Portuguesa perdeu o bebé no incêndio de Londres (65 pessoas continuam desaparecidas)

Facundo Arrizabalaga / EPA

A contagem das vítimas mortais do incêndio numa torre residencial, em Londres, continua a aumentar e sabe-se agora que uma portuguesa que vivia no prédio de 24 andares e que estava grávida de sete meses, perdeu o bebé.

A informação é avançada pela RTP que nota que esta portuguesa vivia no 14.º andar e que foi retirada do edifício, sendo levada para o hospital, onde permanece em estado grave. O feto de sete meses que esperava perdeu a vida no incêndio, segundo o canal público.

Os restantes nove portugueses envolvidos no incêndio encontram-se bem, incluindo as duas meninas de 10 e 12 anos que continuam no hospital, mas apenas por precaução.

Entretanto, a polícia de Londres actualizou para 30 o número de mortos do incêndio de quarta-feira no edifício Grenfell, na capital britânica. Uma das vítimas mortais faleceu no hospital e as autoridades esperam que o número continue a aumentar.

O anterior balanço de mortos no incêndio na torre com 24 andares, 120 apartamentos e entre 400 e 600 moradores, tinha sido de 17 vítimas.

A primeira vítima foi identificada como o refugiado sírio Mohmmed Alhajali, de 23 anos, que estudava engenharia civil e que estava no 14.º andar quando se declarou o incêndio. O jovem tinha fugido da guerra no seu país e vivia no Reino Unido desde 2014.

Vítimas poderão nunca ser identificadas

Segundo o jornal The Sun, há pelo menos 65 pessoas desaparecidas. A polícia britânica avisa, entretanto, que algumas das vítimas mortais do incêndio poderão nunca vir a ser identificadas.

“Tristemente, há um risco de que não possamos identificar todos“, disse o comandante da polícia Metropolitana de Londres (MET), Stuart Candy, acrescentando esperar que o número total de mortos não seja superior a três dígitos.

Pelo terceiro dia consecutivo, os bombeiros revistaram os andares do prédio, enquanto aumentam as críticas sobre a segurança em outros edifícios similares no Reino Unido.

As autoridades são criticadas pelo estado em que se encontrava o edifício depois de alguns residentes terem denunciado que os alarmes de incêndio não dispararam, e também pelo material usado no revestimento do imóvel, composto por polietileno, que explicaria a rapidez com que se propagaram as chamas.

Não está ainda esclarecida a origem do incêndio e a primeira-ministra britânica, Theresa May, já ordenou uma investigação oficial sobre a tragédia.

May é também criticada pelos media locais por não ter falado com os sobreviventes do incêndio quando visitou o bairro norte de Kensington, onde está o imóvel e onde falou com agentes da polícia e bombeiros que trabalharam para conter o fogo e resgatar os residentes.

Também o líder do principal partido da oposição, Jeremy Corbyn, visitou o local e disse que a verdade sobre o incêndio tem de ser conhecida.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Homem na casa dos 20 anos morre de peste no Novo México

Um homem na casa dos 20 anos morreu de peste septicémica no estado norte-americano do Novo México, anunciaram as autoridades de saúde deste estado. A vítima, cuja identidade não foi revelada publicamente, viva em Rio …

Cara do pintor italiano Rafael reconstruida para resolver mistério do seu túmulo

Uma equipa de especialistas fez uma reconstrução em 3D da cara do pintor italiano renascentista Rafael. Assim, confirmaram o seu aspeto físico e resolveram o mistério relativamente ao seu túmulo. O rosto do pintor italiano Rafael …

Novo método não-invasivo permite diagnosticar cancro cerebral sem fazer incisões

Diagnosticar tumores cerebrais pode ser difícil e muito invasivo. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu um método para detetar cancro no cérebro sem ser necessária qualquer incisão. Os tumores cerebrais são normalmente diagnosticados através de imagens …

A última plataforma de gelo intacta do Canadá colapsou. Criou um icebergue maior do que o Porto

A plataforma de gelo Milne, no Canadá, fragmentou-se no final do mês de julho, formando vários icebergues, dois dos quais de grandes dimensões. Cientistas ouvidos pela agência noticiosa AP referem que esta era uma plataforma especial, …

Ícones da moda de luto: a indústria fashion nunca mais será a mesma

Muitas são as áreas da economia a ser gravemente afetadas pela pandemia de covid-19. A indústria da moda não foge à tendência e já são muitos os líderes de grandes marcas a "declarar morte" à …

Covid-19: Cigarros eletrónicos aumentam riscos de infeção em cinco a sete vezes para jovens

O risco de contrair covid-19 entre adolescentes e jovens adultos que fumam cigarros eletrónicos é cinco a sete vezes superior, segundo um estudo liderado pela faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. O …

Apenas 10% da população escreve com a mão esquerda. Cientistas lutam para explicar porquê

Em praticamente qualquer lugar do globo, apenas 10% das pessoas são canhotas, isto é, têm maior habilidade com o lado esquerdo do corpo, especialmente com a mão, comparativamente com o lado direito. Os cientistas tentam há …

Para reavivar o turismo, esta pequena cidade está a contar com a ajuda dos "vampiros"

A pequena cidade de Forks, em Washington, nos Estados Unidos, é lar de 3.600 pessoas, cujos meios de subsistência nos últimos 15 anos foram impulsionados por uma indústria do turismo alimentada por "Crepúsculo", a série …

Tim Cook acaba de se juntar ao clube dos milionário à boleia de recorde histórico da Apple

O diretor-executivo (CEO) da Apple, Tim Cook, acaba de se juntar à lista de multimilionários do mundo, depois de a gigante tecnológica norte-americana atingir um valor de mercado histórico. De acordo com os cálculos da …

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …