/

Portugal retoma uso da vacina da AstraZeneca na segunda-feira

Fred Tanneau / AFP

Seguindo o exemplo de outros países, Portugal anunciou que vai retomar o uso da vacina da AstraZeneca após o parecer positivo da Agência Europeia do Medicamento (EMA).

A Agência Europeia do Medicamento assegurou hoje que a vacina da AstraZeneca contra a covid-19 “é segura e eficaz”, não estando também associada aos casos de coágulos sanguíneos detetados, que levaram à suspensão do seu uso.

Agora, três dias depois da suspensão do uso da vacina, as autoridades de saúde portuguesas anunciaram que vão retomar o seu uso.

A decisão foi anunciada pela Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), pela Direção-Geral da Saúde (DGS) e pela task-force que coordena o programa de vacinação.

“Como sabem, o plano de vacinação sofreu uma pausa no que concerne a vacina da AstraZeneca e vai ser posto em marcha outra vez a partir de segunda-feira. Vamos retomar o plano, acelerando-o e recuperando o atraso destes quatro ou cinco dias parados”, disse Henrique Gouveia e Melo, coordenador da task-force.

Rui Ivo, presidente do Infarmed, reforçou que “os benefícios superam claramente os riscos das reações adversas” e que “a vacina não está associada ao aumento geral do risco de coágulos sanguíneos na sua administração”.

Os Açores estão em condições de retomar a vacinação contra a covid-19 com a vacina da AstraZeneca, assim que o Infarmed levantar a suspensão, anunciou hoje o diretor regional da Saúde, Berto Cabral.

“As vacinas estão nas ilhas todas, havendo esse desbloqueio ou sendo levantada a suspensão da administração, há condições”, adiantou Berto Cabral, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

Minutos depois de ter sido conhecida a posição da Agência Europeia do Medicamento, o diretor regional da Saúde disse estar apenas a aguardar pelo anúncio de retoma da vacinação com a AstraZeneca em Portugal pelo Infarmed para levantar a suspensão nos Açores.

O diretor regional da Saúde admitiu que a suspensão da administração desta vacina em vários países europeus possa ter impacto na confiança da população.

“Tudo o que são situações como esta obviamente que levantam alguma insegurança nas pessoas e, mesmo antes da suspensão, tivemos relatos de pessoas que preferiram perder prioridade a serem inoculadas com vacinas da AstraZeneca”, adiantou.

Ainda assim, Berto Cabral ressalvou que a administração da vacina é acompanhada pelo regulador europeu, apelando à confiança da população.

“Num sistema regulado, de farmacovigilância, em que os sistemas adversos são regulados e em que é feita a avaliação dessas situações, acreditamos que a informação da segurança referida pelo regulador europeu, a Agência Europeia do Medicamento, é de facto um dado importante para a segurança que as pessoas devem sentir ao levar a vacina da AstraZeneca”, acrescentou.

Itália, França e Espanha retomam vacinação

Depois de conhecida a decisão da EMA, também Itália, França e Espanha já anunciaram que vão retomar o uso da vacina britânica.

“O governo italiano acolhe a decisão da EMA sobre a vacina da AstraZeneca. A administração com AstraZeneca será retomada já amanhã [19 de março]. A prioridade do governo mantém-se em dar o maior número de vacinas no menor tempo possível”, afirmou o primeiro-ministro italiano Mario Draghi.

Entretanto, a Agência Nacional de Medicamentos italiana já confirmou que a inoculação com a vacina da AstraZeneca vai ser retomada às 15h de sexta-feira, escreve o jornal transalpino Corriere della Sera.

Por sua vez, o primeiro-ministro francês, Jean Castex, vai vacinar-se sexta-feira com a vacina AstraZeneca para demonstrar o fármaco é de confiança após a segunda luz verde das autoridades sanitárias europeias, enquanto os números da pandemia continuam a subir.

O anúncio da vacinação do primeiro-ministro foi confirmado ao jornal Le Figaro e deve acontecer perante as câmaras de televisão, para reforçar a confiança dos franceses nesta vacina.

A administração da vacina AstraZeneca foi suspensa em França na segunda-feira e após a reavaliação feita hoje pelas autoridades europeias vai voltar a ser autorizada no país.

A Espanha seguiu o exemplo e também vai retomar o uso da AstraZeneca, confirmou o jornal El País. A ideia do Ministério da Saúde espanhol é fazê-lo já na próxima semana. Resta ao comité de vacinação e a comissão de saúde pública reunirem para definir os grupos a vacinar.

“O Comité de Avaliação dos Riscos em Farmacovigilância chegou a uma clara conclusão na investigação dos casos de coágulos sanguíneos: esta é uma vacina segura e eficaz”, declarou a diretora executiva da EMA, Emer Cooke, falando em conferência de imprensa esta quinta-feira.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.