Praxe racista na UMinho em investigação. Reitor recusa “diabolizar” estudantes

O reitor da Universidade do Minho (UMinho) afirmou hoje que ainda está em curso o processo interno aberto na sequência de uma praxe com contornos racistas, mas defendeu que não se deve “diabolizar” os estudantes envolvidos.

Numa audição, por videoconferência, na Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto, Rui Vieira de Castro enfatizou que, mais do que na punição, a tónica deve ser posta na educação “superior e integral” dos estudantes.

“Naturalmente que, em algum momento, vai ter de haver uma intervenção, quando ela se justificar, de natureza sancionatória, mas nós não podemos, a este propósito, diabolizar os estudantes. Os estudantes são sujeitos que estão em construção e cabe à universidade apoiar essa construção pessoal, dotando-os dos instrumentos adequados”, referiu.

A audição do reitor da UMinho foi requerida pelo Bloco de Esquerda, depois de, em finais de 2020, ter sido divulgado um vídeo da “comissão de praxe” da Licenciatura de Biologia e Geologia, em que os intervenientes surgem com a cara e o corpo pintados de preto e a cantar “somos conhecidos por canibais”.

Rui Vieira de Castro disse que teve conhecimento do vídeo em 09 de dezembro, tendo nesse mesmo dia determinado a abertura de um inquérito interno, para averiguar os contornos da iniciativa e identificar os seus responsáveis e depois proceder “de acordo com o previsto nos regulamentos disciplinares” da universidade.

Na altura, a reitoria expressou “profundo desagrado” e “veemente condenação” em relação à praxe, classificando-a como “ofensiva da dignidade humana”.

Em causa está um vídeo da “comissão de praxe” da Licenciatura de Biologia e Geologia, em que os intervenientes surgem com a cara e o corpo pintados de preto e a cantar “somos conhecidos por canibais”.

Hoje, Vieira de Castro garantiu que, para situações como esta, a UMinho tem estruturas próprias “que permitem uma intervenção corretiva ou pedagógica”, como o Conselho de Ética e o Provedor do Estudante.

“É claro que os instrumentos e regulamentos que temos são suficientes”, disse.

Lembrou ainda que as praxes nos campus da universidade estão “expressamente proibidas” desde outubro de 2011.

Na audição, participaram deputados do Bloco de Esquerda, PS, PSD, CDS, PCP e PAN, que foram unânimes no repúdio à praxe em questão e que questionaram sobre as medidas adotadas ou a adotar para evitar que práticas idênticas se repitam e sobre as consequências que advirão para os autores.

Sobre as consequências, Ana Rita Bessa, do CDS, disse que elas não se podem ficar “por meras advertências”, já que “há provas em vídeo indesmentíveis”.

Já Alma Rivera, do PCP, lembrou que racismo e violência “são crime” e que “é assim que devem ser tratados”.

O deputado do Bloco de Esquerda Luís Monteiro admitiu que, em termos legislativos, “não há muitos mais passos que se possam dar”, face à “autonomia do espaço universitário”, pelo que defendeu programas alternativos às praxes para a integração dos novos alunos.

O PS, pela voz de Tiago Estêvão Martins, lembrou o papel “particularmente interventivo” do ministro Manuel Heitor no combate às praxes e na sua substituição pela “valorização das tradições académicas”, com iniciativas de cariz cívico, social e desportivo.

Alexandre Poço, do PSD, disse que praxes como a que levou a esta audição “não se podem repetir”, por não ser admissível “qualquer ato de racismo ou xenofobia atentatório da dignidade e da liberdade da pessoa humana”.

A deputada do PAN Bibiana Cunha disse ser necessário pugnar por praxes “inclusivas e não discriminatórias” e questionou sobre a adequação dos regulamentos disciplinares para fazer face a estas situações.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Integral confiança". Chega segura militantes acusados de agredir homossexual

O Chega anunciou, esta sexta-feira, que mantém "integral confiança" nos candidatos e estruturas local e distrital de Viseu, referindo que só se pronunciará sobre alegadas agressões de motivação homofóbica naquela cidade depois de apurados os …

Há dezenas de autarcas envolvidos em processos sem fim à vista

Dezenas de autarcas foram neste mandato acusados por corrupção, negócios imobiliários duvidosos e abuso de poder, entre outros, em processos judiciais que se arrastam, na maioria, sem desfecho à vista a dois meses de novas …

Milhares de pessoas manifestam-se na Austrália contra o confinamento

Milhares de australianos manifestaram-se, este sábado, em várias cidades do país contra as restrições impostas pelo Governo para controlar o aumento de casos de covid-19. Em Sidney, cerca de mil manifestantes protestaram contra o confinamento decretado …

Há 406 farmácias com testes comparticipados pelo Estado

Há 406 farmácias de 104 laboratórios em Portugal continental com testes comparticipados pelo Estado. Saiba quais. O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) atualizou recentemente a lista das farmácias e laboratórios que disponibilizam testes …

Há 33 cursos com emprego garantido. Abandono no Ensino Superior aumentou

Este ano, há 30 licenciaturas e três mestrados integrados sem recém-diplomados inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional. Segundo o Observador, o número total (33) é inferior ao de 2020 e de 2019, quando foram …

Chegada de emigrantes obriga autarcas do Interior a apertar as regras

Os autarcas do Interior do país, sobretudo de regiões onde a variante Delta ainda não se impôs e o número de novos casos de covid-19 não limita o quotidiano das populações, estão preocupados com o …

Jovens com menos de 20 anos vacinados numa "happy hour" em Lisboa

Alguns jovens com menos de 20 anos foram vacinados no centro de vacinação do Altice Arena, em Lisboa, depois de terem sido informados que havia "sobras". Task force já negou essa explicação. A situação foi denunciada, …

John Textor diz que reação da SAD do Benfica é "cómica"

O empresário norte-americano que chegou a acordo com o "rei dos frangos" para comprar 25% da Benfica SAD considera que a reação à sua aproximação é "cómica". Este mês, a Benfica SAD comunicou à Comissão de …

Rio acusa Cabrita de "mentir aos portugueses e no Parlamento" sobre festejos do Sporting

Rui Rio acusou o ministro da Administração Interna de "mentir aos portugueses e mentir no Parlamento" e justificou o motivo que levou o PSD a recorrer à figura da audição potestativa, a que os partidos …

Novo Banco não viu conflito de interesses na proposta sobre Imosteps

O Novo Banco defende que a proposta da Iberis para comprar a dívida da Imosteps, de Luís Filipe Vieira, não configurava conflito de interesses.  O Novo Banco defendeu, numa carta enviada ao Parlamento, que a proposta …