriente e do Sudeste asiático.

Em Uttar Pradesh, o estado mais populoso da Índia que foi crucial na vitória de Modi em 2014, há um problema semelhante relativamente aos preços das batatas.

Ambos os estados são dominados por eleitores rurais que, em conjunto, foram responsáveis pela eleição de 128 deputados dos 545 membros da câmara baixa do Parlamento. Na prática, resultados eleitorais fracos nestes dois estados traduzem-se a uma derrota quase certa de Modi nas eleições marcadas para maio, ou podem fazer com que os nacionalistas hindus seja forçados a formar um Governo de coligação.

Os agricultores afirmam que as falhas no programa governamental de apoio às colheitas e a fraca procura externa contribuíram para o atual excesso de cebolas. Além disso, enquanto o preço da cebola desceu, aumentaram os custos dos fertilizantes e nutrientes para as plantações, graças, em parte, ao enfraquecimento da rupia.

Acresce ainda o facto de o BJP ter entrado em funções no Governo em 2014 determinado em abandonar a política de subsídios. Segundo o Público, este plano pode ter resultado enquanto os preços se mantiveram relativamente altos, mas deixou o partido vulnerável nas zonas agrícolas, quando os preços desceram.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

NASA vai procurar aquíferos nos desertos com tecnologia já usada em Marte

Uma parceria entre a NASA e a Fundação Qatar tem como objetivo procurar as cada vez mais escassas águas que estão enterradas nos desertos do Saara e da Península Arábica. Este processo deverá ser desenvolvido …

Os aeroportos mudam o nome das pistas (e a culpa é dos pólos magnéticos da Terra)

O pólo norte magnético pode mover-se até 64 quilómetros por ano. Isto pode ser um problema para os pilotos de aviões. A pista 17L/35R, no Aeroporto Internacional de Austin-Bergstrom, no estado norte-americano do Texas, não terá …

Rússia quer ultrapassar Tom Cruise e ser a primeira a gravar um filme no Espaço

O ator Tom Cruise quer rodar um filme no Espaço, mas a Rússia quer ser a primeira, de acordo com um comunicado da agência espacial Roscosmos. Os Estados Unidos e a Rússia são, novamente, os protagonistas …

Os animais perdem o medo dos predadores depois de contactarem com o Homem

Uma nova investigação concluiu que os animais selvagens perdem rapidamente o medo dos seus predadores depois de entrarem em contacto com o Homem. A maioria dos animais selvagens, como é o caso dos leões, exibe …

Há mais 884 casos confirmados e oito óbitos por covid-19 em Portugal

De acordo com o último boletim divulgado epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal regista, este sábado, mais oito óbitos e 884 novos casos de infeção pelo novo coronavírus. Assim, Portugal contabiliza, desde o início da …

Negros norte-americanos estão a comprar armas em valores recorde

O número de afro-americanos a comprar armas aumentou drasticamente. Em causa, estará uma resposta ao agravar das tensões sociais no país devido ao movimento Black Lives Matter. Nos Estados Unidos, os protestos do movimento Black Lives …

Sporting paga 5 milhões e "rouba" Bruno Tabata ao Braga

O Sporting conseguiu 'roubar' Bruno Tabata ao Sporting de Braga. O extremo do Portimonense assina pelos 'leões' num contrato válido por cinco temporadas. Bruno Tabata está a caminho do Sporting CP, avança este sábado o jornal …

Há (pelo menos) 16 escolas com casos de covid-19, mas não há dados oficiais

Nem o Ministério da Educação, nem a Direcção Geral de Saúde (DGS) revelam o número de casos de covid-19 nas escolas, depois da reabertura do ano lectivo. Mesmo sem dados oficiais, é possível contabilizar, pelo …

Deixar Bilbau não dá bom resultado (lembra-se da grande equipa de Bielsa?)

Javi Martínez tenta contrariar a tendência dos seus antigos companheiros de equipa no famoso Atlético de Bilbau, que só aceita no seu plantel futebolistas nascidos no País Basco ou com ascendência familiar basca. Javi Martínez, herói …

Tatuagens racistas, saias curtas, cabelos e bigodes estranhos proibidos na PSP

Os polícias que tenham tatuagens com símbolos, palavras ou desenhos de natureza partidária, extremista, racista ou que incentivem à violência têm seis meses para as remover, de acordo com novas normas da PSP que também …