/

Praga contra o Airbnb. Está “a comer a cidade por dentro”

9

À semelhança de outras cidades, Praga pode estar prestes a declarar guerra ao Airbnb e a outras plataformas de arrendamento a curto prazo, visando conter o turismo excessivo e proteger os residentes.

De acordo com o autarca de Praga, o liberal Zdeněk Hřib, estas plataformas estão a criar uma “crise de habitação”, expulsando os residentes para longe do centro da cidade.

Para resolver este problema, Hřib propõe algumas restrições: no seu entender, é necessário proibir o arrendamento de curto prazo em apartamentos completos (exceto em casos de habitação própria em que o dono esteja ausente durante algum tempo) e estudar a possibilidade de apenas alugar quartos em casas onde o proprietário também viva.

Os turistas do Airbnb ficariam assim limitados a quartos em casas onde o dono resida.

“No passado, podia limitar-se a quantidade de turistas na cidade simplesmente limitando a aprovação de certo número de hotéis com certa capacidade durante o processo de licenciamento. Agora, em Praga não é possível a cidade limitar a capacidade de acomodação dos turistas. Os números são realmente críticos”, explicou o autarca em declarações ao The Observer, a edição de domingo do britânico The Guardian.

https://www.facebook.com/zdenek.hrib.primator/photos/a.302534390356236/530238267585846/?type=3

“Isto já se afastou muito da ideia original de economia partilhada em que é suposto deixares um turista ficar em tua casa, fazeres-lhe o pequeno-almoço e dizeres-lhe algo sobre a tua bonita cidade (…) Isto assim é apenas um hotel distribuído, onde se abusa do conforto dos outros cidadãos da cidade, os residentes, e se procura o lucro às suas custas”.

O falhanço em regular este negócio está “a comer a cidade por dentro”.

A posição de Hřib pretende também forçar o Governo a facilitar a criação de instrumentos para que as autarquias locais possam intervir localmente na regulação destas plataformas.

Na mesma publicação do The Observer, o responsável recordou ainda que no centro da cidade existem cerca de 11.500 apartamentos para o Airbnb, sendo que o centro histórico e turístico tem 25.000 residentes.

Estas ideias, continuou Hřib, têm como objetivo “devolver Praga às pessoas de Praga”, mitigando assim os efeitos negativos do turismo e protegendo os locais.

Anualmente, a cidade recebe mais de 8 milhões de turistas para uma população de 1,3 milhões. Os alojamentos Airbnb quase triplicaram em três anos, ultrapassando os 13 mil alojamentos e oferecendo mais de 50 mil camas na cidade.

  ZAP //

9 Comments

  1. Muito bem. A ideia do “Alojamento Local” é mesmo essa.
    Tem de haver uma relação entre a “presença local” do Proprietário, ou seja, aluga “parte” da Habitação onde vive.
    De outra forma trata-se de “Concorrencia Desleal” aos empreendimentos Turisticos.
    Estes ultimos tem uma séria de “encargos e onus” legais a satisfazer, nomeadamente um “Recepção”, ou determinadas condições do Alojamento e equipamentos ,etc.
    Num País de cegos, quem tem olho de macaco é Rei!
    PT é miserável

  2. o tuga (uma maioria) é um aldrabaozinho de meia tizela escondido numa mascara de gente idonea.
    O gajo sente-se “superior” quando consegue “fazer passar” a rasteira.
    Eu sei de um caso, que feitas as contas é mais caro que um Hotel. Além do mais as condições globais daquilo são francamente fracas para não falar em “miseravel”.

  3. Ah, ah, ah….. Preservar e não descaracterizar….. Acham possível? As entidades reguladoras não fazem nada contra estes casos. Lembrem-se de Shoppings (destruição do comércio de rua), IKEA (destruição da ind de mobiliário), Mc Donalds (destruição da dieta mediterrânica), Uber (destruição da ind do Taxi), etc. etc. ….. A força dos grupos económicos com o argumento de postos de trabalho, vantagens para os consumidores, compromete a acção dos governos, que assim, em nome do progresso, deixam cair o que de bom tem o nosso país. E nós somos os culpados…. Nos governos só entram imbecis, aldrabões, gatunos, etc etc…. Este país é bom, o povo é que não presta. Cambada de “mansos” …….

  4. Também os McDrogas, Ikeas, Starbuckas, Burgas Kingas e outras amerdicanices estão a comer a cidade por dentro e por fora, para mais muitas dessas empresas de oligarcas nem pagam impostos ou quando muito quantias irrisórias.

  5. Deixa eu ver se entendi… os cidadãos da República Tcheca estão reclamando por causa do excesso de turistas? E os Portugueses também? Tá… estou estranhando por que sou do Brasil e aqui o turismo é fraco, principalmente em SP capital onde moro. Mas não entendi a razão para os Tchecos ficarem tão contrariados, os turistas trazem dinheiro e movimenta o comercio, etc… as casas pagam impostos. Já os cidadãos pobres, estes serão expulsos mesmo, assim como aconteceu no passado, depois das muitas guerras e pestes negras que assolaram a europa. Agora as “pestes negras” são os turistas endinheirados dos EUA, China, Japão. Então podem vir aqui para o Brasil, ainda temos muito espaço.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE