Lisboa registou 129 casos de mutilação genital feminina em 2019, o dobro de 2018

Profissionais de saúde da região de Lisboa registaram 129 casos de mutilação genital feminina em 2019, o dobro em relação a 2018 (64 casos).

Os números foram avançados pelo secretário de Estado da Saúde, António Sales, e fazem parte do primeiro balanço do projeto “Práticas Saudáveis – Fim à Mutilação Genital Feminina”, apresentado esta quinta-feira, em Lisboa, no mesmo dia em que se assinala o Dia Internacional da Tolerância Zero a esta prática.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, citado pela agência Lusa, o aumento do número de casos registados reflete o sucesso do projeto que visa capacitar profissionais de saúde para o diagnóstico destas situações.

Em 2019, foram formados para esta área 1176 profissionais da saúde e da educação no âmbito do projeto “Práticas Saudáveis”, desenvolvido em cinco agrupamentos de centros de saúde na Área Metropolitana de Lisboa, nas zonas com maior população em risco (Almada-Seixal, Amadora, Arco Ribeirinho, Loures-Odivelas e Sintra).

Em declarações à agência Lusa, a secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro,referiu que as 68 ações de formação realizadas mostraram que os profissionais não conseguiam, muitas vezes, diagnosticar casos de mutilação.

“Houve um maior número de registos na plataforma de dados de saúde, significa que há mais identificação e sinalização dos casos, e isso reflete uma maior capacitação dos profissionais de saúde para identificarem aquilo que são as consequências de uma mutilação”, considerou Rosa Monteiro.

O objetivo, segundo António Sales, é alargar o projeto a mais áreas e já em 2020 vão ser incluídos mais cinco agrupamentos de centros de saúde: Cascais, Estuário do Tejo, Lisboa Central, Lisboa Ocidental e Oeiras, e Lisboa Norte.

Além dos profissionais de saúde, este projeto tem-se ocupado com a formação noutros setores, incluindo professores e educadores para a prevenção deste crime.

Segundo a secretária de Estado da Cidadania e Igualdade, estes profissionais são essenciais na deteção precoce de situações de risco e António Sales acrescentou que a escola é o “espaço por excelência” da promoção e consciencialização para estes temas.

O projeto foi lançado em 2018 e é coordenado em parceria pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e o Alto Comissariado para as Migrações.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Escolas, escolas, é tudo para as escolas! E penas pesadas há? Se há, são aplicadas? Ou é mais um caso em que a tradição justifica a barbárie?

RESPONDER

Reclusos do Arizona ficaram presos após datas de libertação. A culpa foi de um bug do software

Uma falha na atualização do software de gestão de prisões manteve centenas de pessoas encarceradas no estado norte-americano do Arizona durante mais tempo do que deveriam. De acordo com o relato de um denunciante, citado pela …

"Dia histórico". Espanha remove a última estátua pública do ditador Franco

A última estátua pública do ditador Francisco Franco foi removida de Melilla. A cidade situa-se na costa noroeste de África, mas está sob a soberania espanhola desde o século XVII. Na terça-feira, um grupo de trabalhadores …

Governo altera excecionalmente limite de idade para tratamentos de fertilidade

O Governo está a rever a norma para alterar, de forma excecional, o limite de idade das mulheres que querem aceder aos tratamentos de fertilidade no setor público. Na segunda-feira, o Jornal de Notícias tinha avançado …

Gana é o primeiro país a receber vacinas financiadas pelo Covax

O programa Covax já começou a fornecer as primeiras remessas de vacinas contra a covid-19. O Gana foi o primeiro país a receber doses. Gana deve receber o primeiro lote de vacinas contra o SARS CoV-2, …

"Como produtos de exportação". Filipinas querem trocar os seus enfermeiros por vacinas da Europa

As Filipinas estão a pedir ao Reino Unido e à Alemanha que forneçam centenas de milhares de vacinas contra a covid-19 em troca do envio de enfermeiros filipinos para ajudar na linha de frente da …

Despacho da ACT limita capacidade de intervenção dos inspetores do trabalho

Um despacho assinado pela inspetora-geral da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) está a limitar a capacidade de intervenção dos inspetores. A notícia é avançada esta quarta-feira pelo Jornal de Negócios, que escreve que o …

Só muda o preâmbulo. Decreto do novo estado de emergência já seguiu para o Parlamento

O novo decreto do estado de emergência já seguiu para o Parlamento. Marcelo Rebelo de Sousa só mudou o preâmbulo do documento. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, publicou esta quarta-feira o decreto do …

Governo já está a desenhar um plano de desconfinamento. Rio quer desconfinar por regiões ou concelhos

Depois de uma primeira ronda de audiências, onde anunciou que o decreto do novo estado de emergência será igual ao da última quinzena, Marcelo Rebelo de Sousa recebeu, esta quarta-feira, o Bloco de Esquerda, o …

Serviços de inteligência desvalorizaram ameaça de invasão ao Capitólio

Os serviços de inteligência dos Estados Unidos subestimaram o perigo de invasão ao Capitólio, admitiram vários responsáveis durante uma audiência no Senado, realizada esta terça-feira. Depois da absolvição do antigo Presidente dos Estados Unidos, que estava …

Polícias que prestam serviço no 112 não recebem subsídio desde setembro

Os agentes e militares que fazem a triagem das chamadas do 112 não auferem a gratificação mensal pelo serviço prestado ao Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) desde setembro do ano passado. Segundo o Jornal de Notícias, …